Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 30 de julho de 2013

104ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS Ditada pelo Apóstolo Thomé Em 6-6-1971 Rio de Janeiro - Brasil TODOS OS PLANETAS POSSUEM VIDA – DOIS BILHÕES DE ALMAS PARA REENCARNAR – EXPLICAÇÃO PARA CERTOS DESENTENDIMENTOS – DOS QUATRO BILHÕES ENCARNADOS HÁ UM BILHÃO DE SERVIDORES DO SENHOR – UMA FÓRMULA VALIOSA


O MUNDO TERRENO prepara-se para alcançar um novo grau vibratório na escala que lhe é própria como escola de aprimoramento moral e científico das almas que nele se encontram encarnadas. 

O mesmo tem sucedido a outros mundos de certo em certo período, variando de uns para outros segundo a sua categoria. A Terra já se encontra situada a meio do progresso evolutivo dos mundos deste sistema solar, visto como em grau inferior outros mundos se encontram, nos quais evoluem almas de diversas categorias, todas inferiores à das almas terrenas. Todos os planetas possuem vida própria, desde a sua formação, recebendo em sua superfície muitos milhões de almas, em princípio de evolução umas, e mais avançadas numerosas outras, servindo igualmente de escola para todas. 

A Terra na sua condição de médio adiantamento, serve de escola atualmente para mais de sete bilhões de almas encarnadas, mas está sendo preparada para receber cerca de dois bilhões a mais, de almas que se encontram no mundo espiritual necessitadas de reencarnar. Estes dois bilhões que se preparam para descer à Terra, porém, não constituem a totalidade das almas estagiárias do mundo espiritual, visto como outros dois bilhões aproximadamente lá permanecerão aguardando a sua oportunidade.

A Terra entretanto, conforme vem sendo observado desde alguns séculos, não oferece condições alimentares para os nove bilhões de bocas que aqui devem situar-se até o fim do século, devido às áreas atualmente inaproveitadas, conforme o Senhor tem referido em Mensagens anteriores. Daí a urgência das operações telúricas que vem sendo realizadas em várias regiões, das quais resultará uma ampliação substancial dos campos de produção de alimentos. 

Espera o Senhor Jesus ver concluídas essas operações transformatórias logo, quando se acentuará a descida de novas almas à Terra. O Senhor Jesus deseja elucidar um pouco os leitores destas Mensagens a respeito do grande volume de almas pertencentes ao ciclo terreno, calculadas em aproximadamente dez bilhões, incluindo as que se encontram encarnadas e as desencarnadas. Para isso esclarecerá o Senhor que sendo a Terra um planeta considerado de média evolução na escala dos mundos habitados, é necessariamente um degrau no trajeto das almas provenientes de mundos inferiores a caminho de outros mais evoluídos. Assim, aportam constantemente ao ciclo terreno muitas almas oriundas do estágio imediatamente inferior à Terra, onde concluíram o seu aprendizado nesse mundo algo inferior. Essas almas assim ingressadas no ciclo terreno, vem tomar contato com a vida terrena, necessitando, porém, de um estágio algo demorado no Alto a fim de receberem um tipo de instrução sobre o comportamento que devem adquirir antes de receberem permissão para encarnar no solo terreno. 

As almas provindas de planetas inferiores ingressam nas diversas escolas de aprimoramento moral existentes no Espaço, e somente quando tiverem dado provas de bom aproveitamento dos ensinamentos recebidos, serão liberadas para descer à Terra. Sua encarnação na Terra se processa de preferência nos meios menos populosos porque mais tranquilos, onde as almas viverão suas encarnações de aprendizado em contato com outras mais antigas. Porque, é bom saibais que a maioria das almas provindas de planetas inferiores à Terra, trazem ainda bastante radicado o sentimento de suscetibilidade ainda não eliminado através da escola planetária deixada para trás, sentimento esse que aflora facilmente no trato com as almas encarnadas, dando em resultado não raro o desforço pessoal em condições lamentáveis. Esse tipo de sentimento é corrigido com empenho no Alto pelos dirigentes das diversas escolas frequentadas por esta categoria de almas, mas o instinto se encarrega de avivá-lo no contato com as almas terrenas, podendo produzir os vários tipos de conflitos pessoais que conheceis.

O tempo, contudo, e a convivência com as almas mais antigas, consegue eliminar a quase totalidade do inconveniente apontado, prosseguindo então aquela categoria de almas o seu aprendizado na escola terrena. Com o decorrer dos séculos a sua evolução se acentua, irmanando-as em sentimentos e procedimento com as almas mais evoluídas. Isto não impede, todavia, que se verifiquem por toda a parte lamentáveis desentendimentos provocados por certas almas ainda endurecidas à penetração dos sentimentos de tolerância para com o próximo, dando vazão aos sentimentos inferiores do instinto. Surpresa não existe, contudo, para as Forças Superiores em torno desses acontecimentos ainda resultantes do grau de inferioridade dessa categoria de almas, mas é necessário compreendê-las ao mesmo tempo em que suas vítimas irão sendo premiadas no mundo espiritual.

