Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 27 de julho de 2015

III -TRÊS CATEGORIAS ESPIRITUAIS - Livro: Vida Nova – Ditado pelas “Forças do Bem”, psicografada por Diamantino Coelho Fernandes.





A Terra, este pequeno mundo de Deus, escola de desenvolvimento espiritual de uma classe de Espíritos que aqui têm vindo durante milênios, prepara-se para receber em seu solo uma radiosa geração de Entidades espirituais já bastante evoluídas, às quais incumbe formar a civilização do terceiro milênio. Dizemos civilização do terceiro milênio, partindo da era cristã, estabelecida desde a vinda do Senhor Jesus em corpo físico, a tentar conduzir a humanidade de então para a luz e para Deus.

Sem querer fazer história, por outros serem os meus objetivos ao redigir este capítulo, sempre direi que os homens e as mulheres que na Terra se encontram neste momento, aqui estiveram quase todos, séculos e até milênios anteriores à vinda do Senhor Jesus. Isto se explica pela marcha demasiado lenta constatada na evolução da imensa maioria dos seres humanos, sendo por isso necessárias encarnações e encarnações para alcançarem um pequeno índice de progresso.

Dos diversos planetas que conformam o sistema planetário a que pertence o vosso pequeno mundo, é a Terra talvez aquele em que mais lenta se tem mostrado a marcha ascensional de seus habitantes. Se um número apreciável de Espíritos que evoluíram na Terra já passou a viver em mundos bem mais adiantados do que este, a verdade é que os Espíritos que constituem a grande maioria da população terrena, já aqui se encontravam por ocasião da vinda do Senhor, tendo várias, numerosas encarnações anteriores.

Disto se infere não ser assim tão nova a humanidade atual, para se lhe desculpar os erros em que ainda insiste em incidir, dada a sua já maturidade espiritual. Eis a razão, portanto, das medidas preparadas no Alto para apressar o regresso de um sem número de almas presentemente na Terra, a fim de regressarem no próximo século se possuírem condições para isso, isto é, se puderem harmonizar suas próprias vibrações com as do meio ambiente formado pela nova civilização.

Aqueles dos encarnados de hoje que demonstrarem, no teste a que em breve serão convidados, não possuírem as condições desejadas para tal, seguirão outro destino compatível com o nível de suas vibrações. Não quero dizer com isto que um destino desagradável esteja aguardando os seres humanos ainda distantes do grau evolutivo que deviam possuir. Não, meus irmãos; esses graus variam segundo a idade espiritual de cada um, sabido como é que as humanidades se sucedem constantemente, havendo por conseguinte, nesses conjuntos, Espíritos velhos, Espíritos amadurecidos e Espíritos novos.

Designo aqui essas três classes de Espíritos para esclarecer melhor o meu pensamento, de que nem todos os homens e mulheres atualmente na Terra são portadores da mesma idade espiritual. Considero então como Espíritos velhos, aqueles que contam para mais de doze a quinze milênios de existência só neste planeta, aqui tendo reencarnado um apreciável número de vezes em busca de luz e experiência, razões não havendo para que não tenham podido completar o ciclo de seu aprendizado terreno. É felizmente bem pequeno o número de membros desta categoria que ainda não alcançou a sua redenção espiritual, sendo provável que o consiga ainda no século presente, com a Graça Divina.

Temos a seguir a categoria dos Espíritos ditos amadurecidos, que são todos os que, pelo número de encarnações que lhe foram concedidas, já deviam ter concluído o seu aprendizado. Muitos deles o fizeram realmente para felicidade sua, podendo identificar-se entre os mensageiros e servidores de Nosso Senhor Jesus, numerosos Espíritos aqui designados na categoria dos amadurecidos. Numerosos destes Espíritos afeiçoaram-se de tal maneira ao Senhor, pela aceitação, compreensão e prática de sua Doutrina, cujo fato serviu para impulsionar o seu aprimoramento espiritual. Desta categoria tem a Terra recebido muitos Espíritos missionários, tanto em existência física como na condição de Instrutores espirituais, tendo uns e outros ajudado sensivelmente o esclarecimento da humanidade através dos séculos decorridos.

