Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

107ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS Ditada pelo Apóstolo Thomé Em 19-6-1971 Rio de Janeiro - Brasil NECESSÁRIO REFORMULAR ENSINAMENTOS ULTRAPASSADOS – POPULAÇÕES ORANDO MECANICAMENTE – UM DESEJO DO SENHOR – ALUNOS CHEGADOS AO ANO FINAL DO CURSO – O SENHOR AGRADECERÁ E RETRIBUIRÁ A QUANTOS PROCURAREM DIFUNDIR SUA PALAVRA



O SENHOR JESUS está percorrendo toda a superfície do planeta, acompanhado de Sua luminosa equipe de assessores, no propósito de observar in loco a verdadeira situação das populações e suas necessidades mais imediatas. Tem constatado o Senhor a ausência da fé numa grande parcela das populações de várias regiões, onde os ensinamentos religiosos, bastante deficientes, não conseguem despertar as almas para a espiritualidade. Sente por isto o Senhor Jesus a necessidade da reformulação dos ensinamentos religiosos multisseculares, já ultrapassados em face dos novos conhecimentos trazidos à Terra e enfeixados em livros que circulam por toda parte.

Observou o Senhor Jesus que as almas encarnadas sentem a falta de ensinamentos que as ensinem a orar à Divindade, não apenas para cumprirem preceito de sua religião, mas para entrarem em contato direto com a Divindade para dela receberem a ajuda de que carecem em suas atividades. Em várias regiões do planeta observou o Senhor que as populações que oram, o fazem mecanicamente, como quem cumpre uma obrigação religiosa, sem contudo, associarem o coração e a mente à essa prática. Há necessidade, por conseguinte, de ensinar as populações a entrarem em contato com a Divindade no ato de sua oração noturna, para que a Divindade saiba onde se encontram as almas encarnadas e possa provê-las de quanto necessitem.

Desejaria o Senhor Jesus que o conteúdo destas Mensagens fosse levado a
todos os recantos da Terra para que todas as almas encarnadas de todos os lugares pudessem tomar conhecimento desta palavra do Senhor. Isto pode bem ser feito por intermédio das instituições espiritualistas de todo o mundo, após se capacitarem da autenticidade destas Mensagens, ditadas especialmente pelo Senhor Jesus no desenvolvimento desta Sua NOVA ORDEM. Não deseja o Senhor melindrar nem de leve as instituições religiosas existentes na Terra desde séculos e milênios, cujo trabalho na pregação da fé o Senhor reconhece e agradece. Uma nova fase entretanto, se aproxima para todas as almas que se encontram na Terra, fase que se pode dizer decisiva para o seu progresso espiritual. Torna-se então necessário dizer ao coração de todas as almas encarnadas, que sua existência terrena atual é apenas mais uma entre milhares de outras existências vividas no passado, sendo a atual considerada decisiva para muitas delas.

É necessário esclarecer homens e mulheres acerca dos objetivos que trouxeram ao deixarem o mundo espiritual para descerem à Terra uma vez mais, objetivos relacionados diretamente com o seu progresso evolutivo. Como, porém, uma nova civilização se aproxima para este mundo terreno, da qual só poderão fazer parte as almas realmente empenhadas na sua evolução espiritual, há necessidade de que homens e mulheres se voltem decididamente para a Divindade a fim de receberem a ajuda de que carecem. 

Prevê o Senhor Jesus que aproximadamente dois terços da humanidade terrena se encontra em boa situação moral para poderem ingressar na civilização que se aproxima. São almas já bastante evoluídas que cumprem seus deveres morais perante a Divindade e dela recebendo quanto necessitam. Mas o Senhor Jesus se empenha em que o terço restante se prepare também para o mesmo fim, visto como as almas não preparadas espiritualmente desde a Terra, terão de estagiar longamente no mundo espiritual ao regressarem de sua presente encarnação. 

O Senhor Jesus lamentaria profundamente se tal acontecesse, o que importaria para elas num retardamento da sua evolução. O Senhor considera a população terrena como uma classe de alunos chegados ao ano final do curso e que devem passar juntos a uma nova série, correspondendo no caso à redenção espiritual de cada um. Ora, se uma terça parte desses alunos se descuida dos seus deveres por falta de esforço próprio, o resultado inevitável será separar-se de seus companheiros de hoje e de vários séculos, para permanecer num estágio inferior não mais podendo alcançar os companheiros deste século.

Para dizer estas palavras a todas as almas encarnadas foi que o Senhor Jesus decidiu instalar-se no solo terreno e percorrer as diversas regiões do planeta, empenhado como se encontra em ajudar o progresso de todos os Seus guiados terrenos. O Senhor agradecerá e retribuirá, então, a todos os filhos que, de posse dessas Mensagens, procurarem difundir Sua palavra a outros filhos para que todos possam preparar-se devidamente para alcançar a próxima classe de estudos nesta escola terrena. 

