Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 26 de março de 2015

Capítulo XXXIII - Livro: Elucidário – pelo espírito de Paulo de Tarso através do médium: Diamantino Coelho Fernandes. Preparai-vos devidamente para a partida - O motivo deste e de outros livros semelhantes - O caso do meu intermediário -Brasil, um país maravilhoso - Mediunidade psicográfica, fonte de grandes alegrias - Eis aqui uma chave poderosa



Os dias que a humanidade terrena está vivendo hão de passar à história da Terra como dias excepcionais, desde que o planeta recebeu em seu solo os primeiros seres animados. E isto porque em todas as fases por que tem passado a Terra, nenhuma apresentou circunstâncias sequer parecidas com as atuais. Tem sido dito e repetido com insistência por todos os enviados de Jesus que a Terra está em vésperas de ascender a uma nova categoria planetária, deixando de ser um planeta meramente material para se tornar um plano de vida espiritualizada. Isto não quer dizer que este plano passe a ser uma esfera para a vivência de Espíritos livres da matéria, porém uma esfera em que os seus habitantes se distingam pela sua categoria de seres espirituais encarnados, mas possuidores de um grau evolutivo bastante mais elevado do que a maioria dos atuais. Será então a Terra um dos planos espiritualizados, semelhantes a várias outras esferas que circulam no espaço cósmico.

Tanto já foi escrito em detalhes a este respeito, com o só objetivo do esclarecimento dos homens e mulheres, que a sua repetição tornar-se-ia talvez enfadonha. Foi dito e repetido em livros que circulam em vários países, que a Terra sofrerá modificações em sua estrutura física a fim de se adaptar às necessidades da nova civilização que aí vem. Dessas modificações é que resultará inevitavelmente a partida de numerosos seres humanos para os planos espirituais a que pertencem. E como todos estes irmãos necessitarão de encaminhamento, em face da quantidade que poderá partir ao mesmo tempo, é que se lhes recomenda por determinação do Senhor Jesus, que se preparem devidamente para essa partida, da mesma maneira que se preparariam para viajar a um país distante. Há nisto apenas a diferença que diz respeito à bagagem a conduzir. Enquanto para viajar ao estrangeiro o viajante necessita de reunir uma certa bagagem de tudo quanto terá de usar por lá, a preparação para regressar ao mundo espiritual bem pouca coisa requer. Apenas uma consciência tranqüila, isenta de recordações de atos inconvenientes a pesarem demasiado, e a ligação constante, a mais estreita possível com as Forças Superiores, tal como um fio imaginário entre o plano físico e o espiritual, pelo qual ascenderá cada um ao lar que deixou no Alto ao reencarnar na Terra. Isto tem sido dito e repetido em vários livros bastante procurados, sendo de registrar com agrado por todos os emissários do Senhor que os leitores dos mesmos receberam estes conselhos com seriedade e os estão pondo em prática. O benefício que isso lhes proporcionará eles o avaliarão devidamente quando as oportunidades chegarem, e então os agradecerão ao Senhor.

A nossa missão, tanto a minha como a de todos os demais emissários do Senhor, é a de bater em todas as portas para despertar nossos irmãos encarnados porventura despreocupados das coisas do Alto, por se encontrarem inteiramente entregues aos seus interesses no ambiente terreno. Esse trabalho vem sendo realizado principalmente durante as horas de sono, quando nos é mais fácil falar diretamente ao Espírito afastado do corpo. Como, entretanto, a grande maioria dos irmãos encarnados não consegue recordar no corpo o que ouviu em Espírito, é que foi deliberado pelo Senhor escreverem-se livros reunindo os principais conselhos e advertências, para que os leiam quantos tiverem a felicidade de adquirir estes livros ditados por Entidades a serviço do Senhor, e possam então pôr em prática os conselhos e advertências que deles constam. Devo acrescentar a estas linhas que foi para o Alto considerada uma verdadeira felicidade descobrir-se na Terra este instrumento humano que me serve de intermediário a grafação do meu pensamento e da minha palavra, em vista do fracasso de vários outros que, tendo vindo à Terra com idêntica missão, ou não se dispuseram a cumpri-la, ou não conseguiram preparar-se convenientemente num meio onde os credos são, não poucas vezes, os responsáveis por tais fracassos.

