Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 4 de maio de 2017

CAPÍTULO XLII – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Muito se pedirá a quem muito se tiver dado. — Necessidade da prece e da meditação. — Vivência das almas da Terra. — Uma película registra todos os vossos atos, os quais ireis examinar devidamente no Alto.




Os homens e as mulheres presentemente na Terra, já são Espíritos possuidores de um certo grau de evolução, e por conseguinte possuidores de luz espiritual. A não ser uma pequena porcentagem dos viventes atuais, almas ainda em fase um pouco retardada, os demais, a grande maioria dos homens e mulheres que aqui se encontram, já são almas responsáveis na proporção do seu grau evolutivo. Direi ainda que a grande maioria das almas atualmente encarnadas contava, ao reencarnar, um século e algo mais do seu regresso da Terra em sua encarnação anterior. São, portanto, almas necessitadas da presente vivência na Terra para bem completarem o seu aprendizado neste plano físico, a fim de poderem ser promovidas a mais alto plano do que aquele que deixaram no Além ao virem para a Terra. De acordo com o princípio espiritual de que muito se pedirá a quem muito se tiver dado, estão os homens e as mulheres do presente no dever de demonstrar ao Senhor Jesus a sua preocupação, o seu empenho decidido no sentido de completarem realmente o seu aprendizado na Terra.

O Senhor Jesus, que conhece como ninguém mais a alma humana e os percalços a que todas elas estão sujeitas em sua vivência neste mundo de ilusões que é a Terra, sabe quão difícil se torna o cumprimento integral do quanto foi prometido no Além ao partirem para a Terra. Isto o Senhor conhece também de experiência própria. Existe, porém, o meio de as almas encarnadas poderem recorrer diariamente à sua memória espiritual deixada no Além, a fim de melhor se orientarem em sua vida terrena, segundo as necessidades reais do Espírito. Esse meio todos vós o conheceis e muitos o estão utilizando, que é a prece seguida da meditação. Aqueles dos leitores que estão empregando os recursos da prece e da meditação já podem dar testemunho do seu valor. Poderá parecer a alguns de vós, filhas e filhos meus, uma insistência talvez desnecessária, a referência frequente que eu faço ao valor e necessidade da prece e da meditação, porém eu vos afirmo que tal insistência resulta do maior valor para todos, porquanto a mesma se dirige particularmente aos vossos Espíritos, que são os reais beneficiados por ela. No Alto, quando algum dia regressardes ao vosso plano de vida espiritual, tereis ocasião de testemunhar o valor desta recomendação insistente. Habituando-vos desde agora à prece e à meditação, vereis como vos encontrareis no Alto em situação de resolver todos os problemas que porventura surgirem na vossa frente. Devo repetir, por conseguinte, que o Senhor Jesus espera que todos vós que vos encontrais na Terra nesta fase histórica possais regressar em condições de poderdes receber de suas mãos aquele galardão que o Senhor oferece a todas as almas que souberam cumprir os seus deveres espirituais em sua existência terrena. E eu desejo deixar convosco, filhas e filhos queridos, as minhas maiores esperanças de que assim vos desempenhareis. Aquelas que porventura se descuidarem dos seus deveres espirituais, mergulhadas no lamaçal fluídico dos interesses puramente terrenos, essas, meus queridos, devem despedir-se para sempre desta esfera, porque não terão jamais oportunidade de aqui voltarem. Considerai, por conseguinte, decisiva para todos vós esta encarnação que vos foi concedida pelas Forças Superiores, com a preterição de muitas outras almas igualmente desejosas de reencarnar uma vez mais.

