Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

XLVII - AS OPERAÇÕES DO SUBSOLO – Livro: Vida Nova. Ditado por diversos espíritos – Psicografia de Diamantino Coelho Fernandes.







Se algum acontecimento extraordinário surgir em qualquer latitude deste pequeno mundo terreno nos anos que se aproximam ou mesmo no decorrer do presente em que este livro vier a público, deve ser entendido como sendo o início das operações do subsolo de que vos vêm falando os emissários do Senhor. É provável que essa espécie de acontecimentos se manifestem mais eficientes e frequentes em determinadas regiões do que em outras, o que sucederá na conformidade do seu planejamento.

Todos os leitores se encontram perfeitamente informados acerca do que deverá suceder, e por isto se encontrarão também preparados para eles. Nisto consiste precisamente todo o esforço dos emissários de Jesus na Terra, pelos motivos também largamente enunciados. Sucede porém, que a Nosso Senhor Jesus não satisfaz a simples providência dos encarnados se voltarem para Ele por meio da prece e da meditação diárias como quem afivela o seu salva-vidas para sobreviver ao naufrágio, para, ao se encontrar de novo em terra firme, voltar às atividades anteriores. Não, irmãos e amigos meus; outros são os desejos do Divino Mestre ao empreender a realização da presente Grande Cruzada de Esclarecimento. Deseja o Senhor Jesus apurar em todos os Espíritos encarnados as suas belas qualidades latentes e de há muito prestes a despertar, a fim de selecionar o vultoso contingente de almas que deverão ocupar determinado plano espiritual, em face da promoção de seus atuais habitantes a planos superiores. Por esta razão é que desejo reafirmar a cada um dos meus estimados irmãos leitores que se torna imprescindível estabelecer desde o íntimo de seus corações a necessidade de se empenharem desde agora no objetivo de sua elevação ao plano referido, ao qual ascenderão com um pequeno esforço a mais em sua vida atual.

E qual poderá ser esse esforço, queridos irmãos leitores? Bem; eu mesmo responderei à pergunta, esclarecendo-vos uma vez mais acerca do que podeis fazer, e que, pouco certamente vos parecendo, será o bastante para alcançardes a vossa promoção espiritual, desejada pelo Divino Mestre Jesus. Além da oração e da meditação a que já vos habituastes todos vós que vos interessastes pelo assunto, estabelecereis em vosso plano de vida a partir de agora, o hábito de submeter os vossos pensamentos a uma censura íntima, de forma a poderdes desfazer prontamente aqueles que a juízo vosso não se afinem com os melhores de uma moral sã e perfeita. Isto se faz necessário pela circunstância de que nem todos os vossos pensamentos brotam do próprio cérebro, mas obedecendo muito frequentemente à inspiração exterior, colhida nas camadas inferiores dos planos mais próximos a Terra, habitados por Entidades ainda carecentes de princípios evolutivos.

Sendo permitido a essas Entidades aproximarem-se dos irmãos encarnados, e até imiscuírem-se em seus negócios como nos assuntos particulares, sucede inspirarem aos mesmos certa ordem de pensamentos nada convenientes ou recomendáveis. Se um irmão encarnado desconhecedor do fenômeno se deixar empolgar por determinados pensamentos dessa ordem e agir em conformidade, poderá suceder-lhe ver-se envolvido em dificuldades materiais ou morais, com grave perda para a sua felicidade e bem-estar.

É então aconselhável a quantos ainda se encontram na carne, submeter os pensamentos ao exame de uma censura íntima, e repudiarem todos aqueles que não se afinem com sua maneira correta de proceder e viver. Existe uma fórmula excelente que poderá ser aplicada em quaisquer circunstâncias com o objetivo de selecionar os pensamentos bons dos maus, fórmula usada também por todos os Espíritos de Deus em seus trabalhos no Alto. Consiste esta fórmula de extraordinário poder, em pronunciar mentalmente uma prece todas as vezes que haja dificuldade em tomar-se uma decisão acertada. Nós todos a usamos quando necessário, independente de nela vivermos permanentemente em nossos trabalhos. Sim, irmãos e amigos; recorrei vós também à prece sempre que vos sentirdes envolvidos por certa ordem de pensamentos que desejais eliminar. A irradiação de uma prece proferida por um Espírito encarnado como pelos desencarnados, é o melhor recurso, tanto para nos livrar do envolvimento por um pensamento ruim, como para nos esclarecer acerca do melhor caminho a seguir em nossa vida.

