Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 19 de abril de 2017

CAPÍTULO XXXVII – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Fatos únicos na história da Terra. — Primeira transformação do solo terreno. — Atração e hospedagem das almas atrasadas. — Uma alma radiosa que regressa da Terra. — Movimentação e flores para recebê-la. — Um espetáculo realmente raro.




Os fatos em perspectiva de se positivarem dentro duma questão de meses neste mundo terreno, são únicos na história da Terra, visto como jamais se registrou movimento semelhante desde a consolidação dos elementos que formaram a estrutura deste planeta. É, portanto, a primeira transformação a operar-se no solo terreno, visando modificá-lo em várias regiões, nas quais existiram áreas até agora inaproveitadas pelos seres humanos que nelas vivem, assim como por aqueles que ali viveram nos milênios decorridos. Uma avaliação procedida no Alto em torno das possibilidades populacionais da Terra, calculou que aqui poderão viver e progredir folgadamente cerca de dez bilhões de almas encarnadas, uma vez concluídas as modificações projetadas. Este fato vai permitir a vinda para a Terra desses bilhões de almas que permanecem nos diversos estágios do mundo espiritual, todas elas necessitadas de novos focos de luz para o seu maior progresso espiritual. Foram estes os motivos fundamentais das modificações projetadas para o solo terreno e já em princípio de execução.

Outro motivo igualmente poderoso em relação às modificações em curso, é a melhoria das condições da vida terrena, eliminando o quanto possível o volume de dificuldades com as quais se defrontam as almas encarnadas em sua peregrinação pelo solo terreno. É este um dos pontos mais importantes dentre os que foram considerados ao serem planificadas no Alto as modificações em curso. Tem sido objeto da maior consideração por parte das Entidades incumbidas de traçar os planos para estas modificações, a observação longamente feita em torno da vivência terrena de muitos milhões de famílias desprovidas de certos recursos financeiros, que aqui têm cumprido existências de privações e dificuldades sem conta. Tais situações irão desaparecer ou serão reduzidas ao mínimo neste terceiro milênio. O Senhor Jesus, que não cessa de pensar no vosso maior conforto como almas que sois em processo de aprimoramento espiritual, determinou o estudo de condições mais felizes que as atuais para quantos seres humanos se encontrem na Terra em breves anos, a fim de que, vivendo uma vida mais tranquila, possam meditar melhor em torno da sua evolução moral, sem a compressão das dificuldades havidas desde tempos esquecidos. Concluiu o Senhor Jesus ao determinar esse estudo, que uma vivência materialmente mais tranquila das almas aqui encarnadas permitir-lhes-á dedicarem uma parte do seu tempo à felicidade do Espírito, tal como foi planejado no Alto por todas elas ao terem deferido o seu pedido de voltarem à Terra. Eis, minhas almas queridas, uma explicação a mais dos motivos que determinaram as modificações em curso neste vosso pequeno mundo, todas elas visando exclusivamente a vossa maior comodidade, felicidade e bem-estar enquanto aqui permanecerdes. Tereis na explicação que aqui vos dou uma prova a mais do quanto o Senhor Jesus se preocupa com todas vós, almas queridas, só desejando ver-vos alegres e felizes no decorrer da vossa existência terrena.