Em seguida tratarei de assunto que eu considero de grande interesse para todas as almas encarnadas, como de resto o são todos quantos eu tenho abordado nas páginas anteriores. Referir-me-ei ao que diz respeito à vivência das almas neste plano físico, em busca de maiores luzes para o seu diadema espiritual. Direi então que todas as almas autorizadas a descer uma vez mais ao solo terreno, vêm acompanhadas duma película, na qual resultarão impressos todos os seus atos e pensamentos durante a sua vida terrena. Tanto mais longa for a permanência da alma na Terra, mais longa será também aquela película, a qual somente se interromperá com o regresso da alma ao seu plano de vida espiritual. Nesse plano, então, muitas coisas agradáveis ou desagradáveis estão reservadas à alma, as quais a mesma irá examinar detidamente perante seus mentores espirituais. Desse exame, ao qual nenhuma alma se poderá furtar, são anotados pelos mentores espirituais os atos bons ou maus impressos na película fluídica da alma, e bem assim os seus pensamentos durante a encarnação recém-finda. Eu tive várias oportunidades de assistir a alguns destes exames, e confesso o pesar com que o fiz a mais de um, ao verificar a sequência de maldades praticadas pela alma, registradas na película. Um desses exames, contudo, compensou-me em boa parte do grande pesar de outros. Examinava-se na oportunidade, a película de uma alma recém-chegada da Terra, onde permanecera durante mais de oitenta anos, vividos à custa de muitos trabalhos, preocupações e dificuldades. Deserdada da sorte, como costumais dizer, a alma em exame não conseguira em seus trabalhos mais do que o suficiente para viver com sua família, e isto mesmo muito parcamente. As dificuldades e os percalços vencidos ocupavam cerca de três quartas partes da película em exame, restando por conseguinte apenas alguns milímetros ocupados do princípio ao fim — coisa extraordinária! –, por um fio luminoso ininterrupto, resultante do apego da alma à oração constante, permanente, por isso que se apresentava naquele fio luminoso. Examinando, paralelamente, o plano de vida trazido à Terra pela alma, ao reencarnar, dele constava efetivamente uma vivência das mais difíceis, porque assim se tornara necessário ao equilíbrio vibratório da alma, na compensação de seus desperdícios em vidas anteriores. Para compensar, então, as dificuldades constituídas pelos obstáculos que a alma teria de vencer na Terra, só lhe restavam o recurso à prece, e seu procedimento moral seguro, correto, sem o qual poderia deslizar num dos abismos que se abriam à margem do caminho. Pois bem, meus queridos; foi de tal maneira decisiva a determinação daquela alma em se manter a vida inteira em ligação com as Forças Superiores por meio da prece, que o fio luminoso, ao longo de sua película, atestando o seu devotamento à oração, foi o seu roteiro seguro na vida e, por conseguinte, a sua segurança. O fato foi divulgado em todo o plano como exemplo para todas as almas estagiárias, demonstrando-lhes que mais vale a determinação sincera de uma alma encarnada em permanente ligação com as Forças Superiores, do que os recursos falíveis do meio terreno, para alcançar a redenção espiritual. É altamente confortador para o Senhor Jesus, e também para todas nós que acompanhamos a vossa vida terrena, podermos constatar uma vitória tão expressiva quanto a que alcançou a alma, a cujo exame eu assisti. O Senhor Jesus, Ele próprio, colocou o belo galardão a que a alma fizera jus, conduzindo-a em seguida a viver no seu círculo espiritual. Isto é belo, meus queridos! É um fato digno de imitação por quantos ainda cumprem a sua existência terrena meio despreocupadamente, e que eu desejaria que acordassem para refletir seriamente no que lhes cumpre fazer. É preciso que todos os homens e mulheres se capacitem de que a vida de cada um não lhes foi concedida para que se divirtam com as coisas terrenas. A vida terrena é concedida invariavelmente com o único objetivo do progresso das almas em seus trabalhos, e na prática de atos meritórios no curto período em que permanecerem na Terra. Direi mesmo que os objetivos de cada alma na Terra poderão ser definidos por esta alternativa: orar e trabalhar. Sim, minhas filhas e filhos que eu muito estimo; orando e trabalhando, as almas viventes neste meio terreno estarão aptas a alcançar o quanto vieram buscar na Terra, após um estágio secular em algum ponto do Universo. Firmai-vos, pois, nisto, meus queridos; a oração e o trabalho reunidos, poderão elevar-vos aos mais altos planos da vida espiritual. Eis um assunto que eu aqui vos entrego para a vossa meditação.

