Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 20 de julho de 2017

CAPÍTULO LX – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. O Espaço está repleto de idéias grandiosas. — Novos processos no setor das artes. — O processo de captação foi dado no capítulo anterior. — O fim de cada dia na Terra. — A concessão de novas encarnações.



Desejo dirigir-me no capítulo de hoje a outras categorias de almas encarnadas, exercendo profissões e especializações diferentes daquelas mencionadas por mim no capítulo anterior. Desejo dizer a todas essas almas queridas que o Espaço está repleto de idéias grandiosas à sua realização na Terra, por aquelas almas encarnadas que se dispuserem a recebê-las. Efetivamente, é muito grande o número de Entidades do mundo espiritual sinceramente empenhadas em transmitir às almas encarnadas idéias capazes de contribuir para o progresso da vida terrena, à espera de que as mentes humanas as recebam, entendam e ponham em prática. Isto pode suceder a todas as profissões e artes, bastando que os seres humanos se preparem para captar e executar essas novas idéias. No setor das artes, por exemplo, em relação à pintura, há no Alto uma série de novos processos destinados ao aprimoramento do que na Terra existe. Para captar essas idéias, o processo é o mesmo divulgado no capítulo anterior, isto é, por meio da meditação. O artista que desejar colher no Alto alguma idéia nova relacionada com a sua arte, terá apenas de se preparar para isso, entrando num estado de recolhimento e meditação, durante o qual as suas antenas mentais estarão aptas a receber a onda vibratória do mundo espiritual. Este processo pode e deve ser usado inclusive pelos irmãos de toda e qualquer profissão, porque terão oportunidade de receber inspiração das Forças Superiores relacionadas com a sua profissão.

Ao se prepararem para descer à Terra para uma nova encarnação, todas as almas recebem uma série de conselhos e recomendações acerca de como aqui se conduzirem, e também acerca do que podem atrair do mundo espiritual para o maior êxito da sua encarnação. Entre esses conselhos e recomendações se encontra esta de que eu venho tratando, relativamente à prática da prece e meditação diária. O fim de cada dia na Terra é acompanhado atentamente do Alto pelas Forças Superiores, preparadas para receber as solicitações mentais das almas encarnadas durante o pequeno lapso de tempo em que se entregam a essa prática. Notam, porém, as Forças Superiores, o reduzido número de almas que assim procedem, e a estas dispensam sua maior assistência espiritual. Bem sabem, entretanto, as Forças Superiores, que o reduzido número de almas que se entregam diariamente à prática da prece e da meditação, se deve ao fato da inexistência desse ensinamento por parte das várias religiões, o que só agora vem sendo divulgado através dos livros integrantes desta Grande Cuzada de Esclarecimento. Já nesta altura estamos registrando com grande alegria o crescimento do número de almas encarnadas que passaram à prática da prece e da meditação diárias, cujo nível de vida, em compensação, também continua melhorando. Assim, pois, eu convido as almas de profissionais de todas as especialidades a adotarem também aquela prática, dispondo-se inclusive a receber alguma idéia relacionada com as suas atividades. Porque essa idéia existe em verdade para todos os setores de atividade, aguardando apenas a sua captação pela mente das almas encarnadas.

Em seguida eu me ocuparei de um assunto talvez ainda desconhecido das almas encarnadas, as quais muito hão de lucrar em conhecê-lo. Quero referir-me ao processo da concessão de novas encarnações, às almas necessitadas de voltar à Terra ou apenas desejosas de reencarnar uma vez mais. Existe no Alto uma grande organização incumbida do registro cadastral de todas as almas viventes na Terra ou no Alto, onde são anotados todos os fatos relacionados com as mesmas ao longo de sua existência multimilenar. Nenhuma encarnação pode ser autorizada, por conseguinte, sem que um levantamento se faça em torno das almas candidatas a um novo mergulho na carne. Este levantamento é que vai determinar o meio e condições mais propícias a cada alma na Terra, não para a sua maior felicidade nesse período, porém para a sua verdadeira conveniência de alma em busca de luz e progresso. Desta maneira é que sucedem encarnações em circunstâncias que despertam algumas vezes a comiseração dos seus contemporâneos, atribuindo à Divina Providência um possível descuido na constituição do veículo de certas almas que despertam a vossa compaixão. Convém então que fiqueis sabendo desde agora que tudo acontece como deve acontecer, e também que só acontece para o bem das almas encarnadas. Os laboratórios existentes no mundo espiritual estão incumbidos de modelar certos veículos físicos que virão aparecer na Terra, preparando-os exatamente como devem ser usados pelos seus portadores. Estes, por sua vez, os recebem com a consciência de que assim os aceitaram no Alto, quando não assistiram eles próprios à sua modelagem. Isto, aliás, acontece muito frequentemente. Em regra as almas que necessitem de conduzir um veículo defeituoso na Terra porque assim necessitem de viver para poderem progredir, são convidadas a assistir a respectiva modelagem no Alto, e assim adquirem a consciência de como deverão viver sua próxima existência. Não cabe dar aqui as razões de se encontrarem na Terra almas portadoras de maiores ou menores deformações físicas, visto como todas elas o sabem e só às mesmas interessa sabê-lo.

Voltando então ao assunto do registro cadastral das almas no Além, eu quero chamar a vossa atenção para os atos que fordes praticando em vossa vivência atual, procurando pautá-los dentro dos mais rígidos princípios das leis divinas, a fim de não suceder que algum deles possa acrescentar alguma nota destoante ao vosso registro cadastral existente no mundo espiritual, e impedir-vos de atingir na presente encarnação a vossa redenção espiritual, tal como no Alto prometestes em compromisso assinado.

Os fatos anotados no registro cadastral das almas que têm vindo à Terra nestes últimos milênios, são de natureza várias, fornecendo numerosos deles a causa das numerosas deformações que conheceis e muito lamentais. Numa rápida visita que tive oportunidade de fazer a essa grande organização, pude computar alguns desses registros, que muito me impressionaram. Eu citarei alguns deles para vossa edificação. Melhor será, porém, seguir a exposição que a respeito me fez a Entidade responsável pela organização, cujas palavras eu procurarei reproduzir em seguida. Ouçamos então.

— Este registro que aqui está pertence a uma Entidade que acaba de atingir o mais alto grau evolutivo do nosso plano. É realmente valorosa esta Entidade. Mas vejamos o seu passado remoto. No decorrer do século III da nossa era, esta Entidade manifestou idéias tão sensatas em relação ao mundo terreno, possuindo já, paralelamente, um notável grau de cultura, que mereceu descer à Terra cercada de excelentes probabilidades. Inteligente e hábil que era, conseguiu elevar-se facilmente ao posto, ao ambicionado posto, de imperador romano, onde pontificou durante vários anos. Suas grandes idéias aqui manifestadas, uma vez em contato com o meio terreno transformaram-se de todo, tornando esta alma demasiado autoritária e de uma ambição sem limites. Na sua ambição de submeter vários povos ao seu domínio, entrou a falir perante a Divindade, cometendo toda a sorte de delitos. Enegreceu-se então de tal maneira, que aqui regressou quase irreconhecível. Todo o seu valor e notável inteligência, postos a serviço duma ambição desmedida, criaram novas modalidades à tortura e ao crime, que o único recurso encontrado foi reenviá-la à Terra nesta condição e apresentou-me a figura humana correspondente àquela reencarnação da alma em referência, a qual eu não desejo descrever aqui com receio de causar horror às minhas queridas leitoras.

— Encerrada esta reencarnação — prosseguiu a Entidade — a alma regressou na situação de quem se sentiu aliviado de enorme volume dos seus ombros. Ela padeceu realmente, durante a encarnação que foi longa, o comentário desairoso e até ridículo dos seus contemporâneos, mas acalmava-se ao escutar uma voz interna que a convidava a fechar os ouvidos e abrir o coração ao amor da Divindade. Encerrada assim heroicamente esta encarnação, eis que aqui se nos apresenta a nossa irmã como se houvesse tomado um banho de alguma substância leitosa, porque completamente aliviada do negrume da encarnação precedente. Este fato bem serviu para firmar ainda mais o valor pessoal desta alma, arrostando uma encarnação rica de dissabores num meio por vezes hostil, sem sequer se dispor à prática de qualquer ato em desagravo. A sua voz interna sempre atenta aconselhava prudência, não fosse a alma agravar o próprio futuro.