Para glória do Senhor Jesus, contudo, o Brasil tem-se demonstrado o campo mais fértil em pronunciamentos e dedicações do tipo desta que fez do meu intermediário um autêntico servidor de Jesus na Terra, do que resultou ser ele procurado por grande número de Entidades missionárias para divulgação em livro de sua palavra de amor aos irmãos encarnados do presente momento. Para satisfazer um pouco a vossa curiosidade eu direi em poucas palavras o que foi feito no Alto para apurar as qualidades mediúnicas do meu intermediário, o que equivaleu ao que fazeis vós próprios quando desejais fazer vingar nos vossos canteiros uma plantinha bastante rara mas para vós preciosa. Tratais certamente de a proteger contra a intensidade dos raios solares que poderiam crestá-la, assim como do frio excessivo ou das intempéries, sabendo todos que a perdendo, muito dificilmente conseguireis nova muda. Assim procedeu também o Alto em relação ao meu intermediário em muitos decênios. Nascido num país distante, onde a sua faculdade, previstamente não poderia ser exercida em virtude da preponderância anti-espiritista, como ainda hoje lá se observa, foi ele conduzido a este país maravilhoso que é sem dúvida o Brasil, e aqui acompanhado muito de perto em todos os seus passos visando à sua proteção em todas as circunstâncias. Possuidor que era já de uma notável elevação espiritual, sua atenção era atraída pelas leituras que lhe falavam da vida espiritual, através das quais foi ele despertando determinadas células, aquelas que lhe permitiram a realização desta espécie de trabalhos. A certa altura, surgiu-lhe uma feliz oportunidade em que ele tomou contato com a atividade psicográfica numa bela instituição na qual havia ingressado, conduzido por seus amigos do Alto. Recebeu nesse primeiro exercício uma pequena mensagem que lhe deu grande alegria por vir assinada por uma Entidade amiga e familiar. Passou o meu intermediário a exercitar no lar esta esplêndida faculdade mediúnica, através da qual lhe falaram numerosas Entidades notáveis da História terrena, cuja palavra lhe proporcionava verdadeira alegria. Positivava-se desta maneira o trabalho desenvolvido pelo Alto em torno desta frágil plantinha, procurando desenvolvê-la muito carinhosamente a fim de a preservar dos numerosos perigos a que estão sujeitas todas as plantas desta espécie, com a finalidade de obter dela exatamente os frutos que hoje estamos efetivamente colhendo em benefício de todos os leitores. É preciso repetir não ter sido esta a única semente lançada à Terra pelo Senhor Jesus. Várias outras foram também lançadas com este mesmo propósito. As intempéries talvez, o excesso de sol possivelmente, ou ainda a impropriedade ou pobreza do solo em que nasceram não lhes permitiram desenvolver-se, florescer e frutificar, como tem acontecido muitas vezes através dos séculos. Graças, portanto, ao Todo-Poderoso, elevamos todos nós, por termos podido salvar então este belo instrumento de que ora dispomos para nos comunicarmos convosco em nome do Nosso Amado Jesus, com o objetivo de contribuir para a salvação dos vossos Espíritos, ou seja de todos vós, quando as circunstâncias se apresentarem.

Deste relato que aí fica eu viso estes dois objetivos: relatar-vos sucintamente a preocupação e cuidados dispensados pelas Forças Superiores em mais de sessenta anos à preservação deste instrumento mediúnico por cujo intermédio vos falo, e que constitui um entre muitos outros que se perderam, e também procurar despertar em cada um de vós, leitores meus, o desejo de vos exercitardes na prática da psicografia. Esta modalidade mediúnica, além de proporcionar grandes alegrias a quantos a desenvolvem e praticam, tem a grande finalidade de servir ao Senhor Jesus para continuar a divulgar na Terra conselhos e ensinamentos de grande valia para todos os seres humanos.

Isto posto, falemos em seguida de um assunto que eu reputo de grande interesse para todos, qual seja a maneira de poder cada um reduzir ao mínimo ou mesmo anular certas dificuldades peculiares à vivência terrena. É muito comum defrontar-se o ser humano com dificuldades que se apresentam muito freqüentemente em sua vida de atividades diuturnas, algumas vezes de tal porte, que o deixam bastante preocupado. Eu quero entregar-vos então uma chave que podereis apelidar de mágica, para resolver toda espécie de dificuldades. Inicialmente devemos definir o que deva entender-se por dificuldades, para podermos operar com maior eficiência na sua eliminação. Assim, por exemplo, se um homem prossegue em suas atividades normais, agindo invariavelmente com bom senso e se defronta com obstáculos à realização do seu objetivo, terá aí uma dificuldade interposta pelos fatos, a impedir que seu objetivo se concretize. Neste ponto torna-se muito importante adotar o homem ou a mulher o seguinte raciocínio: - É justo e razoável o que pretendo? Não será alguém prejudicado com a realização do meu objetivo? Se o Senhor Jesus estivesse presente, aprovaria Ele a minha pretensão?

