Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 18 de maio de 2016

CAPITULO IX - O SENHOR DESEJA PRESERVAR-VOS. Livro: Derradeira Chamada – pelo espírito do Irmão Thomé – psicografado por Diamantino Coelho Fernandes.





Os homens e as mulheres do momento que passa hão de ficar certamente muito espantados, quando seus olhos materiais constatarem a presença de Entidades imateriais indo e vindo em seus veículos fluídicos, dando cumprimento a determinações trazidas do Alto, precisamente no sentido de despertarem nos encarnados a curiosidade, o espanto, e por fim a sua volta em pensamento para Deus, a indagarem o por quê de semelhantes fenômenos.

A resposta não lhes virá certamente do Alto pela circunstância de já ter sido largamente difundida por toda a superfície do planeta, e todos devem ter tomado conhecimento dela, se assim o entenderam.

Esse e muitos outros enviados do Senhor em todos os recantos da Terra, têm anunciado para quem tiver ouvidos de ouvir e também olhos de ver, que acontecimentos verdadeiramente extraordinários se produzirão por toda a parte, e advertindo homens e mulheres para que se previnam para vivê-los. Assim pois, quando maiores forem os efeitos desses acontecimentos, quando os encarnados estiverem a pique de sucumbir à ação transformadora do planeta, aparecerão as Entidades imateriais para lhes dizer em última instância que somente Nosso Senhor poderá socorrê-los, e que a Ele se dirijam em oração e pensamento a fim de receberem o necessário socorro, e recebê-lo-ão realmente.

Isto acontecerá indubitavelmente ao menor número dos encarnados, que são ou serão aqueles que tiverem desdenhado os conselhos e avisos recebidos, e por eles considerados apócrifos ou produto de imaginação com intuitos provavelmente sectários. Não, irmãos meus, já não resta sequer um minuto para doutrinação ou catequese na Terra; quem tinha de encostar-se a esta ou aquela corrente religiosa ou filosófica já o fez ou não mais o fará, por carência absoluta de tempo. Uma única atitude se impõe àqueles que desejarem salvar-se espiritualmente, qual seja a anunciada por este mensageiro no primeiro volume entregue à consideração dos viventes atuais da Terra, As Forças do Bem, ao alcance de todos.

Repito, só a ligação mental ou espiritual com o Divino Salvador pode valer a quantos venham a surpreender-se em meio aos acontecimentos que estão por vir. Isto, entretanto, não custa dinheiro nem esforço algum, mas apenas o pequeno gesto de dobrar os joelhos e elevar o pensamento ao Senhor, como ocorreria a quem se encontrasse desarvorado no fundo de um poço e esperasse a corda que do alto alguém lhe atiraria para sua salvação. A imagem é demasiado tosca mas traduz bem a situação dos desesperados ansiosos por socorro. Apenas no caso, a corda esperada e que lhe não faltará, só pode ser descida por Nosso Senhor e será tão forte e rija, que poderá alçar ao mesmo tempo, se necessário, toda a população de encarnados neste planeta.

Relatarei a seguir um fato ocorrido há bons milênios num planeta do mesmo sistema da Terra, cuja fase evolutiva estava em vésperas de passar por uma transformação de Norte a Sul e de Leste a Oeste, para usar uma frase feita bastante conhecida. Aproximando-se por assim dizer, o momento crítico da transformação do planeta, toda a população recebeu disto comunicações, avisos, e mesmo pequenas demonstrações, com o objetivo de despertá-la, com grande antecedência. Acontecia então, como em parte também na Terra se verifica, que a população ali se dividia nestas três categorias espirituais: a dos que amavam ao máximo a vida tal como era vivida, sem preocupações outras que não fossem o seu único bem-estar e o dos seus. Outra categoria era a dos chamados bem ouvidos ou seja a dos que, vivendo no planeta, sabiam estar vivendo temporariamente esse tipo de vida, e seus pensamentos se elevavam permanentemente a regiões onde imaginavam existir outro plano de vida muito mais feliz, donde recebiam frequentemente notícias transmitidas por emissários invisíveis. Havia, finalmente, a categoria dos dúbios, isto é, a dos que criam numa e noutra modalidade de vida, mas que por uma questão de comodidade - eu direi por preguiça mental - recusavam-se a pensar nela a sério e continuavam a desfrutar o planeta em que viviam.