— Regressando em posição vitoriosa daquela encarnação inesquecível, esta alma gozou aqui de um repouso merecido que ultrapassou de um século. Nesse período ela mergulhou em nossas bibliotecas à procura de casos semelhantes ao seu, e muito então se ilustrou porque vários, muitos mesmo, existem iguais ao longo destes milênios. Eis que o Senhor nos solicita a indicação de uma alma realmente valorosa para desempenhar importante missão no solo terreno, uma missão para a qual eram necessários: valor, tenacidade, inteligência e prudência. Nossa primeira idéia se voltou para esta alma, e convidamo-la a se pronunciar em face das primícias estabelecidas pelo Senhor. A nossa irmã emocionou-se ao nosso chamado, refletiu durante dois dias e se apresentou decidida a atender ao convite do Senhor. Fez-nos um único pedido que foi o seguinte: assistência e proteção. Tudo assentado, fomos apresentá-la ao Senhor Jesus como a alma capaz de desempenhar na Terra a missão desejada. E partiu então para a Terra a nossa querida irmã com o sagrado compromisso de servir ao Senhor com valor, tenacidade, inteligência e prudência. Eis o retrato vivo da árdua missão que logrou desempenhar.

A Entidade exibiu-me nesse momento uma importante figura humana à frente de um grande povo inteiramente convulsionado, envolvido por um montão de idéias, a caminho da própria destruição. Aquela importante figura humana, inteligente e prudente, reunia em torno de si as figuras mais destacadas do país, e proferia palavras repassadas de sensatez e amor, ao mesmo tempo em que lhes prometia incrementar o seu bem-estar e prosperidade até um nível ainda desconhecido. Solicitava dos seus governados apenas um pouco de compreensão e paciência para lhes dar a felicidade que não tinham. As palavras daquela importante figura impressionaram de tal maneira os presentes, que, transmitidas por eles ao povo, produziram nele efeito idêntico. O país todo se acalmou e os trabalhos começaram. Realizou-se então naquele país uma verdadeira revolução pelo trabalho e pelo amor. Procedeu-se desde então à realização de operações destinadas a aumentar as colheitas, e de tal modo isso se fez, que o país governado por aquela grande figura passava dentro em pouco a abastecer os países vizinhos, engrandecendo a economia do seu povo. As Forças Superiores cooperaram estreitamente neste progresso, regulando os fatores meteorológicos de maneira a proporcionar maiores colheitas por toda parte. O resultado disto, somado à sabedoria, valor e prudência da figura governante, foi o estabelecimento no país de uma verdadeira fase de bem-estar e felicidade jamais atingidas pela população. Prosseguiu então a Entidade:

— Concluída esta valiosa encarnação da nossa querida irmã, ela aqui aportou de regresso envolvida nas brilhantes vibrações produzidas pelos sentimentos de gratidão daquele grande povo que acabara de governar, ostentando assim um belo diadema de luzes espirituais de alma verdadeiramente redimida. O Senhor Jesus, de tão satisfeito e feliz com o desempenho dado na Terra à difícil missão que lhe havia confiado, distinguiu-a com a sua designação para membro da sua Corte, onde a mesma se encontra até hoje.

Eu apreciei verdadeiramente o relato que aí fica de uma alma inicialmente valorosa, conforme ficou dito em princípio, mas que não soube resistir na Terra às inúmeras tentações de grandeza, ambição e domínio de que está repleto o solo deste pequeno mundo. Em seguida, mergulhando novamente num veículo tão afetuoso que chegava a provocar a chacota das demais criaturas, aquela alma encontrou na sua luz interna o apoio e o conforto necessários para resistir à desdita e prosseguir impávida no cumprimento de sua encarnação redentora. Nisto residiu, a meu ver, o valor maior demonstrado pela alma em referência. Sabendo-se quanto é inconsciente a humanidade em face das anormalidades encontradas aqui e ali, acirrando-lhes por vezes o ânimo ou menosprezando-as, fácil nos será avaliar o verdadeiro valor daquela alma no seu poder de contenção ao revide à chacota e menosprezo dos seus semelhantes. Mal podiam estes avaliar o grande valor daquela alma carregando tão pesada cruz, valor suficiente para a redimir completamente de seus desmandos pretéritos.

E vejamos o que a seguir sucedeu àquela alma valorosa, o que em verdade tem sucedido a diversas outras em idêntica situação. Indicada para o desempenho da difícil missão do Senhor na Terra, uma missão realmente difícil, como vistes, ei-la que, apoiando-se no seu comprovado valor, inteligência, coragem e prudência, logrou estabelecer a paz e a felicidade de um povo prestes a entrar num processo de desagregação para a sua maior infelicidade. Este fato relatado bem sucintamente deve levar-vos a elevardes as vossas almas ao Criador, sempre que vos defrontardes com alguma alma irmã carregando também uma cruz diferente da vossa, caracterizada por algum defeito físico. Podereis identificar desde logo uma alma valorosa prestes a ascender também ao mais alto nível espiritual se bem puder cumprir sua difícil tarefa. Amai-a, almas queridas, de todo o vosso coração, é o que eu vos peço e recomendo.


Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.

CAPÍTULO LIX – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. As áreas atualmente inaproveitadas que serão modificadas. — Novos processos na indústria farmacêutica — Surgirão medicamentos absolutamente desconhecidos. — Desaparecerá a base injetável do processo terapêutico. — Milhares de grandes idéias estão sendo irradiadas do Alto para vós.



Os fatos programados para sucederem na Terra talvez se não repitam neste pequeno mundo antes de ocorridos vários milênios, e isto se necessidade houver de corrigir ou reajustar algumas áreas porventura necessitadas de correção. Os planos longamente estudados pelas Forças superiores obedeceram a estudos bastante aprofundados, de maneira a poderem atender a todas as necessidades, não apenas do planeta, mas especialmente das novas populações que se preparam para descer à Terra. Dessa maneira, foram examinadas de perto todas as áreas suscetíveis de receber modificações nesta oportunidade, a fim de se tornarem utilizáveis pelos novos habitantes da Terra. Segundo cálculos muito aproximados feitos pelos elementos destacados para isso na superfície terrena, as áreas atualmente inaproveitadas pelo homem, elevam-se a quase três vezes as que vêm sendo aproveitadas. São montanhas rochosas, superfícies áridas ou arenosas nas quais nada se pode cultivar, e uma infinidade de vales sem qualquer utilidade para os seres humanos do presente. Tudo isso terá de ser modificado pelos movimentos telúricos, de maneira a se tornarem áreas perfeitamente habitáveis pelas novas populações que se preparam para reencarnar.

