Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 5 de abril de 2016

CAPÍTULO III - A QUESTÃO EDUCACIONAL - Livro: Derradeira Chamada – pelo espírito do Irmão Thomé. Psicografado por Diamantino Coelho Fernandes.





Os homens e as mulheres que habitam a Terra na era presente, estão destinados aos mais altos cometimentos, se essa for na realidade a sua aspiração espiritual. Se assim for e seus pensamentos se dirigirem em tal sentido, tudo se encaminhará para lhes proporcionar essa grande realização. Aspiração semelhante já foi realizada por muitos milhões de almas que viveram na Terra em tempos idos, dos quais provavelmente se haja perdido a memória e os respectivos registros. Como as civilizações se sucedem periodicamente através dos milênios, fácil nos é concluir que poucos, bem poucos registros poderão existir das anteriores civilizações terrenas. Os Espíritos que as constituíram, esses permanecem em seus respectivos planos ou mundos deste pequeno Universo.

Assim pois, a humanidade terrena que constitui a presente civilização está, pode dizer-se, com o pé num degrau de sua escada evolutiva, e em breve alcançará o seu clímax terreno, isto é, ingressará numa fase de vida que lhe é inteiramente desconhecida, mas imensamente mais feliz do que a atual. Há, necessariamente, condições a cumprir, porém são elas de tal maneira agradáveis de cumprir, que eu acredito no sucesso absoluto a ser alcançado por todos os homens e mulheres da era presente.

Quero ocupar-me no presente capítulo do que diz respeito às condições específicas a serem cumpridas pelos seres humanos, para alcançarem aquele nível de vida de que falei acima, e que nenhuma dificuldade, nenhum obstáculo oferecem. Partindo do princípio espiritual de que toda a evolução humana terá de apoiar-se na mais perfeita ordem moral, com observância de seus salutares princípios, está plenamente aberto o caminho a todos os homens e mulheres que desejarem realmente progredir por ele.

Cessaram já, ou cessarão muito breve, os tempos em que aos encarnados era facultado conduzir-se na vida terrena a seu bel-prazer, independentemente do cumprimento ou não de compromissos assumidos ao receberem no Alto a divina permissão para reencarnar.

Cessaram já em grande parte aqueles tempos, porque não é mais possível a continuação de semelhante maneira de viver, no próprio benefício do ser humano.

O mundo terreno está em vésperas de receber transformações substanciais, não apenas em sua estrutura geográfica como também em sua constituição psicológica, para oferecer condições ambientes à encarnação de Grandes Espíritos, que se preparam para trazer à Terra conhecimentos e descobertas peculiares aos mundos altamente evoluídos.

A questão educacional, por exemplo, é um dos assuntos a serem inteiramente debatidos na Terra dentro em breve, pela necessidade de moldar em princípios fundamentalmente espirituais o seu desenvolvimento, de maneira a, preparar convenientemente a geração que desponta para a vida terrena.

Há necessidade de ensinar à criança desde o princípio de seu entendimento, que ela é, em verdade, uma centelha do Grande Foco Universal, apenas revestida de um corpo de carne que lhe permitirá viver na Terra alguns decênios, durante os quais deverá contribuir na medida de suas possibilidades para o progresso da coletividade. Há necessidade de ensinar à criança desde os seus primeiros anos, que as crianças vizinhas, assim como as que encontrará na escola, nas ruas, nas praças públicas e em toda a parte, também são suas irmãs, por serem, como ela própria, outras centelhas do Grande Foco que é Deus, e que por isso deve amá-las como se filhas fossem de seus pais, da mesma maneira procedendo as demais para consigo.

Há necessidade de afastar do Espírito das crianças toda idéia de competição ou superioridade às demais que não disponham de iguais recursos materiais, instruindo-as, isso sim, para que se compadeçam das mais humildes sem as humilharem. Competição só deve ser admitida em assuntos esportivos, porque nasce daí o incentivo ao desenvolvimento do corpo, como benefícios para a saúde. É este um assunto - a educação - que deve preocupar e muito os pais e os educadores da hora presente, porque numerosos desses Grandes Espíritos já estão na Terra, e como não será possível distingui-los dos demais, deve estender-se a todas as crianças o novo método educacional.