Agora o reverso da medalha, um reverso que eu apenas venho trazer ao vosso conhecimento, como o que tem sucedido a não poucas almas que viveram na Terra, e não souberam manter-se nos caminhos retos. Outro exame a que no Alto assisti com grande desprazer para mim foi a película de uma alma assaz inexperiente porque ainda pouco desenvolvida, e que também acabava de regressar ao mundo espiritual. O exame de sua película produziu um abatimento geral em seus mentores espirituais, já conhecedores dos fatos nela registrados, mas igualmente em quantas outras almas o assistiram. Eram de tal magnitude os fatos delituosos impressos na película em exame, que eu não me atrevo sequer a descrevê-los. Direi que ali se encontrava registrada a interrupção do fio da vida de mais de um ser humano, além de procedimentos incorretos, injustos, e de tal porte, que a película era a bem dizer uma mancha contínua em toda a extensão. Devo anotar aqui que também existia ali o apelo por vezes feito às Forças Superiores em momentos trágicos da alma, apelos estes que não conseguiram ser ouvidos, tal o ambiente de perturbação no qual foram emitidos. Não se trata aqui de possível desprezo das Forças Superiores aos apelos emitidos pela alma aflita em seus momentos trágicos; absolutamente. A explicação é que tais apelos, apenas balbuciados pela alma aflita, desacompanhados da prece sincera partida do coração, não conseguiram transpor a aura enegrecida da alma, e por isso apenas produziram na sua película leves sinais pardacentos, destituídos de luminosidade. Nosso coração se confrange verdadeiramente ao assistir a exames deste tipo, refletindo a vivência de almas humanas em tais circunstâncias; mas temos de convir que se trata de seres espirituais recém-ingressados no mundo terreno, provindos de esfera bastante inferior. Não as condenemos então pelos seus desacertos, pela violência com a qual se conduziram na Terra, prova de não poderem permanecer em contato com as demais almas que aqui vivem. Ajudemo-las então com as nossas preces sinceras, tal como fazemos todas nós no Além, a fim de que as mesmas possam esclarecer-se e não voltarem àquelas práticas desumanas.

A alma em referência demonstrou ao longo da sua película, que não conseguiu refrear o instinto inferior de que ainda era portadora, na sua convivência com outras almas na Terra. O instinto inferior manifesta-se muito rapidamente nas almas ainda pouco evoluídas, em face de alguma palavra ou atitude mal interpretada pela alma. E tanto mais preponderante seja este instinto na alma, quanto mais violenta ou desumana poderá manifestar-se a sua reação. Vê-se por este fato que as almas agem violentamente em quase todos os casos, em função do instinto inferior que ainda as domina, o qual só o tempo poderá extinguir. No caso em foco, este fato foi devidamente examinado, medido e pesado, tendo os mentores espirituais concluído pela necessidade de reenviar a alma ao seu mundo de procedência, a fim de nele concluir a sua lapidação, isto é, a eliminação total do instinto inferior, em contato com o ambiente donde proveio. Este caso não foi infelizmente o único em tais condições. Outras almas portadoras de registros semelhantes têm regressado ao mundo espiritual e em grande número, as quais não poderão voltar à Terra por agora, ou talvez nunca mais, em face do progresso a ser operado desde agora nesta esfera. Os tempos dirão futuramente qual o caminho destas almas, após o novo estágio que irão cumprir em sua esfera anterior. Outras almas em condições semelhantes ainda se encontram entre vós, errando de várias maneiras em seu exclusivo prejuízo. Os presídios terrenos estão repletos delas, para desgosto do Senhor Jesus, e nosso também. Uma boa medida, destinada a contribuir para o seu esclarecimento espiritual, seria a realização de conferências espiritualistas nesses locais, procurando atrair suas almas para a luz, e afastá-las daquelas práticas que as levaram a falir. Estudai este assunto, minhas filhas e filhos queridos. O Senhor vos retribuirá generosamente tudo quanto fizerdes para recuperar estas almas faltosas em vosso mundo de hoje. Enviai-lhes livros espiritualistas bastante claros, para que elas os entendam e vão tomando gosto pelos seus ensinamentos. Operareis com isso uma autêntica obra de misericórdia, minhas filhas e filhos queridos.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.