Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 7 de abril de 2015

Capítulo XXXIV - Livro: Elucidário – pelo espírito de Paulo de Tarso através do médium: Diamantino Coelho Fernandes. A história geológica da Terra - Modificação topográfica para corrigir um curso de água - Uma chave para todas as eventualidades - Contemporâneos meus de outras eras entre os encarnados de hoje - Talvez sejas, caro leitor, um daqueles



Aconteceu certa vez neste pequeno mundo terreno, quando o mesmo ainda se encontrava em início de adaptação à vivência de seres humanos no seu solo, aconteceu verificar-se que determinados cursos de água não estavam seguindo a direção conveniente, tal como fora projetada no Alto. Tornava-se necessário, por isso, operar uma modificação na topografia da região em que isso acontecia, porque, como as coisas estavam, iria formar-se dentro em pouco um oceano de água doce no interior de uma região destinada à instalação de vários núcleos populacionais.

Verificado este fato e examinadas detidamente as circunstâncias dele decorrentes, entraram as Forças Superiores a estudar a melhor maneira de corrigi-lo, no que se empenharam no Alto os especialistas incumbidos de traçar na Terra os rumos de todos os cursos de água, para que se evitasse o alagamento de uma região de antemão preparada para acomodar e manter uma boa parte da população humana.

Concluídos os estudos necessários à modificação desejada, desceram ao interior da região os operários encarregados da preparação e execução do que projetado fora pelos especialistas do Além, os quais iniciaram prontamente os trabalhos. A modificação topográfica que se fazia necessária no desvio de um grande curso de água, importava no desmonte de certa elevação montanhosa, de maneira a conseguir-se fazer passar na área que ela ocupava, ou melhor dizendo, através dela, o grande curso de água que se procurava corrigir. Os trabalhos iniciados então na profundidade do subsolo teriam esse objetivo, o qual foi satisfatoriamente conseguido.

Foram colocadas pelos operários especializados algumas cargas explosivas na profundidade daquela elevação montanhosa, as quais foram detonadas em série conforme fora projetado no Alto. O ruído que tais cargas produziram na região seria considerado como um poderoso tremor de terra cuja duração teria sido de dois a três minutos. Vê-se pelo tempo de duração tratar-se de um poderoso tremor de terra, um terremoto por conseguinte. O efeito correspondeu perfeitamente às previsões, tendo constituído um dos espetáculos mais impressionantes para quantos o presenciaram.

O registro do acontecimento faz parte da história geológica da Terra, existente nos arquivos siderais, constituindo o seu estudo um dos mais belos passatempos que encontramos no Alto, quando dispomos de lazer para isso. A explosão em série verificada na profundidade da elevação montanhosa referida, ao mesmo tempo em que fendeu e desmontou o enorme volume de matéria condensada de que era formada, produziu em suas imediações o efeito igualmente previsto, de jogar para o alto as águas do grande rio que passava em torno, as quais, ao retornarem ao solo já o fizeram através da área da anterior elevação montanhosa, cavando nessa direção o novo leito.

Foi esta uma operação tão perfeita, tão meticulosamente calculada, que a explosão ocorrida no subsolo, ao mesmo tempo em que desmontou completamente a elevação montanhosa, jogou para o alto a enorme massa de água que passava perto, fazendo-a circular em seguida, não mais pelo antigo leito que fora obstruído, mas em direção a novo curso formado através da área da montanha. Com esta operação foram as águas desviadas do antigo curso, e portanto, impedindo totalmente a formação oceânica que tão prejudicial se tornava ao povoamento da região.

O novo curso aberto às águas através da elevação montanhosa teve a vantagem de as desviar através de outros vales muito mais convenientes ao seu curso, os quais se tornaram mais tarde perfeitamente utilizáveis à pequena navegação e transportes dos produtos da região.

O fato que acabo de narrar servirá para que possais fazer uma idéia aproximada do que vem sendo anunciado para acontecer na Terra em dias talvez muito próximos, também com o objetivo da correção topográfica de algumas regiões do vosso pequeno mundo.