Referindo-me às populações que no Alto se preparam para reencarnar na Terra, eu desejo esclarecer que entre elas se encontram numerosas almas possuidoras de aprimorados conhecimentos científicos adquiridos neste e em outros planetas, nos quais estagiaram por determinação do Senhor Jesus, a fim de poderem trazer agora à Terra melhoramentos notáveis, destinados a impulsionar bastante o progresso geral do planeta. Entre os melhoramentos que se encaminham para a Terra eu citarei, por exemplo, os novos processos de elaboração na indústria farmacêutica, a fim de proporcionar às novas gerações medicamentos absolutamente desconhecidos ainda, mas destinados à cura das enfermidades que surgirem. Os novos medicamentos a surgirem entre vós caracterizar-se-ão sobretudo pela sua base vegetal sintética, com o aproveitamento de numerosos princípios vegetais ainda desconhecidos. A base injetável irá desaparecer do processo terapêutico do futuro, dados os inconvenientes que pode acarretar ao fluxo sanguíneo e a outros órgãos do corpo. Os produtos sintéticos deverão prevalecer num futuro próximo, desde a própria alimentação normal ao processo terapêutico. Há toda a conveniência, portanto, em que os cientistas do presente, os especializados em quimiologia, sobretudo, procurem verificar com carinho as propriedades medicamentosas de um sem-número de plantas que crescem e vivem em torno de vós, as quais poderão fornecer elementos terapêuticos verdadeiramente surpreendentes. Não me aprofundarei neste assunto por estas duas razões: por serem outros os objetivos deste livro que eu venho escrever na Terra nesta undécima hora, e por estarem outras Entidades incumbidas de trazer e desenvolver na Terra os necessários esclarecimentos a este respeito. Eu darei aqui, porém, uma sugestão aos interessados no conhecimento de quanto possa contribuir para a implantação destes novos processos de análise científica da flora terrena. Entrem diariamente no estado de meditação na hora que lhes parecer mais apropriada, e enviem um pensamento de indagação aos seus Protetores espirituais para que os esclareçam a respeito. Naturalmente, não serão os leigos os mais indicados para receber certa ordem de esclarecimentos científicos, pela ausência de condições para compreendê-los. Necessária será a posse de uma base científica das almas que desejarem participar do conhecimento dos novos processos a serem difundidos no meio terreno, para que possam interpretar e assimilar quanto lhes venha a ser inspirado pelos seus Protetores espirituais. Em verdade existem no Alto talvez milhares de fórmulas destinadas à divulgação no meio terreno, as quais estão sendo inspiradas junto às mentes que se encontrarem aptas a recebê-las e compreendê-las. Eu sugeriria então à ilustre classe médica, assim como aos profissionais da indústria químico-farmacêutica, e ainda a outras classes de almas esclarecidas no assunto, que se dediquem à prática da meditação diária com o propósito de captarem algumas das milhares de idéias que estão sendo lançadas no Alto, precisamente para serem recebidas pelas mentes que se encontrarem aptas a recebê-las. A inspiração espiritual em torno dos novos melhoramentos a se verificarem na Terra, está em pleno funcionamento no Alto, podendo ser captada e prontamente utilizada pelas almas encarnadas devidamente preparadas. Um meio igualmente útil a ser utilizado pelas almas preparadas é o de se manterem em atitude receptiva permanente assim como se estações fossem de radiotelegrafia. Para isto bastar-lhes-á conservarem suas mentes em atitude receptiva às vibrações que as visitam frequentemente, inclusive em seus momentos de ocupação no trabalho; quando poderão captar uma bela idéia relacionada com suas atividades. Convém saber que todas as grandes realizações verificadas desde milênios neste pequeno mundo foram o resultado de idéias inspiradas pelas Forças Superiores com vistas ao progresso geral. As mentes que lograram captá-las e as puseram em prática estavam no momento em atitude receptiva e por isso as receberam.

No caso atual do mundo terreno, milhões de grandes idéias estão sendo irradiadas do Alto sobre as mentes preparadas para as receber, das quais hão de resultar progressos notáveis em todos os setores da vida terrena. A condição principal para o recebimento destas grandes idéias é, pois, o estado receptivo das mentes devidamente preparadas e pô-las em prática. Eu aconselharia, inclusive, também neste particular, o recurso da prece por quantos irmãos cientistas ou especializados pretenderem entrar em mais estreito contato com seus amigos e Guias espirituais. E isto é tão fácil de fazer que eu acredito que todos desejem tentar o recurso. Sabendo-se de antemão que a prece sincera abre todos os caminhos do mundo espiritual, e, também, que nenhuma prece se perdeu desde que o Universo existe, eis então o caminho a ser seguido na Terra pelas almas desejosas de captar idéias grandiosas na sua especialidade. Será então bastante colocar o joelho em terra, elevar o pensamento às Forças Superiores personificadas pelo Senhor Jesus, e pedir o que lhes parecer que estejam em condições de receber e realizar. Como resultado deste pedido, podem todos ficar certos de que algo importante receberão a partir desse momento, ou até aos dias seguintes, como resultado do seu pedido. Conveniente será, que antes de emitirem o pedido às Forças Superiores, pensem um instante nos sofrimentos da humanidade terrena, e formulem um pensamento de poderem contribuir para eliminá-los, sobretudo aqueles originados pelas numerosas enfermidades. Façam isso, irmãos médicos, cientistas e industriais farmacêuticos, e eu vos asseguro que o não fareis em vão. As Forças Superiores andam, por assim dizer, de vela acesa à procura de mentes humanas categorizadas em todos os setores, na tentativa de localizar almas em condições de poderem servir-lhes de intermediárias ao progresso da Terra. Queres ser uma dessas almas, estimado leitor? Queres deixar assinalada a tua passagem pela Terra por atos verdadeiramente meritórios? Gostarias de ser recebido no Alto pelo próprio Divino Mestre em sinal de reconhecimento pelo que tiveres feito de útil aos seres humanos? Relê então estas minhas palavras que aí ficam, e prepara-te para veres o teu nome inscrito no Alto entre a Legião de Benfeitores da Humanidade. Isto só depende de ti, filho amado do meu coração.

As considerações e sugestões deste capítulo não se reduzem às almas que na Terra se dedicam à preparação dos elementos terapêuticos, absolutamente. Se especifiquei esta categoria de almas foi com o desejo que nutro de as despertar para o muito que podem e devem fazer no campo de suas atividades. Mas o meu desejo é estender as minhas sugestões a todas as outras categorias de almas encarnadas, visto como idéias novas estão sendo lançadas também em muitas outras atividades. E sendo o processo de captação o mesmo, as novas idéias se encontram à mercê de quem deseje captá-las e pô-las em prática. Novas idéias existem inclusive no campo das artes, da poesia e da música, tão belas e interessantes que certamente hão de ser apreciadas dentro em breve em toda a superfície terrena. O processo de captação é em tudo o mesmo: atitude receptiva acionada pelo desejo sincero do coração manifestado através da prece. As almas, por exemplo, amantes da música, mas sobretudo os seus compositores, encontram-se em condições de receber inspirações que eu direi maravilhosas, sugerindo-lhes melodias inteiramente desconhecidas da humanidade terrena, porque até agora se mantinham privativas dos habitantes dos planos mais elevados. Os compositores musicais, em regra, todos eles médiuns intuitivos, dispõem deste meio excelente para realizarem composições musicais verdadeiramente surpreendentes. Coloquem-se por sua vez no estado de meditação após a elevação de uma prece sincera às Forças Superiores, e preparem-se para receber no ouvido espiritual melodias inteiramente novas no mundo terreno, e tratem de as escrever no papel. Isto feito, procurem expressá-las em sons musicais, em cujos momentos poderão corrigir algo não perfeitamente ouvido antes, a que sua composição se torne perfeita. Fazei isso, almas dedicadas à musica. É preciso renovar o que na Terra existe, tanto no gênero clássico como contemporâneo. Muitas almas jovens do momento se entregam à prática de um tipo de música que em breve se transformará completamente. São almas afeitas à prática da boa música no Alto, e desejosas de assim prosseguir na Terra. O meio encontrado, porém, de tão perturbado ainda, ensinou-lhes um tipo de música diferente, é verdade, mas apenas uma ligação entre o passado e o futuro. A boa música, porém, aquela que muito deleitará os vossos ouvidos, almas queridas, essa ainda repousa no Alto, mas está sendo inspirada às gerações florescentes. Entrai, pois, no estado de meditação receptiva, todas vós, almas queridas, dedicadas à afinidade musical, e em breve estareis inundando de maravilhosos sons musicais todas as regiões do mundo terreno. Mais ainda, almas queridas: a nova música, aquela que do Alto está sendo inspirada na Terra, ainda terá o mérito de aproximar e confraternizar as populações das várias regiões do mundo, sob as harmonias encantadas da boa música. O terceiro milênio  deverá assinalar, além dos numerosos progressos da vida terrena, mais esse: o do aparecimento na Terra de um conjunto de melodias inteiramente desconhecidas, porque até agora privativas dos mundos superiores. E quem as há de captar e divulgar em todo o orbe, é a geração  constituída de almas realmente preparadas para esse fim.

