Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 4 de maio de 2017

CAPÍTULO XLI – Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Nada acontece por acaso no Universo. — A única preocupação que devereis alimentar. — A vida que nós vivemos no Além. — Os valores fiduciários do mundo espiritual. — Muitas de vós possuem sua residência própria no Além.




As coisas que estão acontecendo em várias regiões deste mundo terreno não acontecem por acaso, como a alguém possa parecer, mas em consequência de planificação preparada desde muito pelas Forças Superiores, no desdobramento de um plano de modificações que se fazem necessárias, conforme já estais perfeitamente informados. Por acaso mesmo nada acontece em todo o Universo, uma vez que o acaso não existe, mas apenas coincidências. E quando os fatos acontecem, é porque se deram coincidências entre o tempo determinado para que acontecessem, e o fato em si, previamente estudado e planificado. O que está acontecendo em várias regiões da Terra é, por conseguinte, a coincidência verificada entre o fato e o tempo em que o mesmo devia acontecer.

Tudo no Universo se modifica e se transforma com o passar dos tempos, seja em que sentido for, de acordo com as próprias leis da Natureza, que são dinâmicas, a impulsionar o progresso de tudo quanto existe e em todos os sentidos. A circunstância de vos encontrardes encarnados, meus filhos e filhas a quem eu muito quero e estimo, fazendo-vos perder temporariamente a vossa memória espiritual, esta circunstância é que determina esse receio de quase todos pelo fenômeno da morte, na suposição de ser esse fenômeno o fim definitivo. Assim não é, entretanto, e disto vos convencereis logo que tenhais passado por esse fenômeno, encontrando-vos perfeitamente vivos, tão vivos e atuantes como quando encarnados, com a vantagem de não sentirdes mais nem as dores do corpo, nem as suas necessidades constantes. No estado de desencarnados, quando o tempo chegar, haveis todos de recordar estas palavras com verdadeira alegria, tenho eu certeza disso. Assim, pois, uma única preocupação devereis alimentar em face do que está acontecendo no mundo: é a preocupação de estardes preparados para partir a qualquer momento, se esse momento também chegar para vós. Não necessitarei de repetir uma vez mais em que consiste a vossa preparação, por estardes todos perfeitamente informados também: a prece diária seguida da meditação, por alguns minutos, no silêncio do vosso dormitório, minutos em que estareis espiritualmente em contato com as Forças Superiores. E isso é tudo quanto vieram aconselhar numerosos emissários do Senhor, e que eu aconselho também por minha vez.

A seguir eu vou conversar um pouco a respeito da vida no Além, esse Além que tanto atemoriza ainda a tantas almas encarnadas que de lá vieram para a Terra, onde deixaram parentes de várias encarnações, assim como um largo círculo de amizades. A vida que todos vivemos nesse Além que ainda impressiona, como disse, a muitas almas encarnadas, é uma vida que eu posso dizer absolutamente feliz para as almas de consciência tranquila, aquelas que não estejam subjugadas pela recordação de procedimentos incorretos ou menos dignos. Estas, como é natural, sentem duramente o peso que aqueles procedimentos acarretam, e por isso unicamente não se podem considerar felizes como as demais. Ocorre ainda a circunstância especial de o tempo ali passar tão depressa, tão rapidamente, que meio século ou um século mesmo, é para todas nós, almas desencarnadas, uma simples fração de tempo. Meio século para vós na Terra, já representa uma quase existência de lutas, dificuldades, sofrimento e decepções, do que as vossas almas nos apresentam sinais; ao passo que meio século para o Alto, apresenta-se para nós assim como uma fração mensal do ano para todos vós encarnados. Poderemos dizer então que o tempo para o Além não anda, mas que voa realmente. As almas que se preparam para reencarnar proximamente, contando um século e mais de permanência no Além, estão perfeitamente lembradas dos menores detalhes de sua última estada na Terra, tão curto esse lapso de tempo lhes parece. Não deveis recear, por conseguinte, a chegada do vosso momento de partir de regresso ao vosso lar espiritual, porque a ele regressareis sorridentes e felizes quando isso acontecer.

