Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

CAPÍTULO XIII - Livro: Corolarium – ditado pelo Espírito de Maria de Nazareth ao médium Diamantino Coelho Fernandes. Obstáculos a vencer na Terra. — Não bastam boas intenções. — O sentido exato da prece. — Influências negativas. — Lares que preferem perturbar. — Gosto de chamar-vos filhas e filhos. — Origem milenar deste tratamento. — Sensibiliza-me o tratamento de Mãe. — Outras formas de tratamento que muito aprecio.




Para dizer às minhas estimadas filhas terrenas e também aos meus filhos queridos tudo quanto eu gostaria de dizer em torno da vida que a todos os espera no plano espiritual, eu teria de escrever não apenas um livro, mas uma série de livros que dariam uma biblioteca. Eu farei entretanto o possível para sintetizar neste volume os conhecimentos que desejo transmitir a todos enquanto na Terra, e me esforçarei para lhes oferecer oportunamente novos detalhes quando pudermos reunir-nos no Alto, esperança que eu alimento com grande carinho no meu coração.  

Desejo esclarecer que uma boa parte do que estou grafando neste livro ainda sem título já é do vosso conhecimento, e apenas está olvidado por vossos Espíritos por efeito da encarnação em que vos encontrais. E o meu empenho no sentido de os despertar através deste livro tem o objetivo de fazer com que possais, ou corrigir um rumo errado para alguns, ou induzir a outros em firmar desde agora o caminho que convém trilhar, em direção à sua verdadeira paz e felicidade espiritual. 

Eu conheço de perto os percalços da vida terrena, conforme mencionei em capítulo anterior, e sei por isso quais e quantos os obstáculos a serem vencidos pelas almas que se encontram na Terra. Sei, por conseguinte, que não são suficientes as boas intenções de cada uma em seguir o caminho que mais convém à sua felicidade, se não se dispuser a fortificar essas intenções com o reforço da prece constante, diária, a fim de que possa receber do Alto a ajuda necessária, imprescindível mesmo, na realização dos seus objetivos. Asseguro então a todas as almas bem-intencionadas que essa ajuda é uma realidade, sendo mesmo a causa principal que conduz as almas ao êxito em suas vidas terrenas. 

O sentido exato da prece é luz e essa luz produz nas almas o seu esclarecimento acerca das mil e uma preocupações a que estão sujeitas as almas encarnadas para que possam livrar-se de possíveis influências negativas que andam soltas no mundo, e enxergar o caminho reto que desejam e necessitam de seguir. Tem sido divulgado entre vós o sentido da prece como a demonstração da humildade e fé de quem a pratica, transportando-se com ela aos pés de Nosso Senhor Jesus, e Dele recebendo a ajuda e proteção espiritual. Está perfeitamente certa essa definição do sentido da prece, porque em verdade assim é. Eu, porém, desejo transmitir-vos algo mais a esse respeito, dizendo-vos o que acima escrevi. A elevação de uma prece ao Senhor com toda a fé daquelas almas que oram produz uma luminosidade assaz poderosa no ambiente em que estiver sendo proferida, que dele se afastam em verdadeira fuga quaisquer influências negativas que ali porventura estiverem.

Com a ausência dessa espécie de más influências, as almas que oram ficam envolvidas nos eflúvios da própria prece, e portanto em condições de raciocinar com calma e acertadamente sobre as numerosas particularidades da sua vida terrena. Um lar no qual todas as almas encarnadas se habituem à prática da prece diária será sempre um lar tranquilo e feliz, porque inteiramente protegido contra a ação deletéria das influências negativas.  

Poderá alguém desejar saber a razão de existirem influências negativas no plano terreno, ocupadas exclusivamente na faina tão ingrata de perturbar a tranquilidade e felicidade das almas que aqui se encontram encarnadas em busca de luz, paz e progresso moral. A razão desse fato vem de longe, de muito longe mesmo, e manda a verdade dizer-se que apesar dos esforços empregados ainda não pode ser esse mal debelado. A única maneira até hoje encontrada pelas Forças Superiores, consiste na preparação das almas encarnadas através do esclarecimento, atraindo-as decisivamente para a luz espiritual. Este trabalho vem sendo realizado há milênios com excelentes resultados, é de justiça reconhecê-lo. Posso mesmo adiantar neste momento, ser já bastante reduzido o número dos elementos negativos do mundo espiritual ainda em contato com as almas no plano terreno, graças à ação desenvolvida pelas Forças Superiores. Trata-se de elementos remanescentes de seres humanos que sempre se demonstraram refratários aos ensinamentos vindos do Alto, com o fim de fazer despertar a luz e o amor no coração dos seres momentaneamente encarnados. Esses elementos obstinadamente refratários à luz e ao amor venceram existências por assim dizer animalizadas, incidindo inclusive na prática de atos contrários às leis divinas, e assim passaram aos planos inferiores do mundo espiritual. 

