Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

117ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS Ditada pelo Apóstolo Thomé Em 24-7-1971 Rio de Janeiro - Brasil VINTE BILHÕES DE ALMAS ENCARNADAS DENTRO DE MILÊNIOS – AUSÊNCIA DA CARNE NA ALIMENTAÇÃO – MAIOR FELICIDADE PARA OS ANIMAIS – ADVERTÊNCIA ÀS INDUSTRIAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS


OS ACONTECIMENTOS que se aproximam e já suficientemente anunciados pelos emissários do Senhor através das obras da Grande Cruzada de Esclarecimento, têm, entre outras, a finalidade de aprimorar a superfície terrena, adaptando-a às necessidades de suas populações. Isto que deverá acontecer na Terra tem acontecido em quase todos os demais planetas deste sistema solar, com finalidade idêntica, visto como as populações de todos os planetas crescem constantemente. A Terra, que se prepara para abrigar e alimentar a pequena cifra de dez bilhões de almas, é um dos menores planetas do sistema por ser também um planeta relativamente novo.

Com o perpassar dos milênios a Terra chegará a abrigar provavelmente uns vinte a trinta bilhões de almas encarnadas em sua superfície, e todas hão de viver confortavelmente. Quando esses tempos chegarem ou mesmo se aproximarem, a vida terrena terá evoluído a tal ponto que esse volume de almas encarnadas poderão viver bem mais confortavelmente ao que o pequeno volume dos viventes atuais. O solo terreno será tão bem aproveitado em favor de sua população, que todos os homens e mulheres se sentirão inteiramente felizes em sua vivência. Por esse tempo grandes modificações se verificarão em todos os setores da vida, inclusive e principalmente no processo alimentar com a ausência total da carne. Os rebanhos atuais serão reduzidos substancialmente, e não serão mais abatidas as rezes para alimentação do homem. Os animais são também seres espirituais em processo evolutivo, necessitando por isso de viver vida completa como acontece com os seres humanos. Haverá certamente na Terra exemplares de todas as espécies animais como companheiros do homem e alguns serão utilizados na prestação de serviços semelhantes aos prestados atualmente, isto por uma necessidade dos próprios animais. O trabalho é condição essencial ao progresso de todos os seres da criação para obtenção do próprio alimento. Isto diz respeito aos próprios irracionais alimentados pelo homem em troca de serviços que eles podem prestar no campo e nas cidades, realizando trabalhos à altura de suas possibilidades. Os animais de então sentir-se-ão bem mais felizes que os atuais, pela certeza que em seu íntimo possuirão de não serem sacrificados como os de hoje.

Planetas existem, muitas vezes maiores do que a Terra, onde as populações já procedem assim em relação aos irracionais, ali tratados como seres em evolução, tal como os seres humanos, que deles não necessitam para se alimentarem. Realmente, o nascimento dos animais que existem em todos os planetas habitados, têm uma finalidade muito semelhante à dos seres humanos, que é a de alcançarem novos degraus da escala do seu progresso espiritual.

Em alguns desses planetas se utiliza, por exemplo, a lã dos carneiros com estas duas finalidades: aliviar os animais do calor excessivo produzido pela lã na época da maior intensidade dos raios solares, e industrializar esse produto em agasalhos para as populações. Não existe no caso nenhuma espécie de violência contra o animal, o qual se sente aliviado com a retirada de sua carga de lã. Eles não são, porém, sacrificados em tempo algum, alcançando como os seres humanos um fim natural à sua existência física. Isto representa efetivamente um grande adiantamento em relação à vida terrena, onde os animais ainda muito sofrem nas mãos do homem. À proporção, porém, em que os seres humanos se aprimorarem espiritualmente, eles abandonarão a alimentação carnívora para utilizarem apenas os produtos que a Natureza lhes oferece em abundância por toda a parte.

É interessante observar como a Natureza dissemina por toda a superfície terrena exemplares vegetais destinados a contribuir para a alimentação dos seres humanos. No seio das próprias florestas o homem vai encontrar variadas espécies de frutos que ele não plantou, mas que brotam anualmente por mercê da Divindade. Já constatou o homem a respeito de vários desses frutos, que se for a árvore transplantada em terreno cultivado, seus frutos lucrarão em sabor e volume para o prazer do homem. Os homens possuem um sem número de elementos nutritivos produzidos pela terra, dos quais podem alimentar-se fartamente sem necessidade de se utilizarem do produto animal. Assim, pois, que o homem disto se convencer e assim proceder, terá a satisfação de constatar a ausência de certas moléstias do presente, com esta outra grande vantagem, que é a longevidade.

