Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 5 de abril de 2016

CAPÍTULO IV - VALOR DA REFEIÇÃO NOTURNA - Livro: Derradeira Chamada – pelo espírito do Irmão Thomé. Psicografado por Diamantino Coelho Fernandes.





Nosso Senhor Jesus preocupa-se desde muito com o bem-estar e o progresso de todos os filhos encarnados, e medidas do maior alcance neste objetivo têm sido e continuam a ser tomadas por toda a superfície terrena. Não há um povoado por mais pequeno e humilde que seja, em qualquer ponto da Terra, que não esteja sendo visitado e assistido pelos mensageiros do Senhor.

Mas, se medidas preventivas estão sendo tomadas em relação aos homens e mulheres, outra espécie de medidas também está sendo posta em prática em relação àqueles que partem.

Cogita Nosso Senhor da instalação nos planos espirituais, dos Espíritos que terminarem sua fase terrena, e deseja o Divino Mestre recebê-los e instalá-los a todos em condições surpreendentemente condignas, em relação ao merecimento de cada um. Para esse objetivo é que percorrem a Terra milhares e milhares de mensageiros do Senhor, tais como este que vos fala, procurando despertar na consciência e no Espírito de cada homem e mulher, o sentimento espiritual que deve conduzi-los a todos a seu tempo aos planos do Além.

Bem sei que tudo isso poderá parecer-vos imaginação fantasiosa, meus irmãos e amigos; é, entretanto, a melhor maneira de despertar em vossas mentes aquela recordação que lá se encontra amortecida, de que todos vós sois Espíritos, e como Espíritos pertenceis ao mundo espiritual, e jamais a um mundo terreno. Aqui estais, provavelmente pela centésima ou talvez até milésima vez, a fim de adquirirdes luz, que é experiência para vossos Espíritos retornando periodicamente ao mundo espiritual a que pertenceis.

O mundo espiritual, amiguinhos meus, reflete tudo isso que na Terra se vos oferece, com a vantagem de que nele vivendo, vossa vida se processa mil vezes mais feliz e tranquila do que essa que presentemente viveis. O de que necessitais exclusivamente para merecer uma vida espiritual mais e mais feliz ainda, consiste apenas de a ela vos ligardes em todos os momentos diários, como se disso dependesse a vossa felicidade e o vosso bem-estar no plano físico terreno.

Desejaria pintar-vos mais realisticamente o quadro da vida espiritual; estou certo porém de que se o fizesse, poucos de vós o aceitariam por considerar minha pintura provavelmente exagerada, e portanto irrealista. Um dia, quando esse dia chegar, entretanto, testemunhareis vós mesmos que eu não disse senão verdades nos meus livros, verdades que muito devem ter contribuído para a vossa felicidade, e eu me felicitarei grandemente por isso.

Passemos em seguida a outra ordem de considerações. Dirigindo-me como o faço aos homens e mulheres deste século, aos quais incumbe preparar a geração nascente, desejo insistir na necessidade premente de se dar à criança um tipo de educação moral que possa fortalecê-la o suficiente para enfrentar e resistir a essa dissolução de costumes que se espalha por todas as grandes cidades do planeta. É necessário que os pais executem a sua parte no lar, estabelecendo inicialmente o hábito da refeição em conjunto, pelo menos a última do dia, momento de grande valor para a formação moral da criança.

A refeição noturna duma família oferece aos pais a oportunidade apropriada para conversarem com os filhos sobre assuntos da vida diária, tirando dos acontecimentos conclusões que possam servir aos filhos como ensinamentos para seu próprio encaminhamento. Para isso devem os pais escolher o assunto, tendo em vista ministrar salutares conselhos aos seus. Jamais deve constituir assunto para esses momentos, qualquer fato que possa transmitir às crianças sentimentos de tristeza, o que, juntamente com a refeição, poderia produzir abatimento em seu Espírito.