Uma prática que muito agradaria a Nosso Senhor Jesus, seria a adoção de crianças desvalidas por famílias de recursos, a fim de lhes proporcionarem um grau de instrução que seus pais lhes não poderão dar, e quem isto fizer certamente encontrará as mais largas compensações para seus Espíritos. Esta prática tem ainda a finalidade de darem cumprimento às solenes promessas feitas no Alto.

Numerosos Espíritos presentemente encarnados, cujos lares não tiveram a ventura de receber outros Espíritos como filhos, adotando e educando crianças alheias, estarão muitos deles adotando parentes e amigos de outras eras, com os quais contraíram dívidas de várias espécies, que poderão saldar na presente encarnação. Nosso Senhor exultará e recompensará generosamente todos os filhos que isso fizerem. E amanhã, quando regressarem ao Espaço, hão de contemplar com alegria esse ato de filantropia praticado em boa hora na Terra.

Isto posto, meus irmãos e amiguinhos, desejo dizer-vos que todos quantos estudaram com amor e praticaram os conselhos enfeixados em “As Forças do Bem”,vão ser distinguidos muito brevemente com algo de muito agradável ao seu coração. Nosso Senhor vem de determinar aos seus mensageiros que percorram todas as cidades, vilas e povoações terrenas, que auscultem de perto as íntimas e justas aspirações dos respectivos habitantes integrados nesta “Grande Cruzada de Esclarecimento” e façam com que se materializem aquelas aspirações que mais ardentemente formulam.

Não será necessário identificá-las aqui pela sua imensa variedade; mas devem constituir algo que possa amenizar situações às vezes aflitivas, possíveis desentendimentos esclarecidos com o consequente retorno da harmonia ao lar, o restabelecimento de um ente querido em perigo de vida, a aquisição de um posto de trabalho que possa suprir alguma deficiência de recursos, enfim, tudo quanto possa constituir uma íntima e justa inspiração de um filho ou filha presentemente na Terra.

Isto será efetivamente conseguido através do contato diário com o Senhor Jesus, que é também o Chefe das chamadas Forças do Bem e por conseguinte o Amigo, o Supremo Guia e Protetor de todos os Espíritos encarnados e desencarnados. Dirigi-vos pois, ao Senhor, amiguinhos meus, em vossas preces, e apelai para Ele em vossas necessidades, assim como deveis dirigir-vos ao Senhor em favor dos vossos e meus irmãos necessitados. Por Sua ordem as Forças do Bem que se distribuem por toda a superfície terrena, acorrem pressurosas ao vosso chamado, desde que parta ele do vosso coração.

E como podem as Forças do Bem - perguntareis – proporcionar aos encarnados aquilo que eles possam desejar de coração? Muito facilmente, é a minha resposta. Eu me explico. A atmosfera magnética da Terra contém em partículas astrais todos os elementos necessários à materialização seja do que for no plano físico. Se, por conseguinte, Espíritos encarnados sentem necessidade de algo e passam a desejar vivamente, emitindo com isso vibrações que se condensam no plano mental, e o fazem disciplinadamente, invocando as Forças do Bem para que os ajudem a alcançar o que desejam, aquelas Forças passam a colaborar decisivamente nesse objetivo, o qual mais dia menos dia, tal seja ele, forçosamente se positivará perante aqueles que o construíram mentalmente com seu pedido.

Há, porém, aspirações que constituem necessidades imediatas dos filhos da Terra, necessidades que dizem as vezes respeito à própria vida, ou subsistência do filho ou filha encarnados. E se, nestes casos, o pedido é feito a Nosso Senhor por quem já se habituou a amparar-se diariamente em Sua Misericórdia então pedidos dessa espécie são atendidos sempre com a urgência que requerer.

Concluindo: positivado fica uma vez mais, que Nosso Senhor poderá deixar de socorrer algumas vezes, ou os que teimam em o desconhecer, ou os que d'Ele se não lembram. Os demais, todos aqueles que se habituaram ao seu convívio diário, que serão todos os meus leitores, esses poderão considerar-se filhos verdadeiramente amados e prestigiados.