Isto posto, ocupar-me-ei a seguir de outro detalhe da vida espiritual peculiar a todas as almas que regressam da Terra, provindas de todas as regiões deste pequeno mundo. Começarei por me reportar à situação em que vão encontrar-se numerosas almas que viveram sua existência em regiões afastadas dos meios civilizados, e assim desprovidas de conhecimentos os mais elementares acerca dos objetivos da sua encarnação. São almas que nasceram na Terra, cresceram, viveram e desencarnaram sem terem em sua maioria ouvido falar no Senhor como Governador do planeta. Sua crença em muitos casos se dirigia diretamente ao Sol como ator e animador da natureza, propulsor do crescimento e vida das plantas, amadurecedor dos frutos e das flores, por conseguinte o fator máximo da vida e bem-estar de tudo, no entender daquelas almas. Assim vivendo e assim desencarnando, as almas em referência, não possuindo outro gênero de crença, permanecem indefinidamente no próprio ambiente em que viveram, o seu único e verdadeiro habitat. As Forças Superiores procedem então à atração destas almas ao plano espiritual, o que fazem por meio de emissários enviados ao local com a incumbência de as convidarem a conhecer outra modalidade de vida muito mais alegre e feliz do que aquela na qual se encontram. Por este meio são as almas em referência conduzidas carinhosamente ao plano espiritual e aí hospedadas com requintes de conforto, o que muito as sensibiliza. Abre-se nessa oportunidade uma nova aurora para aquelas almas, após viverem existências seguidas numa luta constante contra o próprio meio terreno no qual estiveram encarnadas. São então conduzidas às escolas existentes no plano, onde passam a receber as primeiras noções de vida espiritual, preparatória de novas reencarnações. Desta maneira estão sendo preparadas no Alto muitas e muitas almas que apenas viveram na Terra em regiões as mais afastadas, para não dizer selvagens, as quais, como filhas de Deus que também são, merecem ingressar na onda de vida atual da Terra. Sua próxima reencarnação já se dará em locais mais próximos dos meios civilizados, onde as mesmas irão alcançando novos índices de progresso moral. Não vos surpreendais então, ao constatardes a redução populacional de certas regiões do vosso mundo, consequência da redução também dos nascimentos que ali se estão verificando.

É curioso observar a surpresa manifestada pelas almas ainda pouco progredidas ao serem recebidas no Além, em condições as mais cativantes, por estarem afeitas na região em que viveram ao mais rude tratamento, sinal do seu atraso espiritual. Sensíveis, porém, como são ao tratamento amigo que lhes é proporcionado, aquelas almas se manifestam desde logo inteiramente felizes e permeáveis aos ensinamentos que passam a receber. Sua próxima encarnação em meio mais adiantado identifica um regular número de criaturas que conheceis em vários lugares desempenhando atividades bastante modestas em face da sua ainda deficiência para galgar postos mais elevados. Tratai então essas criaturas com suavidade e atenções, considerando tratar-se de alguma daquelas almas procedentes das regiões de que falei. Tratai-as com benevolência, e abstende-vos de as contrariar, para que não se manifeste nelas, possivelmente, um pouco da ferocidade exercida em anteriores existências, com grave dano para vós.

Para concluir o capítulo, eu vos direi algo a respeito do que se passa no plano em que vivo, todas as vezes em que regressa ao mesmo alguma das almas que aqui se encontram, ou desempenhando missão do serviço divino, ou se destacaram por sua própria iniciativa no desempenho de tarefas que hajam beneficiado outras almas encarnadas. A chegada ao nosso plano, de uma ou mais almas em tais condições, desperta em todas as que ali vivem as mais carinhosas demonstrações de alegria. Sua chegada, previamente anunciada em todo o plano, é assistida por muitos milhares de almas em festa, numa demonstração de simpatia e afeto que eu não sou capaz de descrever. Um fato nestas condições ocorreu bem recentemente, ao ser conhecida a notícia do próximo regresso de uma alma que vinha de encerrar a sua encarnação no plano físico, onde se havia demonstrado mais uma vez uma eficiente servidora do Senhor Jesus. A noticia divulgada com antecedência em nosso plano fez que comparecessem ao aeroporto muitos milhares de almas desejosas de receber e abraçar de volta aquela alma radiosa que regressava da Terra, por assim dizer, coberta de novas glórias e maiores luzes para o seu esplendoroso diadema. Muitas e muitas flores foram conduzidas pelas almas amigas para atapetar o solo a ser pisado pela alma esperada, por serem realmente as flores a nossa melhor demonstração de estima no plano em que vivemos. As flores traduziam efetivamente a alegria que sentimos em relação a alguém, assim como o nosso melhor sentimento de satisfação em ocasiões como aquela de que ora me ocupo. Chegava portanto, de volta ao seu plano de vida espiritual, uma alma que cumprira em mais de setenta anos de permanência na Terra, tudo quanto no Alto prometera ao Nosso Querido Jesus. O que fizera, então, a alma em referência? Havereis certamente de querer saber. Eu vo-lo direi nas linhas que seguem.