Como tudo na vida tem o seu dia, a sua hora predeterminados no grande relógio do tempo, chegou finalmente esse dia e hora para o início da transformação planetária de que venho tratando, muitos milhares, talvez milhões de enviados celestiais percorreram por assim dizer, palmo a palmo sua superfície, batendo de casa em casa, chamando, convidando, advertindo, aconselhando os habitantes a se prepararem para um chamado, provavelmente em cima da hora.

Cumprida foi desta maneira, uma tarefa verdadeiramente laboriosa, a empreendida pelos enviados celestiais. Dado que foi o sinal de alarma no despertador do tempo para início do que não me é permitido descrever neste momento, por pertencer provavelmente a outro capítulo, o que então sucedeu, meus queridos irmãos, pode ser apenas comparado ao que sucederia se uma infinidade de seres que se acomodassem sobre determinada lâmina, sustentada por diversas ligações bem sólidas num estágio superior, tivesse cortadas algumas delas e despejasse de súbito os seus ocupantes num espaço sem fundo imaginável. A imagem é assaz imperfeita mas serve para dar uma idéia das aflições em que inesperadamente emergiram os habitantes do planeta em foco.

E o que sucedeu depois? - perguntareis vós. Sucedeu o que previsto fora pelos emissários celestiais. A parte mais evoluída daqueles seres assim despejados no espaço, que era aquela cujos pensamentos se prendiam frequentemente aos planos superiores, tendo construído, dessa maneira, a sua própria ligação com esses planos, não chegou a sentir sequer a existência do vácuo que se abriu em seu redor, porque ascendeu imediatamente aonde frequentemente seus pensamentos atingiam. Ao abrir os olhos, encontrou-se esta categoria Espiritual perfeitamente situada em seu próprio plano, rodeada por quem tivera a feliz incumbência de a receber ali.

A categoria dos dúbios necessitou de lutar consigo mesma antes de tomar a resolução definitiva, tendo uma parcela substancial lutado desesperadamente no vácuo em que então se encontrou, sendo fácil de imaginar o sofrimento que a envolveu em face de sua falta de firmeza nem convicções a que pudesse apegar-se em circunstâncias tais. Como, porém, o sofrimento redime, ao cabo de certo lapso de tempo, até os indecisos terminaram por encontrar o caminho da salvação, tendo recebido a desejada corda que os havia de içar do fundo do poço à superfície. Foi salva, pois, também essa categoria de almas do mencionado planeta, cuja operação, calculada à base da vossa medida de tempo, pode ser avaliada no espaço de um século a um século e meio.

Resta-me dizer-vos o que sucedeu à categoria dos endurecidos, aquela que apenas cuidava da vida planetária, presa aos seus inúmeros interesses materiais. Custa-me imenso relatar-vos o que me foi descrito por Entidades luminosas que colaboraram nesse episódio ocorrido no vizinho planeta. Durante séculos e séculos foi ouvido em mundos os mais distantes do atual sistema solar, o eco doloroso duma infinidade de seres lançados no vácuo, ao tempo da transformação planetária já referida, sensibilizando profundamente a quantos recebiam esse doloroso eco, sem, no entanto, conseguirem localizar-lhe a procedência. É que, sendo o movimento a constante de todos os mundos, dentro de um espaço todo ele vibração, possível não era enviar qualquer caravana socorrista ao desconhecido na imensidade do Infinito, para tentar recolher uma multidão de almas sem nenhum ascendente mediúnico que permitisse localizá-las. Como, entretanto, já sabemos ser o tempo o grande mestre dos incrédulos, decorreram séculos ou mesmo milênios até que aquela multidão de almas pudesse ver-se recuperada para a vida e a paz do Espírito. O tempo e o sofrimento vivido em face da luta que tiveram de sustentar consigo mesmas, determinou o desenvolvimento da semente mediúnica, existente no âmago de cada ser, em virtude do que, século após século, sua vibração mental recebeu uma direção certa, a do Criador do Universo, possibilitando esse fato o envio de numerosas caravanas de socorro na direção da fonte emissora dessas vibrações, sendo por fim recolhidas todas elas ao Divino Aprisco. Muitas dessas almas foram enviadas à Terra e parte delas aqui concluíram o ciclo evolutivo de que necessitavam, vivendo hoje em planos bastante iluminados. Parte, entretanto, por seu endurecimento, está sendo encaminhada a outras escolas onde possa apurar melhor as suas faculdades, não me sendo permitido fornecer-vos maiores detalhes, meus queridos irmãos e amigos. Peço apenas que façais deste episódio um ponto de meditação.