O progresso universal é, porém, bastante lento em todos os setores. Mas já se está verificando neste pequeno mundo terreno um interessante índice do abandono da alimentação carnívora por alguns milhões de pessoas que se comprazem em se alimentar dos produtos da Natureza, ricos em proteínas e sais minerais para o organismo humano. O índice verificado neste sentido já é bastante animador pelo fato de atestar igualmente o índice de espiritualização das respectivas criaturas. O fato é menos constatado nas cidades do que no interior dos diversos países, mas isto explica-se pela densidade das populações das cidades, cujo abastecimento de produtos da terra não registra a necessária abundância para suprir as populações. Contudo, as Forças Superiores têm registrado com alegria que uma porcentagem de pessoas residentes nos meios populosos recusa o uso da carne para se alimentar. O corpo das pessoas que assim procedem vai se tornando menos denso e bem mais maleável à direção do Espírito o que representa alguns degraus avançados em seu progresso evolutivo. Sendo a digestão da carne bem mais difícil do que a dos produtos da terra, a máquina humana sofre com isso menor desgaste, devendo alcançar um maior número de anos para a sua vivência na Terra.

Um outro fenômeno se verifica em torno das pessoas que dispensarem o uso da carne na sua alimentação: a ausência também do álcool em qualquer de suas graduações. Isto contribui sensivelmente para a conservação da saúde do corpo e da boa disposição dessas pessoas para a execução de suas tarefas. Infelizmente é ainda muito intenso o uso do álcool por toda a parte da Terra, à custa do qual se tem formado grandes fortunas materiais. Ignoram, porém, esses industriais das bebidas alcoólicas, o que no mundo espiritual os aguarda quando regressarem da Terra. No seu plano de vida espiritual terão oportunidade de constatar o nenhum proveito do seu Espírito resultante das atividades desenvolvidas na Terra na industrialização das bebidas alcoólicas, e o mal que proporcionaram a quantos a utilizaram.

O Senhor Jesus não condena in limine a industrialização do álcool, do vinho e seus derivados, mas sugere que se estude uma maneira de oferecer esses produtos ao consumo público em dosagens inofensivas à saúde da população, onde o teor alcoólico esteja bastante reduzido. Desta maneira o consumo desses produtos industriais deverá crescer de muito sem prejuízo para a saúde pública, e talvez com maior margem de lucro para os industriais. Com tal procedimento cessará de todo o constrangimento atual das almas regressadas da Terra após uma existência devotada ao envenenamento da humanidade através do consumo dos produtos de sua fabricação. Nada melhor nem mais agradável para as almas que regressam da Terra ao mundo espiritual ao prestarem contas de suas atividades no meio terreno. E se existe uma categoria de almas que se sente privada dessa tranqüilidade, é precisamente a das almas que na Terra se dedicaram à fabricação de bebidas alcoólicas, pelo prejuízo causado à saúde dos seus consumidores.

Aqui fica, portanto, esta advertência do Senhor Jesus a essa categoria de almas encarnadas, para que reflitam sobre o assunto e reduzam o teor alcoólico dos seus produtos, ou então mudem de atividade. Melhor será para uma alma encarnada regressar ao mundo espiritual paupérrima, por assim dizer, de bens materiais, e merecer a graça do Senhor por sua vivência honrada na Terra, do que legar aos seus um tesouro material construído através de uma indústria de bebidas alcoólicas. Estas almas sofrem duramente no mundo espiritual ao se inteirarem do grande mal produzido pelos produtos de sua fabricação à saúde dos seus consumidores. É então aconselhável aos atuais fabricantes desse tipo de produtos em todo o mundo, que modifiquem suas fórmulas seculares até, no sentido de reduzirem à metade, por exemplo, o teor alcoólico dos produtos de sua fabricação. É necessário considerar, por exemplo, a delicadeza do fígado dos seres humanos, e sua importante função na conservação do equilíbrio orgânico de todas as criaturas. Uma vez atingido este órgão pela corrente formada pelo uso constante do álcool, ele se altera sensivelmente com real prejuízo para a saúde das criaturas. 

Mas o uso do álcool, como este produto é fornecido atualmente à população, ainda incide no perfeito funcionamento do cérebro do ser humano, deprimindo-o e reduzindo gradativamente a sua potencialidade psíquica. Com a continuação do consumo desse tipo de bebida, o cérebro deixa de presidir como deve às atividades e comportamento do indivíduo com reflexo gradativo em sua vida e felicidade terrena. 

Como não foi para isso que as almas conseguiram permissão das Forças Superiores para descer mais uma vez ao solo terreno, o Senhor Jesus faz aqui um apelo a todos os fabricantes de bebidas alcoólicas para que parem um pouco essas atividades e reflitam seriamente sobre quanto o Senhor lhes veio dizer.