Cabe aos pais, portanto, a escolha de assunto agradável sobre o qual possam bordar comentário sereno e útil aos filhos. Vou dar aqui uma idéia de como escolher assunto e comentário de utilidade para esses momentos. Imaginem os pais que Nosso Senhor esteja presente à refeição da noite, ouvindo silenciosamente as conversas. Sabendo disto, o chefe da família ou quem suas vezes se fizer de, escolherá assunto que Nosso Senhor possa ouvir e aprovar, porque de grande utilidade para a formação moral das crianças. Seguindo esta idéia, podem estar certos os pais que a executarem, de que Nosso Senhor estará realmente presente à sua refeição e a todos abençoará no final. Mais ainda: terminada a refeição, pronunciem os pais ou aquele que a chefiar, algumas palavras de agradecimento a Deus ou ao Senhor por esse alimento, porque isto redundará na concessão de bênçãos a todos os presentes.

Ora bem, irmãos meus, amiguinhos meus, este vosso amigo dedicado, quer oferecer-vos ainda neste capítulo um ensinamento a mais para os vossos Espíritos, e que de grande proveito será também para vós. É o seguinte: - Vossa permanência na Terra, sendo como é bastante curta, não pode mais permitir que aprendais senão aquilo que realmente necessitais de aprender. Isso porque, sendo numerosas as encarnações dos Espíritos, eles aprendem em cada uma, parcela do conjunto de que necessitam saber. Assim pois, nem todos viestes à Terra para adquirir conhecimentos universitários, embora muitos dos encarnados tanto se esforcem para isso. Uns vêm com a missão de estudar medicina, outros engenharia, outros jurisprudência, etc., porque lhes falta este grau de conhecimentos em seu arquivo espiritual. Mas isto não significa que aqueles que nenhum destes graus alcançaram na presente encarnação, não os possuam já, obtidos no passado, ou então virão a adquiri-los no futuro. Como prova desta verdade, deveis conhecer pessoas notavelmente ilustradas em vários setores, que não cursaram a Universidade. Estas pessoas já a cursaram no passado e facilmente se desempenham de tarefas que exigem certos conhecimentos.

 A experiência, assim como a cultura terrena, é igual para todos e todos os encarnados têm a sua oportunidade. Não há, portanto, como sentir-se um filho ou filha diminuído se não conseguiu alcançar um nível de conhecimentos que desejava. Cada um alcançará aquilo de que realmente necessita para cumprir sua presente tarefa terrena. Ao regressar ao seu plano espiritual, terá oportunidade de receber novamente, e usá-los a seu bel-prazer, todos os conhecimentos ali deixados ao partir para a Terra.

Agora um apelo a cada um dos meus leitores: secundai minha tarefa junto a quantos não tiverem oportunidade de compulsar este livro. Fazei-o, eu vos peço, como se o próprio Senhor Jesus vo-lo pedisse, para o maior adiantamento desta Cruzada de Esclarecimento por toda a superfície terrena. Cada um de vós é portador de conhecimentos vários, adquiridos em dezenas e dezenas de encarnações, os quais podeis utilizar sempre que o desejardes, assim que vos esforceis por isso.

Vou dar-vos em seguida uma imagem que pode esclarecer melhor o que podereis fazer a respeito. Imaginai que cada um de vós possui a seu lado um tonel repleto do mais puro vinha, o qual se encontra hermeticamente fechado. Se desejardes servir-vos desse vinho apetitoso, necessário será despender pequeno esforço na perfuração do tonel e colocação da respectiva torneira. Isto feito, eis-vos de posse do saboroso néctar, inteiramente à vossa disposição em todos os momentos em que desejeis servir-vos ou ofertá-los aos vossos amigos. Com os conhecimentos guardados em vosso arquivo espiritual dar-se-á coisa semelhante: meditai um pouco sobre o que desejardes, tempo em que estareis perfurando mentalmente esse arquivo, e eis que depressa estareis de posse do conhecimento que desejardes usar ou oferecer a outrem. É somente meditação, meditação e nada mais.

Exercitai esta prática, amiguinhos meus, e tirai vós mesmos a prova do que vos digo. Adotai esse hábito diário de vos entregardes à meditação durante alguns minutos sobre o assunto do vosso interesse, e vereis como esta prática contribuirá sensivelmente para a vossa maior felicidade. É uma lei imutável esta que assim utilizareis, e que sendo uma lei divina como realmente o é, jamais poderá falhar. E não falha mesmo.