Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Capítulo XXXVI - Livro: Elucidário – pelo espírito de Paulo de Tarso através do médium: Diamantino Coelho Fernandes. A vida dos seres humanos na Terra - Oração e meditação: princípios básicos da paz e felicidade de todas as almas -Interessante plebiscito realizado no Alto e suas conclusões - A palavra dos dirigentes do plano



Se os homens e as mulheres do momento que passa pudessem formar uma idéia aproximada do que os aguarda em seu caminho a percorrer daqui para o futuro, se todos pudessem avaliar no que consiste a evolução a que algum dia deverão atingir, estou bem certo de que uns e outras introduziriam várias modificações em seu viver atual. A vida dos seres humanos nesta pequena esfera se processa à base da inconsciência das responsabilidades de cada um, vivendo dia por dia sem maiores preocupações de natureza espiritual.

Mas foi unicamente para viverem as preocupações de natureza espiritual que todos os homens e mulheres vieram à Terra, exatamente para adquirirem um pouco mais de luminosidade e progresso para seus Espíritos, isto é, para si mesmos. A luta pela vida, assim designada pelos homens a sua vivência na Terra, tornar-se-ia bastante mais suave se todos escrevessem nos seus registros diários estes dois princípios salutares: oração e meditação. Estes princípios adotados no Alto pela totalidade das almas conscientes de si mesmas, acarretam para elas a paz e a tranqüilidade de que necessitam todos os seres do Universo. Aos viventes neste plano físico se recomenda seguidamente a observância dos mesmos princípios como meio de tornarem sua vivência mais suave, mais tranqüila e feliz, pelo afastamento das numerosas dificuldades que a muitos viventes se apresentam em vários momentos.

Aqueles que adotarem o hábito de orar e meditar ao fim de cada dia de trabalho, estarão com isso buscando na fonte de suprimentos do mundo espiritual, ajuda, inspiração e força para que possam transpor vantajosamente a série de obstáculos existentes no caminho que devem percorrer. Esta é uma das principais recomendações que o Senhor Jesus nos manda apresentar a todos os homens e mulheres através dos livros ditados por este meio, em face do valor dessa prática para todos os viventes neste plano.

O hábito da oração e da meditação diárias serve ainda para desenvolver e apurar no homem como na mulher certas faculdades de que são portadores e que muito úteis lhes serão na captação de grandes e belas idéias em favor do seu maior sucesso na Terra. É sabido que os Espíritos encarnados trouxeram consigo do Alto um conjunto de faculdades e aptidões para serem por eles desenvolvidas durante a sua permanência na carne, das quais resultarão não poucas alegrias e vantagens para a sua vida na Terra. Essas faculdades e aptidões encontram-se em estado latente na mente de todos esses Espíritos, e só necessitam de desenvolvimento para que possam apresentar-se e funcionar. O momento da oração seguida da meditação ao fim do dia de trabalho é precisamente o indicado para o desenvolvimento daquelas faculdades e aptidões, visto ser esse o momento em que o Espírito orando e meditando está atraindo luminosidade sobre si mesmo, da qual resulta inclusive o desenvolvimento das várias faculdades e aptidões de que o mesmo é portador.

Eu apresentaria aos meus leitores os minutos despendidos diariamente com a oração e meditação, como aqueles em que o mecânico atesta a sua bateria todas as noites ligada à corrente elétrica para que a mesma possa funcionar a contento todo o período do dia seguinte, seja em que espécie de trabalho for. O cérebro humano pode ser comparado em certo sentido a uma perfeita bateria, de cuja corrente ele se alimenta e funciona diariamente, a serviço do Espírito. Se este, além da carga que lhe proporciona mediante a alimentação do corpo, ainda adotar o princípio da captação da energia mental por meio da prática da oração e da meditação, então poderá contar com um suprimento inesgotável de energia mental na captação de grandes e belas idéias capazes de elevá-lo à categoria dos homens extraordinários que passaram pela Terra.