Encarnou aquela Grande Alma em fins do século XIX com a missão de servir na Terra ao Senhor, onde e como melhor fosse necessário. Aqui viveu em meio às condições peculiares a todas as demais almas encarnadas: carecente de recursos que o seu lar paterno não possuía por ter sido constituído por duas outras almas já bastante evoluídas espiritualmente, ricas apenas de bondade e belos sentimentos. A Grande Alma encontrou então no lar onde nasceu esse ambiente magnífico, onde viveu apenas pouco mais de uma década, durante a qual recebeu o grau de instrução que podia receber. O Alto, entretanto, a orientava na direção da tarefa que devia cumprir. Por isto, ainda naquela tenra idade, a Grande Alma despediu-se dos seus, levando como bagagem apenas o coração repleto de saudades, deixando um não menor número delas nos corações que ficavam. Na inconsciência peculiar a todas as almas dirigidas, a Grande Alma atravessou o mar em direção ao Continente americano do Sul, onde passou a viver e movimentar-se naquela mesma inconsciência das almas dirigidas. Inúmeros foram os precipícios que em seus passos teve a Grande Alma de abordar, num meio onde os abismos existem a cada passo para absorver os incautos, os inocentes. As Forças Superiores estavam, porém, vigilantes, e tratavam de afastar desses abismos não apenas a Grande Alma em referência, assim como todas quantas se dispõem a ouvir e aceitar as suas advertências.

No Continente sul-americano, pois, ou mais precisamente no país no qual o Senhor Jesus houve por bem transplantar a semente do Seu Evangelho, a Grande Alma recebia constantemente em sonho a série de instruções destinadas a manter viva em sua mente a idéia da missão que recebera das mãos do Senhor em minha presença, para desempenhar na Terra quando os tempos chegassem. Os tempos aqui mencionados outros não são senão estes mesmos que todos estais vivendo neste fim de século, durante os quais se executarão na estrutura terrena as modificações em curso. A missão daquela Grande Alma estava então estreitamente relacionada com os acontecimentos programados para este fim de século, da qual resultou poderem chegar ao vosso conhecimento os conselhos e advertências que hoje recordais. Foi, pois, aquela Grande Alma uma das peças importantes do plano elaborado pelas Forças Superiores sob a supervisão do Senhor, vindo à Terra com tão grande antecedência para cumprir a elevada quão difícil tarefa de servir de intermediária precisa, leal e correta, das Forças Superiores junto às almas encarnadas. Sua chegada de regresso ao nosso plano de vida espiritual, coberta de novas glórias espirituais e grande foco de luzes conquistadas ao longo de sua missão na Terra, foi motivo da maior alegria para todos quantos vivem nesse plano e para eu própria, que a assisti de todo o coração. Nosso Senhor, por sua vez, ofereceu àquela Grande Alma um belo e expressivo galardão de luzes espirituais, e mais uma linda medalha de matéria cósmica, tendo gravada em relevo aquela sua última missão desempenhada na Terra.

As homenagens assim prestadas no Alto àquela Grande Alma não constituem nenhuma exclusividade, minhas almas queridas, como talvez possais entender. Absolutamente, minhas queridas. Muitas outras homenagens têm sido prestadas a outras almas missionárias, e continuarão a sê-lo a quantas ainda o forem nos dias que correm. Qualquer de vós, minhas filhas e filhos queridos, que entender de servir com devotamento ao Senhor em vossa existência atual, pode contar com igual homenagem e recompensa por ocasião do seu regresso. Fazei, então, o melhor que puderdes neste sentido, para receberdes também o vosso belo galardão, é o que de coração eu vos peço.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.