Pode suceder e sucede realmente, que vos sintais envolvidos por pensamentos relacionados com fatos passados dos quais não desejais recordar-vos, seja porque motivo for, pensamento estes que estarão sendo jogados sobre vossas mentes para vos atormentar. Existem inúmeros casos desta espécie para os quais o recurso único, facílimo de usar, é a prece sincera, seja mental ou pronunciada, segundo o local e a ocasião em que vos encontreis. Recorrei, pois, à prece, elevando o vosso coração a Nosso Senhor Jesus e verificareis quão prontamente o alívio vos chega para a vossa tranqüilidade.

Em nossas observações no Alto temos constatado inúmeras vezes a quanto pode conduzir um irmão encarnado, a maldade de certa ordem de pensamentos jogados sobre sua mente por inspiração de Entidades perturbadas, habitantes dos planos inferiores. Não poucos desentendimentos matrimoniais ou entre pessoas que se estimam, têm resultado em conseqüência da atividade mental de Espíritos inferiores, cuja preocupação única ainda consiste em se imiscuírem na vida e nos negócios dos irmãos encarnados. O orai e vigiai lançado pelo Cristo não tem outro objetivo senão o de esforçarem-se todos os seres humanos em manter limpo o seu campo mental por meio da oração, o que lhes permitirá conservarem-se vigilantes contra as más influências do mundo espiritual, ou seja exatamente as dos planos inferiores que acabo de referir.

Partindo do princípio de que todos os encarnados possuem mais ou menos desenvolvido o ascendente mediúnico, é por meio do mesmo que procuram infiltrar-se não só os inimigos que partiram da Terra na presente existência, como também os que lá ficaram de outras encarnações, e que tudo envidam para se vingar. Mas nem só de inimigos invisíveis a prece é capaz de vos livrar, amigos e irmãos leitores. Uma multidão de Entidades menos evoluídas que permanecem em contato com o solo terreno, à falta do que fazer ou por simples diversão, costumam aproximar-se dos irmãos encarnados cujo nível moral lhes permita essa aproximação, com o só objetivo de os lançar em dificuldades ou situações das quais poderá resultar até a desencarnação.

E se eu vos disser que em todos os casos de desencarnações forçadas por terceiros, assim como de graves atentados à vida, preponderam as influências perturbadas dos planos inferiores, estarei dizendo-vos uma grande e irrefutável verdade. Infelizmente assim tem acontecido sempre e diariamente acontece, interrompendo-se bruscamente numerosas vidas que deveriam prosseguir neste plano de experiências e provações. Somente, por conseguinte, o recurso à prece como hábito é capaz de preservar os irmãos encarnados de situações e fatos como os que venho de expor. 

Ora bem; retomando o pensamento inicial, desejo frisar que o empenho atual de todos nós que nos encontramos a serviço do esclarecimento da humanidade terrena, em face dos acontecimentos telúricos que se aproximam, não visa tão somente a preservar-vos de situações porventura dolorosas ou apenas difíceis. Nosso esforço visa muito mais do que isso. De acordo com os desejos do Senhor Jesus, de poder promover cada um de vós ao plano imediatamente superior donde viestes para a Terra, deveis empreender um novo esforço que se torne um hábito, no sentido de vos livrardes das más influências que vos cercam, a fim de não incorrerdes em nenhuma espécie de atos que possam empalidecer a luz espiritual que brilha em vossos Espíritos.

E se, mais ainda, decidirdes no íntimo de vossos corações de bons filhos de Deus, ingressar desde agora também no serviço divino, levando a cada um dos vossos amigos ou conhecidos, em palavras vossas, o sentido das que se encontram neste livro, então queridos irmãos e amigos encarnados, de muito se ampliarão as vossas luzes atuais, sendo até possível que em vez de serdes promovidos à vivência no plano imediato ao que deixastes no Alto, sê-lo-eis àquele que se encontrar em perfeita harmonia vibratória com o vosso belo Espírito.