O mundo terreno ainda conserva e cultua um número assaz reduzido de composições musicais dos últimos séculos, que fazem o deleite das almas refinadas, amantes da chamada música clássica, como sabeis. Pois bem, almas queridas; sabeis acaso que as almas que tão belas composições vos deixaram são as mesmas que no Alto se empenham em dotar o mundo terreno de novas composições? Perfeitamente, eu vos direi. Procurai na história da música os nomes dos seus maiores valores, e neles identificai as almas atualmente empenhadas no Alto em descer à Terra para prosseguir nessa bela atividade, ou desejosas de inspirar suas novas harmonias às almas que na Terra se encontrarem em condições de as receberem e dar-lhes curso. Quem sabe se você, filha ou filho querido, que estas páginas vem lendo com interesse, não é uma alma preparada para a recepção das belas harmonias projetadas do Alto? Se assim se considerar por sua vocação ao exercício da arte musical, só terá que tomar a atitude indicada linhas acima: fazer a sua prece sincera e preparar-se para receber a inspiração que lhe chegará do Alto. Registre-a, procure expressá-la, e verificará a sua beleza antes desconhecida.


Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.

CAPÍTULO LVIII – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Os eventos do mundo terreno. — As almas vitimadas pelos conflitos. — A presença das Forças Superiores no mundo terreno. — Orar e servir no Além. — O Senhor mantém o equilíbrio entre o Bem e o Mal.



As Forças Superiores que dirigem e superintendem a vida terrena acompanham de perto todos os fatos e acontecimentos que aqui se processam, todos eles previstos e ajustados com grande antecedência no mundo espiritual. Os fatos e acontecimentos verificados na Terra estão ligados invariavelmente à vida do planeta e igualmente à de seus habitantes. Desses eventos é que surgem para a população terrena as oportunidades para que as almas que a compõem possam adquirir experiência e tirar provas muito necessárias à sua evolução. Sendo os eventos do mundo terreno provocados em muitos casos pelos seres humanos no uso e gozo do seu livre arbítrio, os resultados, sejam de que natureza forem, são sempre úteis ao progresso das almas encarnadas. Poderá alguém argumentar a propósito, com as desencarnações em massa provocadas pelos conflitos armados, por exemplo, para concluir pela infelicidade das almas neles envolvidas, cuja desencarnação as tenha impedido de continuar o seu aprendizado na Terra. Eu explicarei então a quem assim pensar que as Forças Superiores se incumbem de premiar as almas vitimadas pelos conflitos armados, apenas regressadas ao Espaço, conferindo-lhes regalias de ordem espiritual que inteiramente as compensam das circunstâncias em que foram envolvidas. Ademais, minhas almas queridas, desejo que fiqueis sabendo que todas as almas porventura envolvidas nos conflitos que não provocaram e neles fazem o seu traspasse, já desceram à Terra com essa determinação em sua carta de vida, e, portanto, apenas viram cumprir-se um desígnio em suas vidas. As leis espirituais são sábias e perfeitas, não permitindo seja o que for, na Terra ou no Espaço, fora de suas previsões.

As Forças Superiores que constituem a Divina Providência, segundo ficou dito em capítulo precedente, cobrem com o seu manto protetor a todas as almas encarnadas no solo terreno, não permitindo que algo lhes aconteça fora do que predeterminado estiver na carta de vida de cada uma. Ficareis então certas, almas queridas, da presença e assistência das Forças Superiores em todos os vossos atos, para que, cientes de sua presença, possais esforçar-vos em praticardes apenas os que julgardes dignos de serem assistidos pelas Forças Superiores, e vos recusardes à prática dos demais. A circunstância de ficardes sabendo desta verdade desde agora já deverá influir bastante na condução da vossa vida terrena daqui para diante com real vantagem para o vosso próprio progresso. Se desejardes cooperar vós mesmas em tal sentido, podereis fazê-lo em ter sempre presente em vossas mentes o fato de que estareis sendo assistidas pelas Forças Superiores em todos os momentos da vossa vida terrena, o que vos conferirá um grande poder de repudiar tudo aquilo que a vosso juízo não deva ser assistido por elas. Certo? Muito bem, pois, almas queridas.

Vamos conversar um pouco em seguida a respeito da maneira pela qual podem as Forças Superiores estar presentes em toda a superfície habitada deste mundo terreno, assistindo e anotando os atos praticados pelos seres humanos, contados atualmente por mais de sete bilhões de almas. Não será preciso dizer que seja esse também o número de Entidades componentes do conjunto assim denominado, por ser ele em verdade muito inferior a esse número. Para vossa rápida compreensão eu perguntarei se alguma de vós, almas queridas, já teve ocasião de presenciar o que se passa com os rebanhos de ovelhas levadas a pastar em várias regiões do mundo terreno. É provável que muitas de vós não tenham tido essa oportunidade na presente estada na Terra, mas certamente a tiveram em passadas existências vividas noutras regiões. Àquelas de vós que não presenciaram o pastoreio das ovelhas eu explicarei que um só pastor é capaz de velar por todo um rebanho, com a mesma atenção e cuidados com que apenas cuidasse de uma rês. Ele acompanha de certa distância o seu rebanho no pasto, e ao menor sinal de perigo manifestado pelas próprias ovelhas, ele intervém prontamente para as proteger e afastar o perigo. Do seu posto o pastor observa algum possível desgarre de algum membro do rebanho, para logo tratar de o trazer de volta ao rebanho. No fim do dia, eis que todo o rebanho está de volta ao aprisco, e o pastor, tranquilo e satisfeito pelo cumprimento de sua tarefa.