Podereis ter a curiosidade de me perguntar se os homens que não oram nem meditam não serão capazes de realizar grandes coisas em sua vida. E podereis aduzir que conhecestes alguém nestas condições que, sem se entregar a esse belo hábito chegou a realizar algo extraordinário. Eu vos esclarecerei então, que esses homens usaram intensamente a faculdade intuitiva para captar as idéias que conseguiram realizar. Na falta da oração e da meditação tal como aqui vos são recomendadas, aqueles homens usaram o pensamento em seus momentos de repouso, fazendo-o girar em torno dos seus objetivos. Quer isto dizer: esses homens meditaram longamente, de preferência nos momentos de se entregarem ao sono, mas também nas horas de trabalho. Se não usaram a prática metódica de orar e meditar ao fim do dia, eles se concentravam nos seus objetivos possivelmente dia e noite, do que resultou captarem as idéias que lograram pôr em prática.

De um modo geral posso assegurar-vos que só os homens que pensam demoradamente, isto é, que meditam, conseguem realizar grandes obras em sua vida. Uma prova disso vos a tereis acompanhando a vida do trabalhador braçal cujas preocupações se concentram na sua tarefa diária para alcançar o sustento de sua família. O operário em geral, aquele cuja tarefa diária não exige determinados conhecimentos técnicos, vivendo por conseguinte o dia a dia, dificilmente poderá ascender a postos de direção ou comando por lhe faltar o necessário desenvolvimento mental. Mas, se este operário se entregar diariamente ao exercício da oração seguida da meditação, é certo que não apenas alcançará meios de impulsionar o progresso em sua ocupação, como ainda captará do mundo mental idéias que poderão promovê-lo da função que exercer à de direção e comando, tornando-o até industrial.

Esta recomendação que insistentemente fazem todos os emissários do Senhor Jesus, de que todos os seres humanos adotem a prática da oração e da meditação diárias, envolve além de outros, estes dois grandes objetivos: o de manter o Espírito em permanente contato com as Forças Superiores para receber delas toda assistência espiritual em todos os momentos, e o recebimento de grandes e belas idéias que circulam no plano mental e podem ser executadas neste plano físico por aqueles que as captarem.

Vedes pelo que aí fica o duplo objetivo alcançado por aqueles que oram e meditam diariamente. Grandes coisas poderão realizar na Terra os homens que adotarem tão belo hábito, assim como o fizeram metodicamente ou não quantos lograram realizar algo importante neste pequeno mundo terreno. Sendo o plano mental uma fonte perene de grandes e pequenas idéias à disposição de quantos se disponham a captá-las, por que não tentarem todos os homens e mulheres contribuir por sua vez para o aperfeiçoamento do que encontram no seu ambiente?

Para finalizar o presente capítulo eu relatarei um fato ocorrido há bem pouco tempo no Alto, num dos planos habitados por Espíritos de mediana evolução, ou seja, Espíritos que viveram na Terra na meia obscuridade, ocupados no desempenho de tarefas de nenhuma evidência social, desconhecidos, por conseguinte. Cogitavam os dirigentes desse plano de promover diversos melhoramentos relacionados com as condições gerais da vivência de todos os Espíritos ali estagiários e resolveram realizar uma consulta geral, uma espécie de plebiscito para auferirem dessa maneira a opinião e sugestões de cada um. Formuladas as questões e distribuídas estas, esperaram os dirigentes as respectivas respostas para melhor se orientarem acerca do que mais desejavam as almas residentes no plano.

Das questões então formuladas constavam inclusive perguntas sobre o que mais aspiravam aquelas almas para se considerarem felizes, mais ainda do que já o eram naquele plano onde nada faltava à sua perfeita tranqüilidade. Passado o tempo necessário a formulação das respostas às questões apresentadas, foram estas recolhidas e detidamente examinadas, analisadas e selecionadas pelos dirigentes do plano. Verificou-se após a devida classificação que uma notável percentagem de almas considerar-se-ia muito mais feliz se conseguisse a necessária permissão para voltar à Terra numa nova reencarnação, durante a qual procuraria implantar no ambiente terreno as mais belas idéias de fraternidade e amor ao semelhante, tais como aquelas vigentes no plano em que se encontravam.

