Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

7ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus



Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 4 -7-1970
Rio de Janeiro - Brasil
QUAL REBANHO DE CARNEIROS – MAIS DE CEM MIL ANOS DE EVOLUÇÃO – UMA FÓRMULA DE AUTO-JULGAMENTO
– UMA AGRAVANTE E UMA EXPLICAÇÃO DO SENHOR
– UMA PALAVRA DE ESCLARECIMENTO

O AMOR E A GRAÇA do Senhor Jesus se derramam através desta Mensagem sobre todos os homens e mulheres que tiverem a ventura de recebê-la em seus corações. A circunstância de ter o Senhor se instalado no solo da grande nação brasileira, há de contribuir para que esta terra de Santa Cruz alcance a sua finalidade histórica, que é abrigar a população mais espiritualizada do mundo terreno. Chegaram os tempos de dizer a todas as almas encarnadas que aqui se encontram temporariamente,por períodos maiores ou menores segundo o programa de vida de cada uma, que todas são Espíritos com o objetivo de adquirir a luz de que ainda carecem para a sua iluminação.

Por isso é que o Senhor decidiu criar esta Sua NOVA ORDEM e vir Ele próprio em Espírito dirigir de perto os trabalhos que se processam na Terra com vistas à modificação de sua estrutura física. A impressão que se tem da humanidade terrena observada do mundo espiritual, é um pouco semelhante à de um extenso rebanho de carneiros dedicados exclusivamente à colheita da grama de que se alimentam, sem outras preocupações. Quanto aos carneiros do pasto, isso é perfeitamente aceitável por não possuir a classe de sua espécie qualquer outro entendimento.

Em relação aos homens e mulheres, porém, a situação é muito diferente, pois que se encontram a mais de cem mil anos de evolução à frente dos carneiros desta imagem. Possuem, ainda as almas encarnadas, um elevado patrimônio espiritual que necessitam de ampliar a cada nova encarnação na Terra, tendo contraído para isso compromissos muito sérios quando se empenharam no mundo espiritual por esta encarnação que agora estão vivendo.

Não podem, por conseguinte, imitar os carneiros do pasto, que não tem outro propósito senão viver o dia-após-dia enquanto o seu duplo fluídico se desenvolve e aprimora como seres em busca de crescimento espiritual. Aos homens e mulheres, porém, possuidores que são de um grande patrimônio espiritual, donos de uma consciência assaz desenvolvida, cumpre levantar a cabeça e procurar contato diário com as Forças Superiores que os acompanham, inspiram e dirigem dos planos espirituais. Levantar a cabeça significa entrar em meditação e prece diariamente, buscando por este meio a solução dos problemas que tem de defrontar ao longo de sua vivência na Terra.

A prece e a meditação manda o Senhor repetir, é absolutamente indispensável a todas as almas encarnadas, para que possam cumprir devidamente o programa de vida que trouxeram consigo.

Os anos devem ser aproveitados de maneira a que eliminadas sejam da vida de todos os homens e mulheres as práticas que forem por eles próprios julgadas inconvenientes, por contrárias às leis do amor e da fraternidade. 

O Senhor Jesus deseja fornecer em seguida a todos os afortunados leitores de Suas Mensagens uma fórmula mediante a qual todos os homens e mulheres poderão ajuizar prontamente se os seus atos se ajustam ou se chocam com as leis do amor e da fraternidade, ou sejam as próprias leis divinas. Aplicando a fórmula que o Senhor aqui lhes oferece com todo o Seu amor, podem ter as almas encarnadas a certeza absoluta de que só praticarão ações justas, meritórias, do maior proveito para os objetivos de sua vinda mais esta vez ao mundo terreno.

A fórmula é a seguinte, muito fácil de aplicar. Cada vez que um homem ou mulher se sentirem inclinados a praticar esta ou aquela ação, e não tiverem a certeza plena se a mesma lhes poderá ser útil ou prejudicial ao seu desenvolvimento espiritual, meditem um pouco da seguinte maneira: – Imaginem que o próprio Senhor em Espirito estará presente para julgar do mérito ou demérito da ação. Se, após assim meditarem, lhes parecer que o Senhor Jesus, presente, aprovaria a ação pela sua pureza e harmonia com as leis do amor e da fraternidade não tenham nenhuma dúvida porque semelhante ação é boa e meritória, uma vez que agradará ao Senhor Jesus presente. Se, entretanto, após meditarem e atraírem o julgamento do Senhor, verificarem a seu próprio juízo que semelhante ação desagradará ao Senhor, por ser contrária às leis divinas que regem a vida terrena, em tal caso, o melhor, e exatamente o que muito agradará ao Senhor presente, é abandonarem a idéia por absolutamente contrária ao seu objetivo de maior progresso espiritual. Esta fórmula não falhará em momento algum quando aplicada com sinceridade. Julgada, porém, a ação como inconveniente e por isso contrária ao progresso e felicidade das almas, mas ainda assim praticada, seus frutos podem ser tão amargos que tenham de perdurar talvez pela existência inteira da alma na Terra, com triste repercussão em sua vida espiritual.

Devem os homens e mulheres capacitar-se de que sua vivência mais ou menos feliz na Terra, está inteiramente ligada aos atos e pensamentos de cada um. Se souberem submeter atos e pensamentos ao crivo de sua própria razão e seus ditames seguirem, hão de uns e outros verificar que sua vivência neste mundo de provas e experiências se tornará de uma paz e tranqüilidade admiráveis.