Só existe um meio das Forças Superiores poderem operar tal correção, como sabeis, que são as operações levadas a efeito no subsolo. E estas, conforme vem sendo anunciado pelos emissários de Jesus, já tiveram início com a descida dos milhares de operários especializados, os quais apenas aguardam as ordens superiores para detonar as cargas explosivas colocadas em diversos pontos do globo terrestre.

Enquanto que no fato narrado em princípio nenhuma perda de vidas ocorreu por ser a região inteiramente desabitada, nos casos em perspectiva elas ocorrerão sem nenhuma dúvida e certamente em número avultado. Dizendo perda de vidas eu desejo apenas fazer-me entender na linguagem que vos é familiar em casos desta espécie. Isto porque em verdade, jamais se poderá referir que ocorreram perdas de vidas quando acontece serem retiradas da Terra, de sua vivência na carne, almas que aqui viviam uma nova reencarnação.

Essa maneira de expressar é exclusivamente para uso dos encarnados, totalmente olvidados de que a vida verdadeira não é esta que se vive enclausurado num feixe de carne e ossos, mas sim a vida espiritual, aquela que vivem no Alto os espíritos livres, que é uma vida de alegrias e felicidade. A circunstância, pois, de um determinado acontecimento telúrico promover a desencarnação de maior ou menor número de almas, as quais tiveram encerrada nesse momento mais uma de suas existências terrenas, só deve ser encarada como um autêntico fenômeno de libertação espiritual e nada mais. A prova do que digo tê-la-á cada um dos meus irmãos apenas regressando ao seu plano de origem, onde constatará com alegria que sua vida continua a mesma, embora em plano diferente porque mais sutil do que aquele que deixou na Terra. Verificará ainda, cada um dos meus irmãos ao regressar da Terra, seja porque meio for, que toda a dor, todo sofrimento físico é inteiramente desconhecido.

No Alto existe na maior abundância para que todos se abasteçam o mais largamente possível, alegria, paz, muito amor e tranqüilidade espiritual ao alcance de todos.

Se, por conseguinte, meus caros irmãos leitores, algum ou alguns de vós, vierem a ser distinguidos com a sua condução ao mundo espiritual em conseqüência de algum acontecimento telúrico verificado na região que habita, esse fato representará para cada um a promoção em sua escala espiritual, e jamais um motivo de tristeza ou sofrimento. Uma coisa apenas se recomenda a todos os leitores, e a todos os seres humanos como meio seguro de serem prontamente socorridos no caso desse acontecimento se verificar: estarem perfeitamente ligados pelo coração ao Senhor do Mundo que é Nosso Senhor Jesus, evitando ficarem por algum tempo, horas, dias ou minutos à espera de socorro. A ligação constante, permanente com o Senhor, representa para todos os encarnados o meio mais seguro, mais rápido e eficaz de serem automaticamente conduzidos ao seu plano espiritual, apenas verificado o seu desligamento do corpo. Isto vem sendo dito e repetido com tal insistência, amigos leitores, que bem se pode dizer, constituir esta recomendação o motivo fundamental da vinda à Terra desses milhares de emissários de Jesus, nestes últimos dez anos. Este é realmente o motivo fundamental de quanto dizemos e escrevemos, por ser em verdade a chave que todos devem possuir para as eventualidades.

Os ensinamentos divulgados através deste e de outros livros acerca da vida nos planos do Além, servem para ajudar o desenvolvimento espiritual dos leitores, transmitindo-lhes à memória física, muito do que em sua memória espiritual já se encontra, porque aprendido em sua vivência espiritual nos intervalos entre uma e outra de suas numerosas encarnações.

