Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 3 de maio de 2017

CAPÍTULO XL – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Um plebiscito no mundo espiritual. — Mais de três bilhões de almas desejam reencarnar. — Razão das modificações em curso na superfície da Terra. — A vida nos planos do Além. — Grandes novidades estão surgindo na Terra.




Aconteceu recentemente em alguns planos do mundo espiritual, habitados por almas já possuidoras de um elevado grau de evolução, haver necessidade de se proceder a uma espécie de plebiscito a respeito das aspirações de cada uma daquelas almas em relação ao seu progresso espiritual. Procedeu-se à distribuição dos elementos necessários a todas as almas do plano, para que respondesse cada uma segundo o seu pensamento. Havia nos elementos básicos do plebiscito duas questões fundamentais a serem respondidas, formuladas mais ou menos nos seguintes termos:

— Qual a sua maior aspiração em torno do seu progresso espiritual:
a) reencarnar uma vez mais na Terra?
b) permanecer neste plano?

Estas duas questões serviriam para orientar as Forças Superiores a respeito do número de almas viventes no plano, cujas aspirações consistiam em nova encarnação neste mundo terreno, e também daquelas que prefeririam permanecer e prosseguir na sua evolução no plano em que se encontravam.

Recolhidas as respostas durante um breve lapso de tempo, foram elas entregues a uma Comissão de Entidades incumbidas da apuração do que das mesmas constava, para se chegar ao objetivo colimado. Da apuração das respostas recebidas em número superior a três bilhões, constatou-se que cerca de dois terços das almas viventes no plano aspiravam reencarnar uma vez mais na Terra em busca de maior progresso espiritual. Somente, por conseguinte, um terço preferia permanecer onde estavam, por estarem satisfeitas com o progresso ali adquirido. As Forças Superiores, de posse do resultado do plebiscito, anotaram desde logo o número de almas que devem vir a este plano físico nos próximos anos, como parte da nova civilização terrena. Procedeu-se a plebiscito semelhante em outros planos, habitados igualmente por almas já possuidoras de elevado grau evolutivo, na seleção que vem sendo procedida no Alto para a formação da próxima humanidade deste mundo terreno. Até ao momento em que escrevo, já se conhece no Alto um número superior a seis bilhões de almas que aspiram reencarnar nos próximos anos, o que passou a constituir problema para as Forças Superiores, em face das possibilidades de acomodação desse número de almas na Terra.
Tudo, entretanto, está sendo estudado com o maior carinho por parte das Forças Superiores, no desejo que as anima de satisfazer a todas as aspirações. Segundo um critério estudado, pensa-se em atender às aspirações daquelas almas, selecionando-as segundo o tempo decorrido desde sua última existência terrena. Assim, por exemplo, terão prioridade de atendimento as almas que contarem mais de um século de seu último regresso da Terra. Em segundo atendimento reencarnarão aquelas que contarem mais de meio século de seu último regresso. Está sendo procedida ainda a apuração destes dados mencionados pelas almas do plano, respondendo os respectivos quesitos. Calcula-se, porém, que somente nas duas classes acima se encontrarão os seis bilhões de candidatas à reencarnação próxima na Terra.

Destes dados se conclui pela necessidade imprescindível que existe de proceder-se às modificações da superfície do mundo terreno, no objetivo de tornar aproveitáveis as áreas até agora inúteis à vivência da sua população. Não foram outros os motivos pelos quais essas modificações foram projetadas de longa data para serem executadas. Vós todos que viveis a vossa vida atual na Terra estais agora habilitados a calcular a necessidade que para aqueles bilhões existe de voltarem à Terra após uma longa permanência no Alto, aguardando oportunidade de reencarnar. Vedes pelo que acima escrevi que somente em dois dos planos espirituais mais evoluídos, existem bilhões de almas desejosas de reencarnar num mundo ocupado atualmente por apenas metade daquele número. Na prioridade concedida às almas com mais de um século de regresso da Terra, podereis contar talvez mais de três a quatro bilhões, dentre as que não conseguiram nova oportunidade de voltar a este plano físico. Eu vos direi a propósito, que nesse número devem encontrar-se verdadeiros sábios e especialistas nas artes mais refinadas, cuja nova encarnação trará para o meio terreno notáveis adiantamentos ao progresso desta pequena esfera.
A segunda prioridade, concedida às almas com mais de meio e até um século de regresso da Terra, será suficiente para completar o número de almas destinadas a reencarnarem bem proximamente, segundo as possibilidades oferecidas pelas novas condições da superfície terrena, após as modificações pelas quais terá de passar. Podeis ficar então contentes, todos vós que vos achais na Terra neste momento, pela certeza de que ireis encontrar no Alto os vossos parentes e amigos que conhecestes aqui, porque não contarão ainda mais de meio século de regresso ao Alto.