Aqueles, porém, que se habituaram a agir segundo os impulsos nem sempre corretos da vontade, irão acumulando em seu arquivo mental tais e tantos fatos que nem será bom lembrar.

Uma certeza, contudo, devem alimentar todos os seres humanos: todo ato ou ação que vierem a praticarem em face do seu livre arbítrio, lhes será creditado quando bom e meritório e se transformará em luzes e bênçãos no mundo espiritual. Do mesmo modo, todo ato ou ação contrários às leis do amor e da fraternidade, aqueles que o Senhor condenaria se consultado fosse previamente, serão debitados à alma no mundo espiritual e terão de ser resgatados em futuras encarnações.

Há, ainda, um agravante que é conveniente esclarecer: como as almas que regressam da Terra terão de esperar um século, no mínimo, até que recebam permissão para voltar ao mundo terreno para resgatar erros e faltas que hajam cometido, claro está que o sofrimento decorrente desses erros e faltas as acompanhará durante tão largo período de espera no mundo espiritual, sem possibilidade de eliminação. Daí conclui-se bem facilmente que os erros e faltas praticados pelas almas encarnadas a elas se ligam indelevelmente, só podendo ser lavados em encarnaçõesporv indouras. Como estas tem de demorar por dezenas e dezenas de anos até que uma nova encarnação ocorra às almas faltosas, o melhor é cada ser humano gravar bem isto em seu coração e afastar-se da prática de quanto o Senhor desaprovará.

Uma explicação do Senhor, a respeito da grande demora na concessão de uma nova encarnação pelas Forças Superiores, às almas que necessitam de voltar à Terra em encarnações de resgate. A explicação é que existem no mundo espiritual de quatro a seis bilhões de almas que necessitam de voltar à Terra em busca de novas luzes e bênçãos. Como isto constitui problema, em face da falta de alimentos para esses bilhões de almas, processa-se no mundo espiritual uma espécie de rodízio para designar as almas que devem reencarnar, que são de duas categorias: aquelas que, pelo seu mérito, poderão contribuir para o incremento do progresso terreno, que são, invariavelmente, almas que na Terra deram provas de cooperarem nos serviços do Senhor, das quais o Senhor necessita para a prestação de novos serviços. Esta categoria de almas volta freqüentemente a Terra numa média de meio século de estágio no mundo espiritual, onde continuam a preparar-se para a prestação de novos serviços ao Senhor.

A outra categoria de almas autorizadas a reencarnar, consta das almas com um século, no mínimo, de estágio no mundo espiritual, incluídas aquelas que tiverem contas de resgate a liquidar no solo terreno. Muitas destas almas vós as identificareis por toda à parte carregando cada qual a sua cruz, uma cruz que elas próprias construíram durante os anos de sua encarnação anterior, segundo o princípio espiritual de que quem mata será morto, quem fere será ferido, e o mais que já conheceis.

O conhecimento deste princípio deve levar os homens e mulheres do momento histórico que passa, a corrigirem erros e desvios porventura existentes em sua vida presente, adaptando-se rigorosamente à Doutrina do Senhor, que manda amar ao semelhante como seu verdadeiro irmão. 

E aqui vai uma nova explicação do Senhor para o melhor entendimento de todos. Quando o Senhor recomenda o amor ao semelhante, Ele deseja significar a maneira de todos os homens e mulheres procederem para com o próximo, ou seja, procurar servir, ajudar o próximo no quanto puderem, minorando-lhe as dificuldades. Mas não só isso: há momentos em que uma palavra suave de conselho se torna ainda mais útil do que a ajuda material. Almas existem na vida terrena ainda bastante pobres de ensinamentos espirituais, devido à sua reduzida vivência no ciclo espiritual da Terra, e daí muitas vezes a razão das dificuldades que defrontam. Estas almas são enviadas ao solo terreno pelas Forças Superiores na esperança de que os ensinamentos religiosos as ajudem a encaminhar-se com êxito na vida. Infelizmente, os ensinamentos religiosos se mantiveram ausentes, seja por que motivo for, e essa categoria de almas se defronta com problemas para elas insolúveis.

Por tal motivo é que o Senhor Jesus encarece às pessoas de boa vontade uma palavra de esclarecimento espiritual às almas menos favorecidas da vida terrena, palavra que poderá representar um foco de luz para elas, permitindo-lhes enxergar o caminho da sua maior felicidade enquanto na Terra. Isto o Senhor considera verdadeira caridade prestada pelas almas esclarecidas às necessitadas, ação esta que redundará em novas luzes e bênçãos também para as almas que tal caridade praticarem. Conheceis de sobra o velho conceito de que nem só de pão vive o homem, conceito muito certo, porque realmente verdadeiro. Enquanto que o pão alimenta o corpo no momento, e sua ação se extingue após determinado número de horas, o ensinamento, que é luz, permanece a alimentar o Espírito do homem por toda a eternidade.

Esclarecendo então as almas necessitadas através de ensinamentos relacionados com a vida espiritual, para que estas se disponham a buscar, elas próprias, o socorro espiritual para solução dos seus problemas, estareis praticando uma autêntica obra de caridade, maior, muito maior do que se entregasse em certas ocasiões determinada quantia em mãos dos necessitados. Ensinai o vosso próximo a buscar o socorro divino por meio da prece, e estareis prestando um grande benefício.

Qualquer dúvida, considere o Divino Conselheiro presente.