Cada leitor destas Mensagens que isto fizer poderá considerar-se desde logo ao serviço do Senhor na Terra, a quem o Senhor Jesus recompensará no seu regresso. O Senhor Jesus sabe muito bem, o quanto constrange a muitas pessoas falar-se-lhes em regresso da Terra, porque isso significa o seu desaparecimento do rol dos chamados vivos, e ninguém gosta que se lhe fale nisto. Pensem, porém, essas criaturas de Deus, que a vida terrena representa um pequeno lapso de tempo que cada criatura tem diante de si para aprimorar as suas qualidades morais e adquirir experiências novas em cada encarnação. Comparem, porém, essas pessoas a mudança que freqüentemente se opera de uma cidade ou de um país para outro, onde continuarão a viver como viviam antes.

Pois o regresso das almas ao mundo espiritual pelo fenômeno da morte, é em tudo semelhante às mudanças operadas na Terra, com a diferença apenas de irem encontrar no mundo espiritual numerosos familiares de passadas existências, tão queridos todos, quanto os que deixaram na Terra. A existência das almas no corpo físico não vai além de algumas dezenas de anos, durante os quais cumpre cada uma um programa de vida previamente preparado no mundo espiritual. Aquelas que bem se devotarem ao real cumprimento do seu programa que é também a sua carta-de-vida, podem contar desde logo com a aquisição de maior ou menor número de onças de luz para o seu diadema espiritual ao regressarem da Terra. 

Essas almas podem ser comparadas aos alunos devotados às matérias do curso para receberem ao final as belas notas de aproveitamento. A morte, por conseguinte, não deve impressionar a ninguém, por se tratar de um fato comum na vida de todos os seres. O que apenas deve ser objeto de preocupação para todas as pessoas é a sua preparação espiritual para essa eventualidade, preparação que deve consistir em acumular o maior número de conhecimentos relacionados com a vida espiritual, ou seja, a convicção de serem almas transitoriamente encarnadas em busca de novos focos de luz espiritual.

Mas, e a família? - indagarão as almas não preparadas para o regresso ao mundo espiritual. O Senhor Jesus esclarece essas almas, que a família foi constituída pela Divina Providência, encaminhando aos lares terrenos as almas necessitadas de reencarnar, por ela escolhidas, as quais passam a constituir as famílias terrenas.

As duas colunas do lar recebem então essas almas como filhos da carne e a elas se afeiçoam amorosamente. Estas almas, porém, são irmãos seus porque filhos também do mesmo Pai Celestial, continuando na Terra sob a guarda e orientação da Divina Providência. 

Dada a eventualidade de um ou ambos os progenitores partirem da Terra, seus filhos ficarão sob a guarda e orientação da Divina Providência para o fim de seguir cada qual o caminho que deve seguir. É natural, pois, a preocupação dos pais quanto ao futuro dos filhos deixados na orfandade, preocupação resultante do amor existente em seus corações. Acontece, porém, muito freqüentemente, seguirem os filhos órfãos determinados caminhos que não seguiriam em vida dos pais, caminhos nos quais alcançam
êxitos notáveis sob a égide da Divina Providência. 

Daqui se deve concluir que aos pais terrenos cumpre dar aos filhos a melhor instrução que puderem dar a par de uma educação doméstica apoiada nos ensinamentos morais que devem formar o caráter dos filhos. Cumpre ainda aos pais darem aos filhos os melhores exemplos de correção moral em todos os seus atos para edificação do caráter dos filhos. Isto é muito importante na vida de todos os lares, sabido como é que os filhos gravam desde a infância as atitudes dos pais, sucedendo adotarem alguns deles as atitudes menos corretas observadas nos pais, cabendo pois a estes essa responsabilidade. 

Os filhos, tem sido dito e repetido por todos os ensinamentos espiritualistas, não são propriedade dos pais, mas irmãos espirituais que a Divina Providência distribui pelos lares terrenos, para que os pais encontrem oportunidade de retribuir cuidados e amor recebidos dos seus progenitores, e colaborar com a Divina Providência no encaminhamento de outras almas que necessitam de adquirir novos focos de luz espiritual.

Este é o verdadeiro papel dos pais terrenos sob a égide da Divina Providência.

Os pais cumprem a elevada missão de encaminhar os filhos e retribuir os cuidados recebidos.

A morte não deve impressionar ninguém.

Orar mecanicamente invalida a prece.


Prossigamos reformulando os ensinamentos ultrapassados.