Pelo que aí fica podereis ter uma idéia aproximada do trabalho realizado no mundo espiritual, ignorado por quantos se encontram na Terra cuidando dos seus interesses materiais. No mundo espiritual trabalha-se, e trabalha-se muito nas vinte e quatro horas do dia, inclusive para que possais continuar vivendo esta vossa vida terrena. São muitos e variados os problemas que no Alto se apresentam às Forças Superiores, abrangendo interesses de milhões e milhões de seres, os quais têm de ser solucionados a seu tempo sob os princípios da maior equidade e justiça. Podeis então avaliar pelo que aqui vos deixo, as responsabilidades do Nosso Amado Jesus, como Governador que é deste mundo terreno, e Chefe Espiritual dos planos do Além, nos quais estagiam almas humanas. Bem fareis todos vós, filhos e filhas queridas, em vos empenhardes de todo o coração num tipo de vida terrena devotado ao bem e à felicidade dos vossos companheiros de jornada, visando a reduzir o quanto possível as preocupações do Senhor Jesus a vosso respeito. Ajudai-o, então, eu vos peço, orando pelos necessitados aos quais me referi noutro capítulo, realizando desta maneira uma bela tarefa do serviço divino. Fazei isso, minhas filhas e filhos queridos, que o Senhor vos recompensará generosamente.
A seguir vamos falar um pouco sobre os planos do mundo invisível às vossas vistas materiais, mas que são tão reais e autênticos quanto este em que ora viveis. O assunto será então a vida nesses planos durante as vinte e quatro horas do dia. Já ficais sabendo que a luz solar se reflete nos diversos planos do Além com a mesma incidência que na Terra, visto como aqueles planos, correspondendo ao mundo terreno, fazem também parte deste mesmo sistema. Assim, temos no Alto as mesmas alternativas da Terra nas vinte e quatro horas, com a diferença bastante notável de que a noite para nós não é tão escura como a vossa, dada a luminosidade das almas que lá vivem, mantendo uma permanente claridade. Gozamos no Alto como vós na Terra, das quatro estações, com a diferença apenas de não lhes sentirmos como vós a incidência do calor nem do frio, dado que nosso corpo fluídico o não permite. Há, entretanto, alguns planos habitados por almas em princípio de desenvolvimento espiritual, cujo corpo fluídico ainda bastante denso sente muito mais a incidência do calor e do frio. Com o tempo e o progresso que forem alcançando, aquelas almas terão também um corpo fluídico rarefeito, e por isso isento da sensibilidade da temperatura fria ou quente.

As almas que vivem no Além têm cada qual as suas ocupações diurnas e noturnas, desde que integradas no princípio divino do trabalho como elemento do progresso universal. Há assim as almas que plantam, fiam e tecem, as que bordam, pintam, decoram, as que fazem música, literatura, as que se dedicam aos jardins no cultivo das flores, que se apresentam belíssimas e de raro perfume. Há as almas sequiosas de saber e que se dedicam ao estudo daquilo que mais lhes interessa; há as que se empenham na descoberta de novos processos destinados ao progresso do mundo terreno, quando tiverem oportunidade de reencarnar. Neste setor eu vos informo que muito existe em matéria de progresso para descer, capaz de revolucionar boa parte do que conheceis. Novos tipos de motores elétricos e outros destinados ao uso da energia nuclear estão descendo à Terra no cérebro, principalmente, das almas encarnadas nesta segunda metade do século XX. É a nossa juventude de hoje por conseguinte, a portadora dessas grandes novidades que muito haveis de apreciar. Há entre as novidades, esta que muita alegria vos proporcionará: munidas de uma pilha minúscula que podereis guardar no bolso do colete, vós tereis a faculdade de comunicar-vos com amigos ou parentes vivendo noutra cidade ou região, como se presente estivésseis. Este invento que está prestes a aparecer na Terra irá substituir em grande parte a correspondência epistolar dos dias presentes, porque vos permitirá manter conversação a grandes distâncias, tudo dependendo do tipo de aparelho que possuirdes. Praticamente este instrumento minúsculo terá para vós o mesmo efeito do pensamento nos planos espiritais, por meio do qual nós nos entendemos a qualquer distância.

