Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

XL - COMUNIDADE ESPIRITUAL FEMININA – Livro: Vida Nova. Ditado por diversos espíritos – Psicografia de Diamantino Coelho Fernandes.





Às mulheres que se encontram presentemente vivendo mais uma vida terrena, está destinado um papel dos mais relevantes no encaminhamento das almas para Deus, por intermédio de Nosso Senhor Jesus de Nazareth. Efetivamente, à mulher tem sido reservado em todos os tempos um papel decisivo na vida terrena, pela influência que tem podido exercer sobre os elementos do outro sexo.

Se vos dispuserdes a percorrer os fatos da História havereis de encontrar em todos eles, desde os menos aos mais importantes, a influência da mulher, algumas vezes como causa e incentivadora de sérias contendas, outras vezes como elemento mediador por excelência, no sentido de pôr fim a outros muitos acontecimentos registrados pelos historiadores. É que à mulher foram concedidos em todos os tempos, como o são ainda no presente, poderes especiais em relação à vida terrena, os quais ela pode utilizar segundo o grau espiritual em que se encontra. Nos tempos que correm, esses poderes estão sendo invocados pelas Forças Superiores em favor da compreensão e encaminhamento das almas que lhe estão próximas ou subordinadas, segundo os conselhos e ensinamentos trazidos a Terra pelos mensageiros do Senhor.

A Excelsa Comunidade Espiritual de almas que viveram na Terra em corpos femininos, vem-se reunindo regularmente no Alto para estudar os meios mais adequados de fazer sentir as mulheres presentemente na Terra, que o seu concurso foi julgado indispensável na era presente, junto aos irmãos encarnados, seus maridos, filhos, aparentados e conhecidos, para que todos abram coração e ouvidos a esta série de conselhos e ensinamentos que estão sendo divulgados na Terra.

Cabe, evidentemente, à mulher, uma grande responsabilidade em relação ao encaminhamento dos homens para Deus por intermédio de Jesus, Nosso Mestre e Senhor. Isto é o que ficou decidido nas reuniões realizadas no Alto pela Comunidade Espiritual Feminina sob a orientação daquele Grande Espírito que mereceu a graça imensa de ser Mãe de Jesus, Espírito muito justamente venerado por todos os corações sensíveis da Terra e milhões de Espíritos viventes no Espaço. Decidido foi lançar-se um apelo fervoroso a todos os corações femininos presentemente na Terra no sentido de que assumam desde agora a liderança dos seus irmãos do sexo masculino, e os conduzam com a doçura que lhes é própria, para o coração amantíssimo do Senhor Jesus, mas que o façam já, a partir deste momento, porque a menor delonga pode ser fatal àqueles que devam partir inesperadamente, de um momento para outro.

Aqui fica então o apelo que fui incumbida de trazer às minhas queridas irmãs terrenas, habitantes de todas as regiões do Globo, o que faço por delegação especial daquele Grande Espírito de que falei, empenhado como está em coadjuvar os esforços do Senhor Jesus por intermédio dos mensageiros que vos falaram antes de mim, e daqueles que desempenham tarefas invisíveis no meio terreno. Todas as mulheres podem e devem cooperar eficientemente nesta Grande Cruzada de Esclarecimento e de várias maneiras. Uma delas será por meio da leitura das páginas deste livro, e bem assim dos dois outros do nosso estimado Irmão Thomé, e procurando fazer que seus familiares os leiam também. Procedendo à leitura atenta destes livros, as mulheres tratarão de comentar com os seus familiares o conteúdo dos mesmos, para que o verdadeiro sentido venha a ser perfeitamente assimilado por todos.

E como não se trata, evidentemente, de fazer decorar os conselhos do Senhor, mas de os pôr em prática, tratarão as mulheres de os reforçar e desdobrar em palavras suas para que todos as compreendam e pratiquem. Não se trata aqui de ensinar algo para ser decorado pelos viventes da Terra  mas de aconselhar a todos que se previnam a tempo de se encontrarem preparados para o que possa acontecer no meio terreno.

Outra maneira de as mulheres poderem cooperar com os mensageiros do Senhor, será por meio da fundação de associações, núcleos, agremiações destinadas à reunião semanal do maior número de senhoras e moças, durante as quais se debaterão, não apenas os presentes conselhos, como também a melhor maneira de os levar ao conhecimento de quantos não tenham podido conhecê-los nos próprios livros. Assim organizadas associativamente, as senhoras e moças estabelecerão planos de visita aos centros populosos menos afortunados, fazendo-o, por exemplo, aos domingos, e aí procurarão despertar a atenção das populações para o sentido de quanto Nosso Amado Jesus tem mandado escrever na Terra. Devo assegurar a todas as almas femininas que se dispuserem a executar este ou plano semelhante, que Entidades de grande evolução estarão presentes, não só às suas reuniões deliberativas, como também em todos os lugares onde quer que vão divulgar os conselhos e ensinamentos do Senhor.