Sabe-se que para certas almas encarnadas o acontecimento ou recordação daquilo que aprenderam ou viveram no Alto pode influir bem favorável ou beneficamente em favor do seu maior e melhor aproveitamento da presente existência terrena. É certo que eu e outros mensageiros de Jesus temos divulgado ensinamentos espirituais ainda desconhecidos da maioria dos irmãos encarnados, porque provenientes de planos ainda não alcançados por seus Espíritos no Alto. E estes ensinamentos têm o objetivo de preparar os leitores atentos para a sua ascensão a esses planos, numa promoção a que hão de fazer jus em sua encarnação atual. É oportuno aduzir aqui, a propósito de encarnação atual o seguinte: - Todos os seres humanos que se encontram na Terra desfrutando a concessão que lograram de vir uma vez mais ao solo terreno, assumiram no Alto um compromisso muito sério, e por escrito, no sentido de completarem nesta viagem terrena o seu curso de aprendizado de vários milênios.

De vários milênios, digo bem, porque em verdade todos nós e vós encarnados, temos descido à Terra em busca de conhecimentos e experiências em períodos que datam de mais de doze a quinze mil anos, desde que começamos a balbuciar apenas sons ininteligíveis até à situação atual de seres humanos perfeitamente conscientes das nossas responsabilidades. Não aludirei aqui ao tipo de vida em que permanecemos anterior à época que venho de citar por não ser o meu objetivo fazer a história da vida desde os primórdios.

Para o momento o meu objetivo principal é despertar em meus estimados leitores o senso de sua responsabilidade presente como ser humano, e recordar-lhes que outros tantos milhões de almas permaneceram nos planos espirituais pela circunstância de não terem conseguido neste século a permissão consentida a vós outros, leitores meus, para completardes nesta última viagem o vosso aprendizado. Nestas circunstâncias o conselho que cabe oferecer a quantos tiverem ouvido de ouvir é o seguinte: - Ponde de lado as idéias de grandeza que porventura ainda alimentardes em vossa vida atual. Recusai aceitar como boa a idéia errônea de que o que deste mundo se leva é aquilo de que o homem ou a mulher houverem podido locupletar-se; afastai de vós todo pensamento de ambição e vaidade, por absolutamente incompatíveis com a vossa verdadeira felicidade. Isto feito com verdadeiro empenho, ponde diariamente o vosso joelho em terra quantas vezes puderdes e rogai ao Senhor do Mundo, com todo o fervor da vossa alma, que vos inspire, ilumine e ajude a encontrardes o verdadeiro caminho que viestes seguir na Terra, nesta possivelmente última oportunidade. Procedendo desta maneira eu vos asseguro estimados leitores que todos alcançareis aquele caminho certo que vos conduzirá ao Senhor do Mundo, meta e finalidade única da vossa atual presença na Terra.

Deveis imaginar que apenas aguardam regresso de cada um de vós outras tantas almas também necessitadas de concluir o seu aprendizado e que por falta de oportunidade foram preteridas em vosso favor. É mister pois, que vos desempenheis como necessitais e prometestes ao baixardes à Terra, meus estimados irmãos leitores.

Tal seja o grau de progresso alcançado por cada um, acredito eu que numerosos de vós venham a ser designados pelo Senhor do Mundo para assistir, guiar e proteger irmãos que devem reencarnar, e isto representa uma das maiores distinções conferidas pelo Senhor àqueles que souberam aproveitar a encarnação. Os que isto não tiverem conseguido, sejam por desídia, desleixo ou outros motivos que são muitos, estes, estimados irmãos leitores, terão de permanecer estacionados em seu plano do Além, à espera de outra oportunidade verdadeiramente difícil de conseguir.


Se aceitardes as minhas palavras no que elas pretendem traduzir em favor do vosso progresso, estareis honrando sobremodo minha tarefa atual a serviço do Senhor, e dar-me-eis uma prova da vossa sensibilidade espiritual. Eu estou identificando em meio aos encarnados de hoje, Espíritos meus contemporâneos de outras eras, do que, é evidente, não podem recordar-se. Quem sabe então, se entre os meus leitores não irei encontrar alguns deles em breve? Com a maior alegria eu procurarei assistir a quantos precisarem de mim, mas muito especialmente a ti, caro leitor, que deves ter sido um daqueles. Esta missão me autoriza a assistir, atender e ajudar daqui por diante a quantos irmãos se lembrarem de Paulo de Tarso de outros tempos e o invocarem em suas necessidades. Eu aqui estarei então para servir-vos.