Como esses planos se encontrem muito próximos ao plano terreno, os elementos perturbados neles viventes conseguem meios de descer ao plano físico em que vivem as almas encarnadas, e aqui se aproximam de almas afins com as suas, que conseguem identificar, e nelas se apóiam para permanecer. 

Acontece então este fenômeno que eu desejo bem conheçais: ao encontrarem, aqueles elementos negativos, almas encarnadas portadoras de boas irradiações, ou seja, almas simples, bondosas, desprovidas de proteção e segurança que só a prece proporciona, aqueles elementos instalam-se por vezes em seus lares e aí produzem perturbações e até enfermidades cuja cura ainda escapa à medicina dos vossos dias. O que sucede então? Criaturas simples, amantes da paz e bem-estar, vêem-se de um momento para outro perturbadas ou enfermas, iniciando-se então para elas e suas famílias uma via dolorosa. Isto acontece de preferência nos lares onde a prece é esquecida pelos seus responsáveis, mergulhados nos problemas absorventes da vida material. 

A situação pode então prolongar-se por mais ou menos tempo até que a misericórdia do Senhor intervenha para lhe dar fim. Sucede não raro ser intermediária da misericórdia divina uma alma amiga da família a quem ocorra a idéia de visitarem os familiares uma organização espiritualista onde talvez encontrem o lenitivo procurado. Isto em regra se verifica, e os elementos perturbadores são recolhidos no plano espiritual, e aí devidamente esclarecidos, voltando a paz aos lares terrenos que vinham sendo perturbados.

Desta maneira vai sendo o ambiente terreno escoimado das influências negativas que tanto têm afligido as almas aqui encarnadas. Mas são tantos, infelizmente, os seres que ainda persistem na prática do erro e da maldade, que ao desencarnarem se transformarão por certo em outras tantas influências a agirem contrariamente ao bem das almas encarnadas. Isto tudo, entretanto, está caminhando para o fim em relação ao mundo terreno. 

Tem sido bastante avultado nos últimos tempos o número de almas perturbadoras retiradas do meio terreno, onde só a prática do mal as comprazia. Essas almas, nossas irmãs também dignas do nosso amor e das nossas preces, estão sendo esclarecidas no Alto por mensageiros do Senhor Jesus, devendo algumas delas, as mais recalcitrantes, ser removidas a encarnar em outro meio, outra escola pouco inferior à Terra, na qual passarão a viver em harmonia com suas próprias vibrações. As demais, aquelas que for possível recuperar para o amor e a luz, ou permanecerão em seu plano por mais alguns séculos recebendo esclarecimentos, ou serão enviadas à Terra numa reencarnação experimental, na qual demonstrarão ou não sua determinação de prosseguirem na onda de vida atual.

Com a vinda à Terra duma categoria de almas bastante evoluídas, esperam as Forças Superiores poder formar um conjunto humano tão harmonioso e sólido, que as influências negativas do mundo espiritual não lograrão sequer interferir nesse ambiente, onde o hábito da prece fervorosa diária constituirá a sua mais poderosa armadura de proteção. Se, por conseguinte, estas minhas palavras, e tudo quanto vem sendo divulgado pelos mensageiros do Senhor, puder ser posto em prática desde agora, certa estou de que um novo e límpido ambiente de amor e paz se instalará desde já em todos os corações, para maior felicidade das minhas filhas e filhos encarnados, o que muito e muito alegrará o Senhor Jesus e a mim igualmente.  