No caso das Forças Superiores, a tarefa que desempenham é muito semelhante à do pastor de ovelhas. Elas acompanham também de certa distância o que na Terra ocorre com este grande rebanho de almas escarnadas, com a diferença apenas de que as ligações estabelecidas entre as almas encarnadas e as Forças Superiores no Alto, permite a estas acompanhar e registrar inclusive o próprio pensamento das almas encarnadas como se se conservassem ao lado delas na Terra. Desta maneira, a qualquer vibração mais forte produzida pelas mentes encarnadas, ei-las que instantaneamente se apresentam, atendendo, preservando ou protegendo as suas ovelhas contra o que possa perturbá-las. O conhecimento em detalhes deste processo representa um dos estudos mais interessantes que podereis fazer no vosso regresso ao mundo espiritual, minhas filhas e filhos que eu muito amo. E mais ainda por se encontrarem entre vós muitas almas que, por estarem concluindo  o seu curso de aprendizado neste plano terreno, muito provavelmente serão convidadas a ingressar também no conjunto das Forças Superiores, onde há lugar e ocupação ainda para um número infinito de almas devidamente preparadas. O meu desejo, por conseguinte, ao deliberar minha vinda à Terra para ditar o presente volume, é o de poder contribuir com a minha palavra e experiência no sentido de que minhas queridas filhas e filhos terrenos, aproveitando-as com sinceridade e amor, possam ascender mais rapidamente àquele plano de intensa luminosidade que encontrareis um dia no Alto, habitado por muitos milhares de almas como vós que lograram concluir na Terra as suas experiências. A vida terrena, tão apreciada pela totalidade das almas que aqui se encontram, dadas as circunstâncias em que se desdobra, por muito bom e feliz que possa parecer, não oferece termo de comparação com aquela que vivemos no Além, onde os principais problemas a cada ser espiritual se reduzem apenas a estes dois: orar e servir. Sim, minhas queridas; orar e servir constituem os únicos problemas das almas que vivem no Além, se problemas se puder chamar a este tipo de ocupação. A oração é, no Além, para as almas, o mesmo que o pão de cada dia para as encarnadas. Da mesma maneira que o pão alimenta diariamente o corpo físico, a oração alimenta e fortalece a luz da alma, tornando-a cada dia mais bela e feliz. O ato de servir, esse então, reside no íntimo de cada alma consciente de si mesma, pela alegria e felicidade que proporciona. Servir, no Além, consiste em poder contribuir para a felicidade e bem-estar das almas irmãs que lá se encontram, cujo agradecimento se transforma por sua vez em novas e maiores luzes para as almas que servem às suas irmãs. De todas as almas viventes no Além, aquela que mais tem dado o exemplo de servir é sem nenhuma dúvida a de Nosso Senhor e Mestre Jesus. Esta Grande Alma ocupa todos os momentos de sua vida exclusivamente em servir, mas também em orar. Sim, minhas almas queridas; Nosso Amado Jesus também ora, e ora muito mais que qualquer outra alma. A oração do Senhor, que é permanente, transforma-se em luz e amor para todas as demais almas do círculo terreno, para ajudá-las na respectiva caminhada. A oração do Senhor, proferida em momentos certos, mas também extraordinários, assemelha-se a um belo fanal percorrendo religiosamente todos os recantos do mundo terreno a iluminar, proteger e ajudar as almas viventes nesses recantos, como se uma mão invisível as levantasse e conduzisse ao seu verdadeiro caminho. E agora esta pequena pergunta que eu vos faço, minhas almas queridas: qual o interesse particular porventura existente nas orações do Senhor? Considerando que todas vós orais principalmente no vosso próprio interesse de alcançar luz e felicidade através das vossas orações, é cabível que procuremos indagar também onde se encontrará o interesse do Senhor em orar tão fervorosamente como em verdade o faz permanentemente. A resposta a esta indagação nós iremos encontrá-la em nossa própria felicidade e bem-estar de todos os dias, de todos os séculos. A oração do Senhor é bem um poderoso farol a iluminar o mundo visível assim como o invisível, inundando de amor o coração de todas as criaturas. A oração do Senhor é que mantém o equilíbrio entre o Bem e o Mal, não permitindo jamais que este se sobreponha àquele. A oração do Senhor é que produz a seiva que dá vida e crescimento a todas as plantas; faz desabrochar as flores e amadurecer os frutos. A oração do Senhor é que mantém o sangue em circulação permanente no organismo animal e humano, enquanto neles morar o ser espiritual que os tiver construído. A oração do Senhor é que dá vida e movimento a todos os seres que vivem sob as águas em todas as latitudes, amando-se e multiplicando-se ininterruptamente. Muito ainda poderia eu escrever aqui para vossa edificação acerca da oração do Senhor, minhas almas queridas, porque o campo é realmente imenso, infinito. Mas eu indagarei de vós o seguinte: qual o interesse pessoal do Senhor em orar desta maneira e permanentemente? Haverá porventura um interesse pessoal do Senhor Jesus em orar assim? Vamos tentar responder à indagação segundo os limites da minha compreensão. Há, sim, um interesse pessoal do Senhor, e muito grande em verdade, para orar desta maneira. Para início desta resposta, ou deste esclarecimento, devo dizer que o conceito de interesse pessoal do Senhor Jesus abrange os incontáveis milhões de almas viventes neste plano físico no qual agora vos encontrais, e também os outros milhões de seres espirituais que permanecem nos diversos planos do Além ou mundo espiritual. O conjunto, ou a totalidade destas almas, pode-se dizer que constituem a personalidade espiritual do Senhor Jesus, em cujo interesse ora o Divino Mestre permanentemente. É pela felicidade e bem-estar de todos os membros deste conjunto de almas que o Senhor ora permanentemente, visto como da vossa alegria e felicidade é que resulta a alegria e felicidade do Senhor Jesus. Em todos os momentos em que vos encontrardes alegres e felizes, está o Senhor Jesus participando dessa alegria e felicidade irradiada dos vossos belos corações. Do mesmo modo, se algo vos sucede e vos entristece, podeis estar certas de que o Senhor participa dessa tristeza, porque, estando exatamente no âmago de todos os corações, o Senhor se alegra ou sofre segundo o que vos sucede. Desta explicação sucinta já podeis ampliar bastante a vossa idéia anterior acerca da personalidade espiritual do Senhor Jesus que sabíeis viver no Alto, ou no Céu como ensinam as religiões, mas que em verdade vive muito mais próximo de cada uma de vós do que a vossa própria camisa, porque vive dentro dos vossos corações. Por isto é que o Senhor se alegra ou sofre quando vos alegrais ou sofreis ao longo das vossas vidas vividas na Terra ou no Espaço, e muito ora então para que volte a alegria aos vossos corações.

Em face do exposto, acredito que melhor ficastes compreendendo a verdadeira personalidade do Senhor Jesus, a figura maior dos mundos terreno e espiritual por delegação do Pai Celestial. Assim melhor esclarecidas, almas queridas, ficais muito mais próximas do Senhor que anteriormente, podendo então dirigir-lhe de viva voz também as vossas orações diárias, certas de que passastes a participar, agora conscientemente, do próprio governo do mundo. Sendo como sois realmente uma partícula da humanidade personificada pelo Senhor Jesus, podeis de agora em diante ajudar o Senhor na difícil tarefa de dirigir e governar essa humanidade, orando também fervorosa e permanentemente ao Senhor, que reunirá as vossas, às suas próprias orações, em favor da coletividade.

Vede, almas queridas, como é belo este sentido que desconhecíeis, das orações enviadas do mundo terreno ao Senhor Jesus. A totalidade destas orações reunidas no Alto, em muito vai contribuir para a melhora geral, não só das condições da vida terrena, como também, e em grande parcela, da vivência das almas no Além. Eu vos direi em acréscimo do que aí fica, que as condições da vivência das almas desencarnadas no Além muito se beneficiam do produto das orações ou preces proferidas na Terra pelas almas encarnadas. Talvez suponha alguém menos esclarecido que os planos espirituais se conservam estáticos no seu progresso através dos séculos e milênios, o que é um engano. No Alto como na Terra, muitas coisas se modificam constantemente, para melhoria das almas que lá vivem ou estagiam. Melhoram constantemente as condições de vida, operam-se melhoramentos notáveis em todos os setores, com vistas, sempre, ao maior conforto dos respectivos habitantes. No Espaço como na Terra, todos os cérebros trabalham no sentido do progresso constante como sucede, aliás, no Universo inteiro. Ao regressardes vós próprias ao vosso plano no Além, haveis certamente de constatar a realidade do que ora vos afirmo. Apenas os vossos lares serão os mesmos e também os vossos entes queridos. Aguardai e vereis minhas almas queridas.


Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

CAPÍTULO LVII – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. O problema da locomoção das almas no Além. — Necessidade de utilizarem as almas o seu poder de volição. — Um exercício semelhante ao das crianças na Terra. — Nossos veículos de transporte coletivo. — Valor da psicografia.




Trago-vos no capítulo de hoje um assunto do qual todos ireis gostar muito, por se tratar de um verdadeiro desenvolvimento espiritual para as vossas almas. Versa o assunto de hoje um importante detalhe da vida espiritual que todas as almas vivem após deixarem na Terra o corpo que lhes serviu de veículo durante a sua encarnação. Chegando de regresso ao mundo espiritual, as almas se defrontam com alguns pequenos problemas, um dos quais eu referi nas páginas anteriores, que é o da sua maneira de comunicação com as outras almas, necessitando para isso de usar o pensamento. Tratarei agora de outro importante detalhe da vida no Além, qual seja o que diz respeito à locomoção das almas, seja no seu deslocamento a certas distâncias, seja para se locomoverem no próprio local em que se encontrem. E sabendo-se que o corpo espiritual das almas desencarnadas não possui os membros locomotores do corpo físico, surge então o problema do deslocamento no Além. Este problema, da maior importância, como é bem de ver, diz respeito ao desenvolvimento do poder de volição das almas, ou seja, a educação da própria vontade. A base principal do desenvolvimento do poder de volição das almas está firmada em dois pontos essenciais, que são o pensamento e o desejo. O ato de deslocamento da alma obedece em princípio ao desejo de se dirigir a alguma parte, muito semelhantemente ao que ocorre na Terra aos seres humanos. Agem nesse ato o pensamento e o desejo. A criatura pensa inicialmente num determinado local e se o desejo se manifesta nesse sentido, a criatura instintivamente se desloca na direção do local desejado. O comando central dos movimentos humanos, exercido pela alma encarnada, aprende-se desde os primeiros passos dados pela criança, e a criatura executa a faculdade de locomoção durante toda a vida com a facilidade que todos experimentais.