As atividades variam muitíssimo no Além, onde existem as mesmas que conheceis na Terra, num sentido mais refinado, é verdade, porque peculiares ao mundo espiritual. Todas as almas afeitas ao trabalho na Terra encontram em que se ocupar no Além, como atividades remuneradas, e bem melhor remuneradas que as da Terra; isto porque no mundo espiritual, que é o mundo dos Espíritos, todo trabalho faz jus a uma paga justa, e de acordo com as leis divinas. Perguntar-me-eis, provavelmente, em que tipo de moeda são retribuídos os trabalhos realizados no Além, curiosos de conhecer os valores fiduciários do mundo espiritual. Para vosso esclarecimento eu vos direi que os valores fiduciários existentes no mundo espiritual variam segundo o plano e o gênero de serviços neles existentes, como passarei a explicar.

Partindo do princípio de que todos os seres viventes nos diversos planos do mundo espiritual são imateriais, considerando o tipo de matéria do vosso mundo, eles não necessitam de um grande número de coisas peculiares ao mundo terreno. O essencial a todas as almas desencarnadas é sobretudo luz, luz espiritual, o principal elemento para o seu bem-estar e felicidade. A paga, por conseguinte, de todas as atividades desenvolvidas nos planos do Além é expressa pela unidade Luz, e se desdobra em frações denominadas de várias maneiras segundo o plano, correspondentes a onças de luz. Trata-se, por assim dizer, duma moeda divisionária para atender aos numerosos serviços executados pelas almas, a qual elas transformam, ou em luminosidade para o seu diadema, ou acumulam para usarem na troca de alimentos ou utilidades, tal como se na Terra estivessem. Algumas das almas estagiárias adquirem residências próprias, que as há altamente confortáveis, outras as arrendam temporariamente e mobiliam a seu gosto, nelas residindo com seus familiares, pelo tempo que desejarem. Não estranheis, assim, que alguns de vós, minhas filhas e filhos queridos, possuam no Além a sua residência própria ou arrendada, ocupada por almas amigas, parentes ou afins, enquanto vos encontrais vivendo a vossa presente existência terrena. Quando o termo desta existência chegar, eis que vos transportareis novamente ao lar que lá deixastes, nele vos integrando outra vez. E se, como todas desejais, alcançardes um grau bem mais elevado do que possuíeis ao reencarnar, e em virtude dele vierdes a ser promovidas à vivência em mais elevado plano espiritual, ireis apresentar as vossas despedidas às vossas amigas, parentes ou afins que lá deixastes no lar, para então ascenderdes ao vosso novo plano. Casos como este sucedem muito frequentemente, em face do esforço das almas encarnadas em poderem merecer promoção ao fim de cada existência na Terra. Isto não significa, porém, que uma alma assim promovida a plano superior, se despeça para sempre daquelas almas queridas que tiver deixado no plano anterior. As leis espirituais são tão belas e perfeitas, que facultam às almas dos planos superiores visitarem as dos planos inferiores quando o desejarem, e até conduzi-las em visita ao seu próprio plano. Essas visitas constituem um belo incentivo às almas que ficaram no antigo plano, para se esforçarem no sentido de poderem galgar também novos degraus no seu desenvolvimento espiritual. E como a melhor maneira de as almas poderem alcançar novos degraus na escala espiritual é a reencarnação na Terra, eis a razão da vossa presente estada neste plano de vida, ao qual todas vós descestes com esse elevado objetivo.

O mundo terreno, sendo como é um plano de vida materializada, onde as almas vivem revestidas de uma túnica de carne, dificulta bastante a vivência do Espírito como Espírito, sujeitando-o às peculiaridades da matéria. Raras, muito raras, são as ocasiões em que o Espírito pode sentir o verdadeiro prazer espiritual em sua vivência na carne. A carne é que prepondera em suas variadas sensações, chegando muitas e muitas vezes a exercer o domínio total do Espírito (alma) subjugando-o inteiramente aos prazeres dos sentidos. É por isto imprescindível a todos os seres humanos recorrerem assiduamente ao amparo das Forças Superiores por meio da prece, a fim de se fortificarem espiritualmente, e assim poderem resistir e vencer as solicitações constantes da carne contra o seu verdadeiro interesse: a ascensão espiritual.