Referirei finalmente a categoria dos por mim designados novos que são os homens e as mulheres em cujos corações mal penetrou ainda a chama da fé, dado o seu endurecimento em face da luz espiritual. Esta categoria de irmãos vem sendo assistida dia e noite pelos luminosos mensageiros do Senhor, os quais procuraram de várias maneiras tocar-lhes a sensibilidade mediúnica, a fim de incutirem em seu coração o sentido da necessidade, da urgência de se voltarem sem mais demora a Deus e Jesus, para receberem toda a ajuda de que irão em breve necessitar. Devo declarar aqui, o que faço com regular satisfação, que algum progresso está sendo alcançado pelas Forças do Bem junto a esta classe de seres encarnados.

Um dos motivos registrados no Alto para justificar a falta de progresso espiritual da imensa maioria dos Espíritos encarnados, é o abandono em que têm sido deixados pelos dirigentes das diversas correntes religiosas, às quais compete assistir e espiritualizar os seus adeptos. Examinando este assunto muito de perto, constata-se que cerca de duas terças partes das criaturas humanas vivem completamente afastadas dos vários credos, seja por não encontrarem em seus mentores autoridade para exercerem o sacerdócio, seja pela própria conveniência de seus interesses puramente materiais. Notamos, porém, nós todos que estudamos o problema, a ausência de instituições onde o culto espiritual possa atrair essa grande maioria de nossos estimados irmãos encarnados, e fazer deles fiéis seguidores, não de homens, mas de Nosso Divino Mestre Jesus. Tudo isto tem sido cuidadosamente estudado em assembléias memoráveis realizadas nos planos próximos a Terra, e algumas medidas já estão sendo postas em prática no mundo terreno, no sentido de transformar a indiferença de hoje no interesse de amanhã, graças às escolas e métodos espiritualizantes que vão surgir no meio terreno.

De um modo geral todo o processo educacional dos jovens irá receber novas condições e disciplinas, fazendo do estudo um verdadeiro prazer para o estudante, ao invés de um esforço exaustivo como presentemente. As cátedras de vossas Universidades irão ser ocupadas por mestres possuidores, não apenas dos conhecimentos peculiares à especialidade, como também de notável ascendente mediúnico que lhes permita fazer de suas aulas um verdadeiro encanto para os alunos. Isto acontecerá em virtude da assistência espiritual presente em todas as Universidades, com este duplo objetivo: inspirar os mestres na explanação de suas aulas e abrir o entendimento dos alunos para que as recebam com alegria, as entendam e assimilem como devem. Desta perfeita colaboração do plano espiritual com o plano terreno, há de resultar um maior aproveitamento do tempo dos mestres e alunos, dentro de um ambiente espiritualizado, decorrente da própria espiritualização da humanidade. E a Terra passará a ser, sem sombra de dúvida, um planeta de vida de onde a dor e o sofrimento foram banidos para sempre. 

Ora bem, amigos e irmãos; desejais fazer parte de uma tal maneira de viver? Desejais encontrar-vos novamente na Terra, na companhia de muitos de vossos irmãos e companheiros de hoje? Desejais habitar, na realidade, um verdadeiro paraíso como a Terra o será? Sem dúvida que o desejais, visto como devereis estar em algum lugar do Universo, não é assim? Pois bem, irmãos meus; bem pouco tereis a fazer para alcançar tão grande felicidade e alegria. Rogai isso a Jesus Nosso Senhor, mas rogai-o diariamente. Firmai vosso pensamento no Senhor Nosso, e rogai-lhe a necessária permissão para voltardes a Terra.

Isto vos recomenda para vossa felicidade, o vosso irmão e Protetor Espiritual

COPÉRNICO

Not. biogr.: Nicolau Copérnico — 1473-1543. Grande astrônomo polonês. Diplomado pela Universidade de Bolonha, dedicou-se com tamanho êxito ao estudo da matemática, que foi convidado a lecionar esta especialidade em Roma, onde era grande a sua reputação. Seu estudo favorito era, porém, a astronomia, tendo levantado em Frauemburg um observatório que passou a denominar-se Cúria Copérnica. Aí construiu para as suas observações um instrumento paraláctico composto de três peças de madeira com divisões a tinta, mais tarde considerado relíquia por Tycho Brahe. De seus estudos e observações acuradas resultou a nova concepção do Universo conhecida por Sistema Copérnico divulgado em 1512, quando o grande astrônomo decidiu imprimir o seu imortal tratado denominado De revolutionibus orbium celestium libri VI aparecido em Nuremberg no ano de 1543. Estando já com a idade de 70 anos e bastante doente, apenas chegou a ter um exemplar da sua obra poucos dias antes de desencarnar. Todos os países, mas especialmente a Polônia, celebram altamente a memória deste grande astrônomo. Napoleão I visitou em 1806 a casa onde Copérnico nasceu.