A locomoção das almas no Além, entretanto, é feita de maneira diferente. Não existindo as pernas tais como as que ficaram no corpo, há necessidade das almas aprenderem a utilizar o seu poder de volição para se locomoverem. Este poder de volição tem então de ser desenvolvido pelas almas apenas chegadas da Terra, o que todas fazem instintivamente, da mesma maneira que o recém-nascido começa a praticar a sucção apenas posto em contato com o seio materno. Em relação às almas no Além, contudo, para que possam alcançar mais rapidamente o seu poder de volição, elas necessitam de exercitar o pensamento, o raciocínio e o desejo. O pensamento as colocará mentalmente em contato com um determinado local, bem próximo inicialmente, e depois a maior distância. Firmado, então, o pensamento no local escolhido, entra em ação o raciocínio para estabelecer na mente da alma o processo a seguir para alcançar o local escolhido, quando então a alma procura empregar o potencial do seu desejo de se locomover até lá. Esta operação apreciada pelas almas já perfeitamente desenvolvidas, tem muito de semelhante à observação que vós próprias fazeis ao contemplar a criança que inicia os primeiros passos. O que então parece difícil à criança, levando-a não raro ao chão, torna-se em breve tão fácil, permitindo-lhe correr e saltar com absoluta segurança. Isto resulta do fato de que o comando certo de todos os movimentos exercido pela alma já se tornou instintivo ao organismo, movimentando-se cada membro independentemente do outro na realização dos seus movimentos.

No caso das almas no Além, há necessidade de se exercitarem, também, muito semelhantemente às crianças da Terra, para poderem adquirir e usar o seu poder de volição, indispensável à locomoção de todas no Além. Desenvolvido este poder, bastará a uma alma firmar o pensamento em determinado local e acionar o seu poder de volição, ou seja, a força de sua vontade posta em ação, e instantaneamente a alma se encontrará no local desejado. Isto não quer dizer, porém, que não usemos também veículos no mundo espiritual, pois que lá existem para uso individual ou coletivo, portanto, de várias dimensões. Ao recebermos visitas de almas viventes em planos menos evoluídos, nós as conduzimos em veículos de transporte coletivo aos lugares que desejamos mostra-lhes, dado que as mesmas não possuam ainda bem desenvolvido o seu poder de volição. Nesta minha vinda à Terra, por exemplo, onde estou vindo todos os fins de semana desde o mês de maio — 1967 — eu venho acompanhada de uma comitiva de cinco almas no mínimo, fazendo-nos transportar num veículo que eu denominarei aqui aerobus para vossa melhor compreensão. As seis Entidades poderíamos vir perfeitamente utilizando o nosso poder volitivo já bem desenvolvido por todas nós; contudo, servimo-nos do veículo coletivo pela comodidade de nos acomodarmos juntas e assim nos deslocarmos na vinda e regresso ao nosso plano no Além. Sobre as características deste veículo eu espero falar detalhadamente em outro capítulo, para satisfazer a vossa natural curiosidade.

Volto então ao início deste capítulo para oferecer-vos os meios pelos quais haveis de adquirir mais tarde no Além o poder de locomoção de que haveis de necessitar. Primeiramente terá a alma de concentrar o seu pensamento no desejo de adquirir e usar o seu poder de volição. Com o pensamento assim concentrado, alimentado pelo desejo ardente de se locomover, inicia-se na alma uma espécie de ajustamento de dificuldades visando exclusivamente ao objetivo da locomoção. Como parte do exercício, a alma firma o pensamento num determinado ponto ou local à sua escolha, e, como se desse um primeiro passo na Terra, impulsiona-se mentalmente, na direção do local objetivado. A continuação deste exercício, três, quatro, cinco ou mais vezes ao dia, segundo as disposições da alma, levá-la-à a sentir-se deslocar donde está e caminhar na direção escolhida. O exercício é que faz a função, dizeis vós na Terra com muito acerto. No Alto o mesmo fenômeno se verifica também. As almas que se entregam decididamente à aquisição do poder volitivo, ou de locomoção, em breve o conseguem para sua grande alegria. Este poder passa então a funcionar tão perfeita e facilmente, que leva as almas a se deslocarem instintivamente até aos lugares donde lhes chegue um simples pensamento. É pois um exercício que todas vós haveis de praticar, almas queridas, na vossa chegada de regresso ao mundo espiritual, como igualmente o fizeram as que nele vivem. E começando a preocupar-se desde agora com mais este detalhe da vida espiritual, já vos estareis preparando desde a Terra, o que será então de grande vantagem e comodidade para vós. Começai por concentrar o vosso pensamento numa localidade próxima ou distante, imaginando que vos estais locomovendo mentalmente para lá, e esforçai-vos por enxergar detalhes dessa localidade, como se nela vos encontrásseis. Este exercício tornar-se-á tão eficiente para a vossa locomoção espiritual, que haveis de surpreender-vos se algum dia visitardes a localidade escolhida, e lá reconhecerdes detalhes já vossos conhecidos. Além de particularmente agradável este exercício, ele ser-vos-á grandemente útil ao regressardes ao mundo espiritual, pela facilidade que encontrareis em vos locomover pelo poder volitivo assim desenvolvido.

Tratarei a seguir de um assunto que eu considero igualmente útil ao conhecimento de todas as minhas filhas e filhos encarnados. Trata-se da maneira pela qual uma alma encarnada pode comunicar-se com a de um parente desencarnado, e com ela estabelecer o diálogo sempre que o desejar. Vários processos existem para isso, ensinados e desenvolvidos à luz da ciência espírita, como sabeis. Um dos mais eficientes, contudo, pelo fato de ficarem as palavras grafadas no papel, é sem dúvida a psicografia, o processo pelo qual estou ditando este livro. A psicografia consiste no desenvolvimento da escrita mediúnica, por meio da qual o instrumento mediúnico do intermediário vai grafando a lápis no papel as palavras ditadas à sua mente telepática pela Entidade desencarnada. É um processo dos melhores que se conhecem, não apenas para uma alma encarnada se comunicar — dialogar também — com outra desencarnada, o que proporcionará a esta última uma grande alegria. Dizendo-vos que um dos grandes anseios das almas desencarnadas é entrar em contato com as que deixaram na Terra, estarei dizendo-vos uma grande verdade. Queixam-se frequentemente muitas das almas que vivem no Além, do esquecimento em que ficaram por parte daqueles que deixaram na Terra, cujo tempo é pouco, quase sempre, para cuidarem apenas dos seus interesses terrenos. As desencarnadas, ao contrário, preocupam-se grandemente com os entes que ficaram nos lares terrenos, e oram fervorosamente por eles ao Senhor Jesus e também a mim, rogando ajuda, proteção e felicidade para eles. Quanto apreciariam então as almas desencarnadas alguns minutos de contato semanal, por exemplo, com os seus entes queridos do plano terreno, e mais ainda se pudessem grafar algumas linhas por meio deste belo processo da psicografia. A propósito, eu vos contarei uma pequena história, que é a seguinte:

Este meu excelente intermediário conheceu na Terra no começo do século XX, numa pequena cidade interiorana onde residiu uns dois anos, uma alma de quase criança que apenas o cumprimentava à passagem para a escola. A única recordação que este instrumento guardou de memória, passados quase sessenta anos, foi o quadro daquela passagem e do cumprimento que então recebia. O meu intermediário retornou à cidade, continuou a sua vida, constituiu família, criou-a, educou-a, e instalou-se finalmente nesta grande e bela cidade do Rio de Janeiro, onde estou ditando o presente volume. A alma em referência, que permaneceu na sua pequena cidade, cumpriu por sua vez a sua tarefa na vida: constituiu um lar modelar onde cumpriu os seus deveres de alma encarnada. Ultimamente desencarnaram ela e o marido, regressando ao seu plano no Além, um plano se bem que bastante evoluído, distante ainda se encontra daquele em que vivem as almas redimidas, isto é, aquelas que atingiram o mais elevado grau evolutivo a ser alcançado na Terra. Reparai que esta pequena história vem a propósito da faculdade psicográfica desenvolvida.

Muito bem. Há poucos meses, porque desencarnada recentemente, chegou no Além uma alma da grande amizade deste meu belo instrumento, conduzida pelo nosso querido Irmão Thomé, a pedido do instrumento, desejoso de ampliar o grau de sua amizade além da morte do seu amigo terreno. O Irmão Thomé, bondosamente, conduziu o amigo do instrumento ao plano em que eu vivo, recebendo-o eu com alegria no meu Círculo Espiritual, onde a referida alma passou a viver uma vida de felicidade que inteiramente desconhecia.