Um grande número de almas, calculadas aproximadamente em sessenta por cento das consultadas, responderam que nada mais aspiravam para a felicidade por se julgarem inteiramente felizes naquele plano espiritual. Um número regular, aproximadamente - quinze por cento, desejava descer à Terra munido de certos poderes e condições para reformar o que na Terra existe, inclusive implantar entre a humanidade certos hábitos e deveres capazes de fazê-la galgar mais rapidamente novos degraus em sua escala de progresso espiritual. E mencionaram essas almas algumas das condições a seu ver capazes de conseguir os seus objetivos, entre elas as seguintes: estabelecer na Terra a obrigatoriedade de todos os seres humanos se reunirem em seus bairros ou localidades das dezoito às dezenove horas diariamente para orarem em conjunto, fechados os estabelecimentos do comércio e da indústria durante esse período. Teria essa prática o objetivo de se dirigirem os homens e as mulheres em conjunto ao Senhor Jesus e a todas as Forças Superiores num só pensamento, cuja onda se ampliaria extraordinariamente, de modo a executar no ambiente terreno a eliminação de todos os elementos psíquicos pejorativos, gerados pelos pensamentos inferiores dos seres humanos. Argumentava aquela parcela de almas que o estabelecimento de uma tal prática entre os seres humanos de todas as regiões da Terra seria capaz por si só de implantar a felicidade, a fraternidade e o amor entre a humanidade. Se isto lhe fosse permitido e bem assim concedidas lhes fossem as condições e poderes para tanto, dispunham-se a reencarnar ao mesmo tempo em várias regiões desta esfera com o belo propósito de apressarem o progresso espiritual e a felicidade de quantos se encontram na Terra.

Outras respostas ainda foram recebidas variando os objetivos de outras almas, visando ao que no seu entender poderia contribuir para a sua maior felicidade.

Classificadas e estudadas pacientemente todas as respostas recebidas, os dirigentes do plano desejaram falar eles mesmos às várias parcelas de almas, segundo as respostas recebidas, a fim de trocarem idéias a respeito de sua execução. Chegou por fim a vez de se dirigirem àquela parcela que objetivava a reunião dos seres humanos em horas certas na Terra para orarem juntos, como o meio de alcançarem mais rapidamente a sua evolução espiritual.

Reunida aquela parcela de almas à sua vez, assim se pronunciaram os dirigentes do plano, pela palavra da Entidade designada para esse fim:

- Estimados filhos que acorrestes ao nosso convite e aqui vos encontrais: apreciamos atentamente o vosso pronunciamento em resposta ao questionário que vos enviamos e aqui desejamos debater o assunto das Vossas respostas. É altamente confortador para nós, responsáveis por este plano perante Nosso Senhor Jesus, constatarmos que todos vós aqui presentes situastes a vossa maior felicidade no encaminhamento dos nossos irmãos encarnados na Terra para a oração em conjunto, diariamente, cessadas temporariamente todas as atividades. A idéia é realmente excelente, estimados filhos, pelo fato de criar uma corrente mental poderosa, capaz de destruir todos os elementos psíquicos prejudiciais aos seres humanos, porque inteiramente negativos.

Estudada atentamente a vossa idéia, porém, cumpre-nos esclarecer-vos que a mesma, uma vez posta em prática, reunindo os seres humanos em oração nas horas previstas por vós, decorreriam daí inconvenientes para muitos dos nossos irmãos encarnados que teriam de cessar as suas atividades em todos os setores, o que importaria em prejuízo para muitos deles, no que o hábito da oração jamais poderá importar.

Desejo esclarecer então a todas vós, almas queridas em processo de aprimoramento espiritual, que a oração tanto pode ser proferida em conjunto de muitos irmãos como individualmente, para alcançar o seu objetivo. As instruções disseminadas na Terra por todas as seitas religiosas são no sentido de que todos os encarnados cultivem o hábito da oração, se possível em horas certas diariamente, mas também em outras horas que mais lhes convenham, uma vez que a oração proferida com verdadeiro sentimento de fé, alcança realmente o objetivo, que é a iluminação daquele que a profere e a sua proteção no plano em que se encontra. Nós reconhecemos e agradecemos a todas vós, almas queridas, a sinceridade e elevação dos vossos belos sentimentos e verdadeira demonstração de fé na oração, na realidade o caminho mais curto para alcançar cada ser humano a sua iluminação e felicidade espiritual.

Antes de terminar o nosso esclarecimento a todas vós, desejo dizer-vos que o vosso pronunciamento, devidamente apreciado pelos dirigentes deste plano, vai ser encaminhado à apreciação do Divino Mestre Jesus, de quem esperamos autorização para que tenhais em breve uma nova encarnação no solo terreno, onde ireis aumentar o número dos nossos irmãos que lá se empenham na difusão do sábio princípio da oração.


Recebei pois a bênção do Senhor Jesus, que em seu nome vos lançamos neste momento - assim concluiu a Entidade, em nome dos dirigentes daquele plano espiritual.