O que desejo deixar perfeitamente claro, para que nenhuma dúvida possa surgir, é que não se trata aqui de convocar irmãs filiadas a esta ou àquela confissão religiosa. Absolutamente, minhas queridas irmãs. Aqui trata-se exclusivamente de evitar que Espíritos atualmente encarnados, pertençam a que religião pertencerem, num dado momento possam vir a encontrar-se em dificuldades muito sérias por falta da necessária orientação espiritual. Não há, por conseguinte, que procurar identificar seres humanos pela sua crença religiosa, porque nas circunstâncias esperadas, todos devem ser encaminhados para Jesus, Nosso Amado Mestre e Senhor, desejoso de atrair para o seu grande coração todos os filhos presentemente encarnados.

Para uma compreensão melhor do meu pensamento, figurai uma enorme multidão de almas desejosas de seguir para determinada cidade, seja por necessidade ou devoção. Nessa multidão enorme devem estar criaturas adeptas ou seguidoras de diversos credos religiosos; no momento, porém, em que deliberaram fazer esta viagem ou passeio, numa única coisa elas deverão ter pensado: a condução. E tendo assim decidido, a nenhuma daquelas almas ocorreu o fato de que sendo a condução a mesma para todas, não realizariam por isso o seu desejo. Figuremos então um grande trem repleto de passageiros a caminho do mesmo objetivo. A nenhuma daquelas almas terá ocorrido à idéia de desistir do passeio ou viagem, só porque nele tomariam parte irmãos de crença diversa da sua. Um único era então o objetivo de todas: locomover se até ao local desejado. Em lá chegando, continuaria cada qual com sua crença, como até então, mas o fato é que todas chegavam ao fim da viagem.

No caso presente trata-se muito semelhantemente. O objetivo da viagem de todas as almas presentemente na Terra, outro não pode ser senão o coração magnânimo do Senhor Jesus, que a todas espera receber a seu tempo. E o Senhor Jesus não especifica se o filho que a Ele se dirige foi na Terra adepto desta ou daquela crença religiosa, ou se, como ainda se encontram alguns, a nenhuma crença se filiou. Para Nosso Senhor existe apenas uma condição para que possa um Espírito regressado da Terra, d’Ele aproximar-se e ser por Ele recebido: é ter limpo de maldades o coração, e haver emitido desde a Terra aquela vibração amorosa característica das almas que sabem usar o recurso maravilhoso da prece. Haveis de pasmar muitas de vós ao vos encontrardes algum dia no Alto e lá constatardes a harmonia vibratória de Espíritos que foram adeptos na sua vida terrena dos diversos credos religiosos. Chegados de regresso ao seu plano espiritual, verificaram que a única religião que todos ali professamos é a do Amor aos nossos semelhantes, estejam eles ainda encarnados na Terra, ou vivendo a vida feliz de Espíritos livres no Espaço.

Nenhuma outra religião lá existe, precisamente porque, sendo o Amor ao próximo à base e a chave de todas as religiões, todas as almas se irmanam nessa religião maravilhosa, por ser ela também a religião pregada desde milênios por aquele Espírito verdadeiramente Superior e Perfeito que é o Nosso Amado Jesus, de quem sou a mais pequenina servidora. Designada por Nossa Senhora para vir ao vosso meio juntar minha palavra descolorida e pobre à de quantas Entidades luminosas me precederam, eu desejo falar diretamente ao Espírito de cada uma de vós, minhas estimadas irmãs, para nele implantar esta idéia, de que vos cabe talvez o papel mais importante, no encaminhamento de vossos irmãos, maridos e filhos, pela única estrada que conduz diretamente as almas ao coração amantíssimo do Nosso Amado Jesus, que é o hábito de a Ele se dirigirem diariamente através da prece. Falai nisto aos vossos irmãos, qualquer que seja o grau de parentesco que a eles vos liguem; falai isto às vossas próprias irmãs porventura desconhecedoras deste livro e dos já citados; agremiai-vos sem demora para estudardes, debaterdes e até desenvolverdes estes conselhos, na certeza que aqui vos dou de que, sempre que assim vos reunirdes, vários emissários de Jesus e de Nossa Senhora estarão presentes, para colher e esclarecer os vossos pensamentos; locomovei-vos até aos locais onde vossa palavra possa ser ouvida em nome do Senhor, porque lá estarão igualmente luminosos auxiliares espirituais, para influírem junto aos ouvintes, na aceitação e prática de quanto lhes ensinardes. Assim procedendo, minhas estimadas irmãs, estareis cumprindo uma vez mais o grande e brilhante papel que as Forças Superiores do Universo sempre confiaram à sensibilidade e pureza do coração feminino, e tantas vezes cumprido em circunstâncias diversas.