Sucede que esta alma havia vivido também na pequena cidade interiorana à época em que este instrumento lá esteve, onde resultou uma amizade para além da morte. Volto aqui a pedir vossa atenção para a psicografia, que é o motivo desta história. Aquela alma amiga do instrumento, encontrando numa de suas andanças no Além, as almas também suas conhecidas e amigas, vividas e já desencarnadas na pequena cidade do interior, surpreendeu-as ao lhes dizer que fora este intermediário quem pedira ao Irmão Thomé — o Apóstolo do Senhor — para conduzi-la àquele plano de luz e felicidade onde estava vivendo, fato que deixou as duas almas — marido e mulher — verdadeiramente desejosas de se comunicarem com este instrumento para rogarem sua interferência e proteção para melhorar sua vivência no Além.

Passaremos agora à segunda parte da história, a parte que servirá para evidenciar perante todas vós o valor e utilidade do desenvolvimento desta bela faculdade psicográfica. O bondoso Irmão Thomé, solicitado, concordou em conduzir à residência deste instrumento aquela boa alma que ele via passar para a escola quase criança, e esta se empenhou em projetar na sua memória, durante um dia inteiro, aquele preciso momento em que o cumprimentava há mais de meio século. O instrumento recebeu claramente a imagem assim projetada, recordou perfeitamente aqueles momentos já tão distantes, e tão claros e insistentes eles foram, que à noite, no diálogo que mantém com o Irmão Thomé há mais de cinco anos, pediu-lhe um esclarecimento a respeito. O bondoso Thomé explicou então, por meio da psicografia, que aquela boa alma desejara procurar o instrumento para pedir a sua ajuda e proteção para ela e o marido, cuja situação no Além não era das melhores. E como haviam sido informados pela alma amiga comum, da situação espiritual deste instrumento, vinha pedir-lhe também a sua proteção, invocando aquele rápido conhecimento do passado. Numa segunda visita alguns dias após a boa alma vinha agradecer a luz que ela e o marido já estavam recebendo no seu plano, luz resultante das preces que daqui passaram a receber. A boa alma utilizou-se então da psicografia, ditando palavras de profundo agradecimento pelas preces que estavam recebendo, manifestando ao mesmo tempo a sua grande aspiração de se transferirem também, se possível, para o meu Círculo Espiritual. Num dos fins de semana em que eu redigia no lar deste belo instrumento mais dois capítulos deste livro, aqui encontrei aquela boa alma, trazida uma vez mais a seu pedido, pelo nosso querido Thomé, em visita ao meu intermediário, presente em seu pensamento o grande anseio de melhorar de situação no Além. Eu compreendi imediatamente o seu anseio e apreciei a correção e pureza de sua última encarnação, e logo me dispus a admiti-la no meu Círculo Espiritual, se isto fosse da vontade do meu instrumento. Este, consultado por mim, muito me agradeceu, pedindo-me para admitir as duas almas, o casal da última encarnação, ao que eu atendi prontamente. A boa alma já regressou incluída na minha comitiva, conduzindo, em nossa passagem pelo local em que viviam, a alma do marido, que se emocionou ao receber a notícia de que iam passar ao meu serviço no Alto.

Tudo isto aconteceu, minhas almas queridas, em virtude de aquela boa alma ter podido comunicar-se claramente com este instrumento por meio da psicografia, traduzindo em vários ditados a sua situação de vida no Além, e o seu empenho em conseguirem, ela e o marido, uma situação melhor, conseguida afinal, conforme ficou dito. Seja então esta pequena história um exemplo de como podereis comunicar-vos com as almas do Além, inclusive ajudá-las quando necessitem da luz que as vossas preces podem produzir. Exercitai-vos, pois, no uso desta bela e útil faculdade ao alcance de todos, que é a psicografia.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.

CAPÍTULO LVI – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Modificações necessárias na estrutura do planeta. — Preparai-vos para qualquer eventualidade. — Habituai-vos à prática da oração. — Uma pequena história relacionada com a vivência das almas do mundo espiritual. — Exemplos edificantes do sofrimento de muitas almas.




Para esclarecer melhor as almas encarnadas que tiverem a fortuna de compulsar as páginas deste livro, a respeito do que está sendo esperado no solo terreno, eu direi que se trata de modificações necessárias na estrutura do planeta, para que nele possam viver muitos milhões de almas que precisam de voltar à Terra. Já foi dito por mim e pelos mensageiros do Senhor que a população de almas desencarnadas vivendo nos planos espirituais é cerca de três vezes a de encarnadas no solo terreno. E como aquelas que no Alto vivem necessitam de voltar ao meio terreno em busca de novas luzes para o seu diadema espiritual, a solução encontrada foi exatamente esta: modificar a estrutura do planeta, de maneira a se ampliarem ao máximo as áreas de produção de alimentos, a fim de que possam vir à Terra uns dois a três bilhões de almas atualmente estagiárias no Além. Desta maneira, é que está sendo avisada a população de almas encarnadas para que se preparem para qualquer eventualidade consequente das modificações projetadas. Dizendo modificações na estrutura do planeta, subentende-se realização de obras de maior ou menor porte, principalmente nas regiões interiores, onde deverão operar-se transformações bastante sensíveis, como sejam desmoronamentos de montanhas, com possível absorção de outras, tudo com vistas à ampliação das áreas de cultura de alimentos para a manutenção das novas populações do terceiro milênio. Bem sei que uma determinada pergunta se há de formar na mente das almas que forem tomando conhecimento disto que ora escrevo. Essa pergunta, muito natural e lógica, será quanto ao que possa acontecer às populações das cidades e regiões onde tais mortificações tiverem lugar. Eu me apresso em esclarecer a todas vós almas queridas, que a circunstância de poderem vir a desencarnar algumas ou muitas das almas viventes nesses lugares porventura atingidos pelas operações transformatórias, em nada vos prejudicará em vossa vida e felicidade. Bem sabem todas as almas encarnadas que a vida terrena é apenas um lapso em face da vida infinita de todas as almas. Cada um desses lapsos, que pode durar trinta, quarenta, sessenta anos ou mais representa um estágio de aprendizado, ao fim do qual todas as almas regressam ao seu plano de vida no Além, onde têm permanecido séculos e milênios. Por conseguinte, se acontecer como certamente acontecerá virem a desencarnar muitas ou algumas almas em consequência das operações transformatórias em curso na Terra, podeis todas vós estar certas de que isso acontecerá exclusivamente para a maior felicidade dessas almas e jamais para sofrimento seu. A circunstância de uma alma envolvida pelos acontecimentos em princípio de execução, ter de regressar inesperadamente ao seu plano de vida no Além, só poderá trazer-lhe maior felicidade e bem-estar espiritual, desde, naturalmente, que essa alma se encontre devidamente preparada para regressar. É para que todas as almas se preparem devidamente para uma tal eventualidade, que o Senhor Jesus enviou à Terra as suas legiões de mensageiros a escrever e falar ao coração das almas encarnadas a palavra de advertência de esclarecimento e conselho, para que, se possível, nem cheguem a sentir que partiram da Terra. O Senhor Jesus está muito preocupado em preservar a tranquilidade de cada uma de vós, almas queridas, desejoso de que possais regressar tranquilamente ao vosso plano, se vierdes a ser envolvidas pelos acontecimentos. Porque, em verdade, todas vós estais perfeitamente certas de que tereis de regressar algum dia ao mundo espiritual onde todas possuís os vossos familiares de várias encarnações. Assim pois, se vierdes a ser envolvidas pelos acontecimentos e tiverdes de partir de regresso aos vossos lares, podeis estar certas de que esse fato apenas se terá tornado imprevisto para vós próprias, mas jamais para as Forças Superiores e para os vossos Guias espirituais. Disto se conclui, por conseguinte, que o melhor que eu possa aconselhar para o vosso bem e felicidade é o que eu venho repetindo nas páginas deste livro: habituai-vos à prática da oração e meditação diárias, durante as quais entrareis em contato com o Senhor Jesus, e, portanto, com as Forças Superiores. Aquelas que isto fizerem, minhas almas queridas, podem estar absolutamente tranquilas quanto aos acontecimentos em vias de realização no momento em que redijo este livro, e talvez já em pleno desenvolvimento quando muitas de vós vierdes a adquiri-lo. Entregai-vos, pois, sinceramente à prática da oração e da meditação, para estas duas grandes finalidades: estabelecerdes a vossa ligação espiritual com o Senhor Jesus, e receberdes preciosos esclarecimentos através dessa ligação. O resto, eu vos aconselho, deixai-o por conta do Senhor.