Estou adivinhando a vossa provável curiosidade quanto ao que acima falei a respeito das residências deixadas no Além por numerosas almas atualmente encarnadas, e bem assim quanto ao elemento de que são construídas. Eu esclarecerei a seguir a vossa curiosidade, dizendo-vos que tudo quanto existe na Terra, existe fluidamente no mundo espiritual. Em capítulos anteriores eu me referi à existência de montanhas, florestas, lagos e vales, como deveis estar lembrados, ao relatar detalhes da visita que me fizeram algumas almas juvenis. Assim, pois, ficastes sabendo da existência desses elementos no mundo espiritual, dos quais se utilizam as almas estagiárias para construir suas modestas ou luxuosas moradias. Estas existem por toda parte, nas quais vivem as almas dos respectivos planos, e algumas de um índice tal de conforto, que logo recordareis os mais belos palácios desta pequena esfera. Os homens que possuíram grandes ou pequenas bibliotecas, e a elas se acostumaram em seus momentos de estudo, logo tratam de as constituir apenas instalados no Além. E como são abundantes os livros nos diversos planos, muitos estudiosos empregam suas onças de luz na aquisição de novos volumes para estudo e deleite de suas almas. É motivo de prazer mesmo, visitarmos no Alto a residência de muitas almas grandes que estiveram na Terra, já possuidoras de belas estantes cheias de livros adquiridos no Alto, para continuação de seus estudos e pesquisas. É por tal forma e preocupação, que muitas almas estagiárias chegam a conclusões sobre novos processos em relação à vida terrena, com os quais reencarnarão algum dia. Nestas condições, muitas novidades estão descendo à Terra para serem postas em prática na classe das invenções ou descobertas. É graças à continuação do estudo, pesquisa e experimentação realizados no Alto, que a Terra conta hoje numerosos processos nas atividades humanas, e outros muitos contará nos próximos anos, trazidos na memória espiritual das almas que estão chegando nos vossos lares.

Em face do que aí fica, nunca será demasiado repetir a recomendação que tenho feito em relação às almas que estão chegando nos vossos lares, como filhos que a Providência Divina vos ofertou. É necessário perscrutar as tendências, a inteligência e as aptidões dessas crianças, portadoras de novos elementos para adiantamento do progresso terreno. É necessário tratá-las com o vosso melhor carinho, o que elas muito hão de apreciar, e também que converseis com elas em vez de as repreender ostensivamente, considerando-as autênticos botões de rosa que necessitam de desabrochar lentamente, e logo encherão de delicioso perfume os vossos lares e os vossos corações. Conversai, então, com os vossos filhos, pequenos ou grandes. Nos pequenos procurareis despertar seus bons sentimentos para tudo: as outras crianças, as pessoas idosas, os animais, e até para com as árvores, seres viventes do vosso mundo. Ensinar-lhes-eis a amar e querer bem aos seus companheiros de colégio, almas encarnadas como eles próprios em serviço divino na Terra, e portanto suas irmãs perante a Divindade. Desta maneira estareis despertando o perfume que existe em todas as almas que estão descendo à Terra, ao mesmo tempo em que despertais a sua atenção para quanto existe neste pequeno mundo de Deus. Em vez duma repreensão, um conselho, deve ser o lema de todos os pais para com seus filhinhos.

Aos filhos maiores, já em contato com o mundo exterior, um mundo impregnado de maldades, perfídias, inveja e seduções, direis ao seu ouvido espiritual que se precavenham contra aqueles inimigos ocultos citados acima, que existem apenas para derrotar, se puderem, as almas sãs, portadoras da divina bondade em seu coração. Dir-lhes-eis que se habituem a estudar em silêncio quanto lhes apresentarem amigos e conhecidos como ótimo, excelente para eles, a fim de que no silêncio de sua meditação, eles possam descobrir se não haverá nisso alguma víbora escondida. Este será um belo conselho dos pais aos filhos crescidos, para que se mantenham atentos espiritualmente a tudo quanto possa envolvê-los contra seus propósitos de serem bons, criteriosos e justos nas suas relações com o mundo exterior. Guardai bem isto, minhas filhas e filhos queridos, e buscai ainda nos vossos próprios corações outras formas de conselhos aos vossos filhos, na certeza de que, prestando-lhes esse belo e caridoso serviço, é realmente ao Nosso Amado Jesus que o prestais na qualidade de seus emissários também.

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria, que eu vos ofereço de todo o coração.