Embora não me seja permitido dizer aqui quantos são os planos espirituais existentes fora das vossas vistas, sempre vos direi que eles são tantos quantas são as categorias dos Espíritos de Deus que evoluem sob a direção do Nosso Divino Mestre Jesus. Desta maneira, não se segue que um Espírito que veio a Terra numa nova encarnação em busca de maior progresso, tenha de ascender degrau por degrau na escala espiritual. Isto seria limitar o progresso de cada um ao plano imediatamente superior. Essa limitação, entretanto, não existe, podendo um irmão encarnado, pelos esforços que entender de realizar com o objetivo de acelerar o seu progresso espiritual, ascender numa só encarnação a planos da maior luminosidade no Alto, como já tem acontecido através dos tempos a Entidades que se tornaram verdadeiros paradigmas do bem e da verdade.

Uma breve imagem terrena pode esclarecer melhor o meu pensamento. Imaginai uma longa escada à vossa frente, cujos degraus necessitais de galgar para alcançardes o estágio desejado aos vossos interesses. Nenhuma lei vos obriga a galgar essa escada degrau por degrau, se vos sentirdes capazes de os vencerdes dois a dois, por exemplo. Se isto puderdes fazer, de certo chegareis mais depressa do que aquele que preferiu subir degrau por degrau. Aplicai a imagem ao plano espiritual e consultai as vossas disposições, porque talvez possais ascender dois ou mesmo três degraus ao fim da vossa presente existência terrena, o que está exclusivamente na dependência da vossa vontade.

Esta ascensão espiritual a que eu aqui vos convido, não importa absolutamente em que vos despedireis deste planeta para sempre. Vossa ascensão mais rápida na escala espiritual em virtude de esforços meritórios, apenas vos confere, ao fim da vossa vida atual, aquela desejada categoria espiritual peculiar aos Espíritos Superiores. Nesta categoria podereis ser solicitados por Nosso Senhor Jesus a voltar à superfície terrena no desempenho de missões que só os Espíritos Superiores estão capacitados a desempenhar. E que bela coisa para vós outros, irmãos e amigos encarnados, sentir-vos reencarnados em época próxima ou remota, ou mesmo no desempenho de tarefas como a que eu estou desempenhando junto a vós, a serviço do nosso Divino Mestre! Pensai nisto, queridos irmãos.

Concluída a minha tarefa da maneira pela qual a minha pobreza espiritual  permitiu, sentir-me-ei fartamente compensado se cada um dos meus leitores der sua maior atenção ao que aí fica. E se eu puder constatar que algum de vós voltou a reler o presente capítulo para melhor assimilar o sentido de minhas palavras, isso representará uma paga em dobro, dos esforços que empreendi para descer ao vosso plano para me comunicar convosco. No Alto e ao alcance dos vossos pensamentos e chamados quando de mim precisardes, deixo-vos meu carinhoso abraço e me subscrevo vosso irmão mais velho
BENJAMIN CONSTANT

Not. biogr. — Benjamin Constant Botelho de Magalhães — 1833-1891 —Militar brasileiro, fundador da República. Nasceu no Rio de Janeiro em 1833, entrando para o Exército em 1852, tendo-se matriculado na Escola Militar em 1853. Possuindo grande predileção pela matemática, aprofundou-se no estudo dessa ciência, a qual passou a lecionar mais tarde a fim de obter recursos para viver. No posto de capitão de engenheiros integrou o 1º corpo do Exército nas operações do Paraguai então em guerra com o Brasil, tendo praticado atos de coragem e valentia, mas foi obrigado a afastar-se por ter sido acometido de febre palustre. Dirigiu a seguir, durante vários anos, o Instituto dos Cegos, hoje Instituto Benjamin Constant.

Devotado ao desenvolvimento dos seus conhecimentos de matemática, impressionou-o uma tese que se lhe deparou, aonde vinha um resumo de pontos de vista de Augusto Comte sobre cálculo, do que resultou tornar-se Benjamin Constant o grande divulgador do positivismo no Brasil. Fundou a Escola Normal Superior que dirigiu por vários anos, mantendo um curso de mecânica racional freqüentado por alunos das escolas superiores e também professores.

Mas o grande fato histórico ocorrido na vida de Benjamin Constant foi à proclamação da República no Brasil. Foi ele quem promoveu conciliábulos com oficiais do Exército e da Marinha, aos quais apresentou o plano revolucionário por ele estudado; entrou em contato com Quintino Bocayuva , chefe do Partido Republicano e outros elementos civis, jornalistas políticos. A ele se deve a divisa “Ordem e Progresso” existente na bandeira brasileira. Desencarnou este brasileiro ilustre em tal estado de pobreza, que uma subscrição nacional foi levantada para atender à situação de sua família composta de viúva e filhos.