Sobre este tratamento de filhas e filhos meus, de que eu tanto gosto de me utilizar quando a vós me dirijo, desejo dizer aqui algumas palavras ditadas pelo meu coração. É natural, muito natural mesmo, eu o reconheço, a não aceitação de certas almas encarnadas, de sua filiação ao meu Espírito, e têm nisso toda a razão. A verdade é que todas nós somos irmãs, tanto as almas encarnadas como as desencarnadas porque filhas do mesmo e único Pai Celestial. Assim fomos criadas e assim percorremos a escala imensa que nos foi dado percorrer desde a nossa origem, uma simples idéia, até ao grau evolutivo em que nos encontramos. Isto é a verdade verdadeira, insofismável e incontestável, todas as almas são irmãs perante o Pai Celestial, diferençando-se apenas pelo seu estado evolutivo, a sua idade multimilenar, por conseguinte. Não existe contestação possível a esta verdade. A circunstância, entretanto, de haver eu sido distinguida há dois mil anos pelo Pai, para trazer à Terra o maior Espírito que por aqui passou em corpo humano, o Senhor Jesus, nascido naquelas terras de Belém, de tão fundas recordações para o meu pobre coração, essa circunstância, aliada à formação da Igreja de Roma como propagadora da Doutrina de Jesus, levou desde logo muitos milhares de almas boas da Terra a me apelidarem também de Mãe, pelo fato de ter sido eu a mãe de Jesus, o que grandemente me sensibilizou. Prosseguiu desde então o tratamento de Mãe a que me habituei de tal maneira, quando em minha  permanência no Alto, que eu por minha vez passei a usar o tratamento carinhoso de filhas e filhos quando a vós me dirijo, o que fundamente me sensibiliza. 

Nesta condição é que eu me tenho dirigido muitas e muitas vezes ao meu amado Jesus para interceder em favor de muitos de vós, quando me pedem o que está acima e fora das minhas possibilidades. Eu sinto-me então imensamente feliz em considerar minhas filhas todas as almas encarnadas em corpos femininos, assim como filhos, todos os homens que nesta condição me aceitem.  A existência, porém, de almas encarnadas, seja por que motivo for, que não aceitem tal condição, em nada diminui a intensidade do meu amor por elas, inclusive as que se encontrarem filiadas a outras crenças religiosas. De uma coisa, entretanto, eu desejo que estejam certas: é que, se algum dia se lembrarem ou necessitarem da minha ajuda em sua vivência terrena ou no Espaço, eu as atenderei com o mesmo amor e devotamento com que o faço às minhas filhas e filhos adeptos do Senhor Jesus. No mundo espiritual, o qual eu costumo percorrer frequentemente pela alegria de manter estreito contato com os milhões de almas que nele permanecem, eu tenho verdadeiras dedicações, inclusive de almas que viveram na Terra sob a égide de outras crenças, ou melhor, sob princípios idênticos ao do Cristianismo, tutelados, entretanto, por outras Entidades. No Alto, porém, todas essas almas reverenciam o Senhor Jesus como o Governador do planeta, e bem assim de todas as almas que nele vivem ou viveram. É graças a este belo principio que eu participo da alegria imensa de contar em meu coração com o tratamento filial que tanto me desvanece. Sou para uns, os filiados ao Cristianismo, Nossa Senhora, Maria Santíssima, Mãe Santíssima, ou simplesmente Mãe de Jesus, recebendo qualquer destas formas de tratamento com o sentimento puro dos corações que assim me tratam, e que eu tanto aprecio.

Fica portanto claro que aqueles que discordarem destas formas de tratamento a mim dirigido, em nada me desmerecem no meu amor por eles, pois que eu bem compreendo que isso se deva à circunstância de terem nascido ou vivido sob princípios religiosos outros que não o do Senhor Jesus, sendo, contudo, também guiados seus e por Ele igualmente assistidos e protegidos em sua vivência terrena.    

Vede, filhas e filhos muito estimados, quanto eu precisei de escrever para justificar o tratamento que vos dou, mas que outros poderão recusar. Eu, porém, desejo assegurar a todos, o meu amor por igual a quantos na Terra se encontram, e a todos atenderei no meu plano de vida, com empenho igual, pois que um único desejo eu alimento, que é ver satisfeitas e felizes todas as almas encarnadas em qualquer região, bem como qualquer que seja a sua crença religiosa, as atéias inclusive. 

Deixo-vos aqui a bênção que o Senhor vos envia por meu intermédio, e a minha própria que eu vos ofereço de todo o coração.