Como vêem os leitores, a tarefa confiada ao Senhor Jesus pelo Pai Celestial, é das mais difíceis de cumprir em face do livre arbítrio concedido à todas as almas do ciclo terreno, e do tratamento amoroso dispensado pelo Senhor a todas as criaturas. Compreendendo bem as dificuldades encontradas pelo Senhor Jesus na condução amiga e fraterna que o Senhor imprime à Sua difícil tarefa, espera o Senhor Jesus poder encontrar na Terra um bom número de homens e mulheres que desejem constituir-se em Seus autênticos servidores, procurando difundir a doutrina e prática do amor aos semelhantes, por meio da divulgação e ampliação de quanto o Senhor tem escrito nestas Mensagens. 

Entre os sete bilhões de almas presentemente encarnadas, conta o Senhor Jesus com aproximadamente com quase dois biIhões em condições de se tornarem eficientes operários do serviço divino na Terra, a quem o Senhor convida a desempenhar esse belo encargo. Esses quase dois bilhões de almas que o Senhor Jesus considera em condições de serví-lo desde agora, está distribuído por todas as classes da população, conforme o Senhor tem podido verificar em Suas viagens por todo o planeta.

O que devem fazer, então, essas boas almas para iniciarem a sua cooperação no serviço divino ? Apenas isto: de posse destas Mensagens, estudá-las atentamente a fim de apreenderem todo o sentido das palavras do Senhor. Em seguida convidar amigos para as estudarem em conjunto, a fim de bem se capacitarem do alto sentido nelas exarada pelo Senhor. Uma reunião por semana, permitirá aos leitores assimilarem devidamente quanto o Senhor Jesus mandou escrever na Terra, valendo isto pela plantação da semente do amor em seus corações. O resultado de tais reuniões logo se apresentará na facilidade desabrochada na mente dessas pessoas para dirigirem a palavra a outras, a respeito da obra do Senhor, o que equivalerá ao seu ingresso nos trabalhos empreendidos pelo Senhor, acerca da espiritualização das almas. Sim estimados leitores: a espiritualização das almas encarnadas é um dos grandes objetivos da instalação do Senhor Jesus no solo terreno, visto como da espiritualização das criaturas resultará a correção de alguns defeitos ainda existentes em sua vida de relação, e conseqüente elevação na escala espiritual. A correção dos defeitos porventura existentes na vida de um ser humano é muito fácil de fazer em seu grande benefício.

O Senhor Jesus dará a seguir uma fórmula muito fácil de pôr em prática, que é a seguinte; ao pensar a criatura em praticar determinado ato, dentro ou fora dos seus deveres, imagine por um momento que o Senhor Jesus estará presente para apreciar a correção ou não deste ato. Se assim fizer e concluir em consciência que esse ato não poderá desagradar ao Senhor para que possa testemunhá-lo, pratique o ato imaginado porque será um ato bom.

Se, ao contrário, achar em sua consciência, que o Senhor Jesus poderia desaprovar esse ato por contrário às leis do amor ao próximo, que são as leis morais, ou ainda prejudicial aos interesses de terceiros, então nada mais justo do que retroceder na prática desse ato que iria produzir mancha na sua consciência. Esta fórmula, simplíssima na sua prática, tem o poder de eliminar a consumação de determinados atos prejudiciais à vida e à felicidade de quantos homens e mulheres a adotarem. 

Sabe o Senhor Jesus que a falta de esclarecimento de muitas criaturas acerca das leis morais é o que as leva à prática de muitos atos que só contribuem para a sua infelicidade na Terra. Sabendo-se que todos os atos humanos produzem uma vibração favorável ou contrária aos seus autores, explicada está a razão de haver um tão grande número de pessoas na Terra privadas do maior bem que desejariam, que é sua paz e tranqüilidade espiritual. A razão disso pode ser encontrada nos vários atos praticados ao longo de sua vivência terrena em que o sentimento de justiça e de amor aos semelhantes tenha deixado de existir. 

Como corrigir, então, essa grande falta para adquirir a necessária tranqüilidade espiritual e paz de consciência? O Senhor Jesus deseja ministrar esse ensinamento, muito fácil de praticar, que é o seguinte:- Se um determinado número de pessoas tiver sido prejudicado no passado por alguém, registre quem tal houver feito, o nome dessas pessoas numa relação, designando também o lugar em que o fato houver acontecido, e todas as noites ao deitar, eleve uma prece sincera à Divindade, rogando luz e bênçãos para essas pessoas, como a melhor maneira de pedir perdão das faltas praticadas para com elas, e com elas se reconciliar.

Faça isso quem desejar fazê-lo, por exemplo, durante um ano, assim como quem cumpre sagrada promessa, certo de que estará operando em seu próprio proveito.

A todos de boa vontade compete à elevada tarefa de cooperar com o Senhor Jesus na espiritualização de todos.

A paz e a tranqüilidade espiritual não dependem de outrem.

Nos conflitos pessoais também nos exercitamos no processo de aperfeiçoamento.


As contrariedades e decepções constituem desafio à evolução de cada um.