Em seguida vou relatar-vos uma pequena história relacionada com a vivência das almas no mundo espiritual, de conclusões bastante interessantes para cada uma de vós ainda encarnadas. Procurou-me há bem pouco tempo no meu Círculo de trabalho no Alto uma alma que desejava apresentar-me um projeto destinado a amenizar os sofrimentos de muitas almas encarnadas, no que aquela boa alma muito havia pensado de longa data. Observando do Alto a vivência das almas na Terra, inclusive as dificuldades e privações de muitas delas, concebera a boa alma um plano de assistência espiritual a esta categoria de almas na Terra. Eu recebi-a no meu gabinete e com ela estive apreciando em detalhes os objetivos do seu plano, pacientemente elaborado. Do exame que ambas então procedemos, constatamos que certas medidas sugeridas com a finalidade de aliviar ou até eliminar dificuldades e privações de muitas almas encarnadas, poderiam resultar em prejuízo para elas em vez de um bem. Para uma demonstração mais positiva desse fato, eu convidei a boa alma a acompanhar-me ao Departamento incumbido de anotar em detalhes as inúmeras circunstâncias relacionadas com a vivência das almas na Terra. Fazendo-nos anunciar à Entidade-Chefe do Departamento, eu solicitei que nos apresentasse alguns registros de almas viventes no mundo terreno, e as circunstâncias com as mesmas relacionadas, para esclarecimento da boa alma que me acompanhava. Convidou-nos a Entidade-Chefe a nos acomodarmos no seu próprio gabinete, enquanto providenciava o requerido. Ingressavam dentro em pouco no gabinete duas luminosas Entidades portando dossiês de almas viventes na Terra naquele momento, sobre as quais iniciaram a respectiva descrição, cujos elementos eu procurarei reproduzir em seguida.

— Vejamos inicialmente este registro. Pertence a uma alma encarnada em corpo masculino, e chefe de família. Conta presentemente cinquenta e poucos anos de reencarnada. Este irmão conta neste registro de passadas existências o esbanjamento de bens e de excelentes oportunidades de progresso espiritual. Estas oportunidades esbanjadas assim como os bens que logrou possuir, se convenientemente aproveitados, ter-lhe-iam proporcionado atingir a este nível espiritual: e apontou um gráfico constante do registro da referida alma. Tendo merecido a concessão de sua encarnação presente, solicitou ela própria o círculo de dificuldades em que ora vive, como meio de recuperar as encarnações de prosperidade mal aproveitadas. Examinemos agora o seu progresso na encarnação atual. Eis o respectivo gráfico, disse, exibindo-nos o registro da presente encarnação da alma em observação. E explicou a seguir:

— Esta alma desceu à Terra num lar modesto, constituído por duas almas de coração iluminado pela bondade e o amor. Estas almas não puderam proporcionar ao filho mais do que o grau primário de instrução, disse, apontando no gráfico o traço respectivo. Esta alma constituiu família, por sua vez, aos vinte e poucos anos, tendo recebido quatro outras almas como filhos. Criou-os, educou-os conforme as suas posses, tendo, porém, com esforço quase super-humano, formado um deles em medicina. As dificuldades de vida desta família têm sido realmente grandes. O chefe é funcionário do Estado, sem possibilidades de maiores ganhos, o que o obriga a certas privações no lar. Em compensação, porém, recebeu como companheira uma esposa que é uma grande alma, dessas que se tornaram capazes de fazer do pouco muito, implantando a felicidade e a alegria em torno do pouco de que podem dispor. Vede este traço, continuou a Entidade, ele acompanha o crescimento da iluminação alcançada até agora pela alma deste registro. E nós alimentamos então a esperança de que ao regressar aqui nos próximos dez anos, tenha podido atingir o alto da escala, ou seja, a sua redenção espiritual.

Eu acompanhei a atenção da boa alma que me acompanhava no exame dos detalhes tão bem apresentados no dossiê da alma em referência. Foi quando usou da palavra a Entidade-Chefe, fornecendo-nos bondosamente a explicação seguinte:

— Não se encontra no mundo terreno uma única alma cuja carta de vida tenha sido traçada abaixo do seu merecimento. Este serviço é feito neste Departamento rigorosamente dentro das circunstâncias peculiares a cada alma, visando à sua elevação e crescimento espiritual. As almas que vivem sua nova existência na face da Terra possuem todas uma carta de vida que, se bem cumprida, poderá elevá-las em breve ao seu mais alto grau de espiritualidade.

Virando-se para a minha acompanhante, explicou ainda a Entidade-Chefe:

— Se de nós dependesse a melhoria das condições de vida de muitas almas que na Terra conduzem, por assim dizer, uma cruz bastante pesada, claro que nós o faríamos com a melhor vontade. Isto, entretanto, não é possível minha querida, porque poderia importar na perda da encarnação, ou até em prejuízo da alma. Haja visto o que sucede na Terra na lapidação das gemas preciosas. Este é o processo a que as submete o lapidador que as transforma de simples carbono que eram antes, nas luminosas preciosidades que a todos encantam. Com as almas humanas o processo é em tudo semelhante. As dificuldades e privações suportadas e vencidas pelas almas encarnadas, quando o sejam de coração puro e voltado para o Divino Mestre, constituem em muitos casos a prova derradeira que faltava, para ascenderem ao mais alto grau da escala espiritual que vêm subindo há milênios. Ao passo que, se retirarmos do caminho dessas almas todas as pedras e obstáculos que lá se encontram, e lhes proporcionarmos uma trajetória feliz em todos os sentidos, muitas destas almas não se lembrariam nunca de orar ao Senhor do Mundo, e certamente regressariam da Terra novamente mergulhadas na treva provocada pelos atos inconvenientes.

A minha acompanhante, uma alma realmente boa, daquelas cujo viver no Alto está sempre voltado para o bem e felicidade do semelhante, ficou deveras encantada com a bela exposição a que ambas assistimos. Despedimo-nos das Entidades que tão bem nos esclareceram, e eu felicitei vivamente a Entidade-Chefe pela sua perfeita organização. Encantou-me, porém, de tal maneira o que ali ouvi, que prometi voltar noutra oportunidade para aprender mais um pouco em torno do registro de todas as almas que descem à Terra em busca de maiores luzes.

Uma nova e grande conclusão se apresenta, em face do que vimos e ouvimos no Departamento Registrador das almas encarnadas. Esta conclusão é a que nos leva a convencer-nos definitivamente, de que cada alma cumpre na Terra o tipo de encarnação que mais convém ao seu progresso. Eu não digo, pois, que cada uma tem a encarnação que merece, porque daí poder-se-á inferir que a alma não mereceria vida melhor. Não, absolutamente. Deve ficar então perfeitamente claro que cada uma das almas que descem à Terra para cumprir uma nova existência na carne traz consigo a carta de vida que realmente lhe convém, para aquisição das luzes que ainda lhe faltem para completar a iluminação do seu diadema espiritual. E concluiremos, outrossim, que não existem vidas melhores nem piores, mas unicamente aquelas que mais convêm às almas que as vivem. E quantas vezes temos podido verificar vidas imensamente mais felizes e espiritualmente prósperas, vividas por almas simples, quase apagadas, em meio a outras muitas que lograram ocupar lugares de destaque na sociedade humana. Enquanto estas últimas se encontram quase sempre em prova, na qual poderão passar ou não, aquelas almas simples, quase apagadas, são em regra portadoras de grande luminosidade. Não é, por conseguinte, o posto que distingue as almas na vida terrena, mas sim, e unicamente a fé que possuírem no coração. E a fé, como sabeis, consegue-se e multiplica-se pelo hábito da prece e da meditação.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.