Atendei, pois, irmãs queridas, ao apelo que vos trago e aqui fica exarado nestas linhas descoloridas, repito, porque nos dias que correm, já não resta mais tempo para apurarmos os primores do estilo ao nos dirigirmos à sensibilidade dos vossos corações. A urgência exigida pelo aceleramento dos tempos que se aproximam, não nos permite recorrer aos florilégios do idioma, quando o que urgente se faz é bater de rijo em todas as portas, a fim de despertarmos a todos sem mais delongas, para que se levantem e caminhem apressadamente para Jesus, acomodando-se nesse trem imaginário que está prestes a partir, e outro não haverá tão cedo ou nunca mais. Irmãs queridas: procurai entender estas minhas palavras que vos são dirigidas de todo o meu coração, e não devem ficar esquecidas. Despertai, pois, vós todas que as ouvirdes; repeti-as de coração também às vossas amigas e conhecidas, mas sobretudo aos vossos maridos e filhos que porventura as desconheçam.

Nossa Senhora, a Santa Mãe de Jesus, incumbiu-me desta honrosa tarefa e eu sentir-me-ei particularmente feliz se bem me houver desempenhado da mesma junto aos vossos corações. Prometo-vos em troca, minhas queridas, receber-vos algum dia no Alto, e fazer-me à intermediária dos vossos mais justos anseios junto àquele Grande Espírito que a vós me enviou.

Aqui encerro minha tarefa, abraçando carinhosamente cada uma de vós que me ouvirdes, e oferecendo no Alto os limitados préstimos desta vossa irmã
TERESA DE JESUS

Not. biogr. — Teresa de Jesus é a mesma Entidade que assina o capítulo XXIV, em cujas n. b. se descreve a cura miraculosa de muitas pessoas que tiveram o rosto deformado em conseqüência da peste violenta que assolou a Espanha. Conhecida da população a cura extraordinária operada por Soror Teresa, as estradas que levavam ao seu convento logo se encheram de pessoas em busca do remédio milagroso, que ela própria ministrava. O resultado foi completo, granjeando-lhe a admiração e a gratidão do povo, que passou a considerá-la Santa.A Igreja mandou investigar a fundo o fenômeno, e apelidou-a de “Virgem Seráfica". Os papas, por exceção única, concederam a Soror Teresa o título de “Doutora”, e a Espanha tomou-a por sua padroeira juntamente com S.Thiago.

Muitos outros fatos extraordinários se verificaram na vida de Santa Teresa. Ela empreendeu certa vez pequena excursão a uma aldeia muito pobre situada ao pé de uma montanha fazendo-se acompanhar, como sempre, de algumas das suas monjas, com o fim de levar alimentos e roupas aos filhos dos habitantes da aldeia. A região era muito seca por não existirem nascentes próximas, cujas águas pudessem molhar as terras em volta. Santa Teresa resolveu subir a montanha com sua pequena comitiva, seguida de alguns moradores da aldeia, e ali se sentou sobre uma laje formada pela junção de duas rochas. Inesperadamente caiu em êxtase, ouvindo a voz espiritual sua conhecida, que lhe disse: “põe aqui o teu dedo”, indicando a junção das duas rochas. A Santa obedeceu e no mesmo instante um belo jato d’água surgiu do meio das rochas, para espanto e alegria dos habitantes da pequena aldeia que a acompanhavam no passeio. Desde então a água continuou a jorrar da pedra formando pequeno córrego e tornando produtivas as terras circunvizinhas.

Santa Teresa deixou várias obras publicadas dentre elas a sua própria Vida, e a “História das fundações”, sobre a direção dos conventos. A Academia espanhola considera os escritos de Santa Teresa como os mais belos monumentos da língua castelhana. Há nas obras de Santa Teresa esta máxima que se tornou famosa: “Nada te perturbe, nada te espante, Deus só basta.” Santa Teresa foi canonizada em 1622, sendo a sua festa fixada a 15 de outubro. Edições completas das suas obras foram publicadas em Madri em 1877 e 1881. As obras poéticas foram traduzidas em português pela marquesa de Alorna.