Cientistas de renome dedicaram-se ao estudo deste instrumento durante anos e anos seguidos, tendo tido a felicidade de ver coroados de êxito os seus esforços. É provável que um deles seja o portador da idéia para a Terra em sua próxima descida ao solo terreno. Mas há outros e outros novos elementos de progresso que se aprestam para descer à Terra. Um processo de iluminação para as vossas cidades aqui será instituído também muito brevemente, o qual dispensará o atual concurso da eletricidade. Esta ficará então para uso exclusivo em forma de energia para as indústrias e os transportes, a maioria dos quais deverão substituir o combustível atual pela energia elétrica, muito mais econômica e eficiente. Não me é permitido entrar em maiores detalhes acerca dos novos elementos de progresso que estão sendo preparados no Alto, mas direi, contudo, que no setor dos transportes tudo quanto ora possuís se tornará obsoleto. No setor marítimo, por exemplo, as enormes e perigosas caldeiras de hoje cederão lugar a poderosos (não volumosos) acumuladores de energia, que possibilitarão inclusive a circunavegação sem necessidade de reabastecimento. Todos vós sentireis maravilhados ao empreenderdes uma viagem por mar absolutamente serena quanto ao ruído das máquinas, gozando igualmente de outros elementos de progresso na parte alimentar que vos proporcionarão grande felicidade. Nisto se trabalha no Alto há longos anos, chegando finalmente o momento de instalar na Terra quanto as Forças Superiores destinaram ao bem-estar da humanidade do terceiro milênio, quando a superfície terrena terá sofrido já o processo de adaptação em vias de execução. Assim se justifica a nossa pregação junto aos vossos corações nesta Grande Cruzada de Esclarecimento determinada pelo Nosso Amado Jesus.

Vedes pelo que aí fica, meus queridos, quão amplo e profundo é o plano elaborado para execução neste vosso pequeno mundo terreno. Os melhoramentos projetados pelas Forças Superiores foram muito além da topografia do solo, para abranger inclusive os demais setores da vida terrena, como alimentação, educação, religião, transportes terrestres, marítimos e aéreos, comunicações individuais e coletivas, revolucionando por assim dizer quanto aqui existe há vários séculos e hoje incompatível com o progresso e refinamento da civilização que virá habitar este mundo de Deus.

Referindo-me ao setor educação, eu devo esclarecer que se projetou nesta epígrafe um notável adiantamento, a principiar, por assim dizer, nas bases do próprio jardim da infância. As crianças serão esclarecidas desde esta sua primeira etapa, dizendo-se-lhes que elas são almas momentaneamente encarnadas em missão de serviço divino na Terra. Encaminhadas neste princípio desde os primeiros anos, obter-se-á que o Espírito das crianças comece a atuar desde logo sobre a formação de sua memória física, nela escrevendo lentamente os elementos principais da sua memória espiritual determinantes da reencarnação presente. Só assim a memória física, que vai sendo construída lentamente, conservará viva a lembrança da alma quanto ao que planejou no Alto para realizar no solo terreno. Dizendo-se à criança que ela é uma alma encarnada, um Espírito de Deus em serviço divino na Terra, obter-se-á que ela recorde desde então o objeto determinante de sua vinda à Terra, ao contrário do que hoje vos sucede a todos, olvidando por completo os pontos capitais da vossa existência atual. Esperam por conseguinte as Forças Superiores que a introdução deste elemento na educação dos seres humanos, possa contribuir decisivamente para a recordação de cada um de sua memória espiritual. Esclarecendo-se a criança desde os primeiros passos que ela é uma alma em serviço divino na Terra, como realmente o será, logicamente não poderá ela concordar, logo que possa raciocinar, com determinados ensinamentos religiosos disseminados no mundo, que tanto têm contribuído para o estabelecimento da dúvida nos corações de muitos seres humanos. Dizendo-se à criança, por exemplo, que Deus é Espírito, que Jesus é um Espírito, e que ela, criança, Espírito é também, logo se deduzirá que a religião de toda a humanidade terrena só poderá ser a religião dos Espíritos, de cuja coletividade cada ser humano será uma partícula. Meditai sobre isto, filhas e filhos que eu muito estimo procurando assimilar para vosso uso aquilo que estiver ao vosso alcance, como uma preparação prévia de cada um de vós para os grandes acontecimentos do porvir. Se de algum novo esclarecimento necessitardes, chamai-me em pensamento que eu atenderei prontamente.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.