Fazendo mentalmente ou pronunciadamente, o que é preferível, estas perguntas, vá o leitor anotando no papel as respostas que em sã consciência lhe pareceram corretas. Anotará sim, não e duvidoso, como forma de resposta às suas indagações. Isto deverá ser feito muito calmamente e a sós para que não haja incorreções pela pressa nem interferências estranhas. Terminada a operação, analise o leitor o resultado para se decidir. Se houver maioria de sim esteja certo de que a dificuldade vai desaparecer. Há que considerar devidamente a segunda pergunta, cuja resposta, no caso sim deve ser considerada desfavorável. E se as demais respostas forem pelo não ou duvidoso é claro que melhor será desistir do objetivo. Vamos admitir, porém, que a análise das respostas se traduza em que o seu objetivo seja justo e razoável, que ninguém será prejudicado com a sua realização; e finalmente pela convicção de que se o Senhor Jesus estivesse presente, Ele próprio aprovaria a vossa pretensão. Em casos como este, estimados leitores, entregareis a vossa pretensão às Forças Superiores, invocando-as pela palavra ou em pensamento no ato da vossa meditação, na certeza de que a vossa pretensão, o vosso objetivo, por ser justo e razoável será alcançado sem maior demora além daquela que for natural conforme o caso. Esta é uma chave que não é mágica porque é raciocinada, com a qual podereis anular noventa por cento das possíveis dificuldades que surgem constantemente na vida dos encarnados.

Se, entretanto, a análise das respostas que captardes se apresentar desfavorável ao vosso propósito, ainda que seja apenas pela circunstância de poder prejudicar a terceiros, a melhor doutrina a seguir é que abandoneis tal objetivo, mesmo que verifiqueis a possibilidade de realizá-lo. Sendo alguém prejudicado por uma realização nossa, e sendo esse alguém uma partícula da Divindade como todos nós, não desfrutaria felicidade aquele que tentasse ou chegasse a realizar empreendimento que envolvesse de tal maneira uma vibração negativa. Melhor será em tais casos desistir do objetivo imediato e rogar às Forças Superiores que em sua bondade e espírito de serviço, inspirem a realização de outro objetivo que possa receber delas o seu beneplácito. Isto, estimados leitores, chama-se agir em harmonia com os desígnios divinos, ou seja em harmonia com as forças da natureza. E quem agir desta maneira pode estar seguro de que agirá sempre bem. E se tiver desistido de uma pretensão pelo fato de poder a mesma prejudicar a terceiros, não apenas ver-se-á largamente compensado por isso, pela sua tranqüilidade interna, como ainda terá oportunidade de alcançar o seu objetivo de maneira mais justa, razoável, límpida, perfeita.

A razão de vermos um grande número de seres humanos envolvidos em dificuldades que poderemos dizer permanentes, tal a sua continuidade pela renovação de circunstâncias que defrontam, reside exclusivamente no desconhecimento do princípio que venho de expor, e agem tumultuadamente, atiram-se resolutos a todas as maneiras de proceder, na maioria dos casos sem os escrúpulos da consciência. O resultado é o que todos conheceis: o desmoronamento dos seus castelos malfeitos, construídos à margem de um raciocínio que deveria primar pela correção de atos e pensamentos, sem o que se tornam castelos construídos sobre areia, e por isso sujeitos ao desmoronamento com prejuízo para os construtores e para terceiros.


Esta categoria de irmãos encarnados, mesmo conseguindo montar uma boa situação financeira na vida à custa do que denominais de golpes contra os demais irmãos que neles confiaram, ao aportarem no seu plano espiritual de regresso da Terra, sofrem dolorosamente. Não possuindo luminosidade espiritual porque não a construíram durante a sua vivência, apresentam-se com uma consciência demasiado oprimida pelos registros negativos que ostenta. Nenhuma atividade espiritual conseguem exercer por totalmente incapacitados para isso. Não vislumbram nenhuma alma amiga que os conforte, e não raro acontece não enxergarem os próprios parentes quando deles se aproximam. Esta situação pode perdurar anos e anos, durante cujo período estes irmãos duramente se lamentam do mau uso de sua última encarnação, inteiramente perdida para a sua evolução espiritual. É tarde demais, porém. A única esperança que podem alimentar então, é a da misericórdia divina em lhes conceder nova oportunidade, só Deus sabe em que condições, para que possam redimir-se.