Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 1 de julho de 2013

97ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS



Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 15-5-1971
Rio de Janeiro - Brasil

DIFICULDADES DA VIDA TERRENA QUE O SENHOR PROCURA ELIMINAR – AS OPERAÇÕES DO SUBSOLO – PRÁTICAS QUE DEVEM CESSAR NA TERRA – GRAVES CONSEQÜÊNCIAS AGUARDAM QUANTOS GRATIFICAM ENTIDADES NA PRÁTICA DO MAL

PARA MELHOR AUSCULTAR as condições em que vivem na Terra as almas presentemente encarnadas, o Senhor Jesus estabeleceu um serviço de observação e pesquisa que se estende a todos os centros mais densamente povoados, por ser nas maiores aglomerações humanas que as almas encontram maiores dificuldades de vida. Nessas observações levadas a cabo pelos milhares de assessores espirituais do Senhor, têm sido constatadas numerosas dificuldades que o Senhor se empenha em minorar ou até eliminar da vida terrena de muitos milhões de seres humanos.

Uma dessas dificuldades, por exemplo, diz respeito à alimentação deficiente e bastante onerosa, levando as almas menos prósperas a se privarem de uma alimentação eficiente. Disto resulta o empobrecimento orgânico das criaturas e sua fácil predisposição às enfermidades, encurtando, por conseguinte, alguns anos de vida terrena de muitas almas encarnadas. Esta observação constatada principalmente nas grandes cidades, muito tem preocupado o Senhor Jesus, empenhado como se encontra em oferecer a todas as almas que vivem na Terra as melhores condições de vida e subsistência.

Verifica então o Senhor, em Seu contato com o solo terreno, a urgência dos trabalhos operacionais desde muito programados com vistas à modificação da estrutura terrena, de maneira a oferecer novas áreas para a produção de alimentos, como se faz necessário.

As operações do subsolo continuam a produzir os resultados esperados na superfície, desmontando várias elevações desnecessárias em muitos lugares, transformando-as em campos de produção de alimentos. Os homens, por sua vez, estão descobrindo novos produtos alimentares de grande eficiência entre vegetais de há muito existentes no solo terreno, mas não utilizados na alimentação.

Isto fará com que a humanidade terrena disponha de novos índices alimentares ao seu alcance, ricos em proteínas, até agora quase desconhecidos. As almas que estão chegando à Terra devem colaborar eficientemente nessas descobertas, visto se encontrarem entre elas grandes cientistas e pesquisadores da especialidade.

Deseja o Senhor Jesus dotar a humanidade terrena de todos os elementos necessários à sua felicidade e bem estar enquanto aqui permanecer, para que volte suas preocupações para a vida espiritual, objeto e causa da vinda ao solo terreno de todas as almas que aqui se encontram. Isto se verificará gradativamente a partir de agora, em face dos milhares de assessores que se encontram empenhados em inspirar aos homens as coisas que bem facilmente poderão descobrir para a sua maior felicidade e bem estar.

Em seguida o Senhor Jesus deseja chamar a atenção dos leitores para uma situação existente entre a população terrena de todo o planeta, e que deve ser modificada sem perda de tempo para a maior felicidade da coletividade. Refere-se o Senhor ao hábito de muitas pessoas mal orientadas, promoverem por meios invisíveis a criação de dificuldades e sofrimento a outras pessoas, seja com objetos puramente materiais para a satisfação de ambições pessoais, ou seja por motivos de vingança. 

Essa prática bastante enraizada por toda parte desperta as atividades maléficas das entidades imateriais que vivem nos planos inferiores do mundo espiritual, chamadas pelos seres humanos a operar no ambiente terreno como instrumentos da maldade ou vingança.

Deseja o Senhor Jesus que todos saibam na Terra, que todo serviço encomendado pelos terrenos às entidades imateriais já citadas, constitui uma dívida muito séria para com as mesmas. Tratando-se de almas que não alcançaram na Terra o índice evolutivo que aqui as trouxe, tais entidades passaram a dedicar-se aos trabalhos denominados de magia, sempre apoiadas nestes dois pontos do solo terreno: o homem que daqui as invoca e lhes oferece trabalho que elas são capazes de realizar tanto no sentido do bem como do mal, que a elas pouco interessa; e o elemento humano que custeia esses trabalhos. Assim apoiadas nestes dois pontos do solo terreno, as entidades imateriais têm as maiores possibilidades de operar principalmente o mal a outras pessoas, com grave dano para a vida e saúde de suas vítimas. 

O Senhor Jesus deseja então chamar a atenção de quem assim se ocupa em fazer o mal aos semelhantes para as conseqüências daí resultantes, tanto para os agentes terrenos desse tipo de maldade, como, principalmente,
para quantos se utilizam de seus recursos monetários para gratificar a prática do mal. Essa prática é hoje incompatível com o grau evolutivo já alcançado pelas almas encarnadas do presente, e só mesmo num momento de irreflexão poderão decidir pelo prejuízo de almas irmãs. 

Deixando de parte o que há de suceder aos chamados profissionais da magia ao regressarem da Terra, o Senhor Jesus deseja esclarecer os seus leitores no sentido de não contribuírem com seus recursos para prejudicar seus semelhantes.

Cada ser humano que se tiver empenhado em custear trabalhos de magia contra quem quer que seja estará contraindo um débito dez vezes superior ao mal que tiver proporcionado ao seu semelhante. Ao se desprender do corpo físico, a alma assim comprometida é em regra recebida pelas falanges às quais proporcionou interesses, e pelas mesmas transformadas em sua escrava daí por diante, para a prática de trabalhos semelhantes àqueles que tiver encomendado. 

O mundo espiritual muito se tem empenhado em extinguir esta espécie de falanges para que cessem na Terra os trabalhos de magia, mas vê, porém, essas falanges engrandecerem-se com a adesão forçada de numerosas almas que lhes deram serviço enquanto no corpo. É preciso acrescentar para que todos os leitores se inteirem suficientemente do fato, que as almas recém desencarnadas e logo recolhidas pelas falanges de entidades que permanecem nos planos próximos à Terra, são transformadas em perfeitos autômatos às ordens daquelas falanges para a prática do mal aos encarnados. 

Se se tratar, por exemplo, de uma alma culta, preparada, toda a consciência de sua cultura e preparo lhe é retirada, para que possa ser utilizada na execução das tarefas que lhe forem determinadas. Privadas da consciência de si mesmas as almas recolhidas pelas falanges do mal tornam-se igualmente más e a tal ponto que serão capazes de levar a maldade aos seus próprios familiares sem disso se darem conta.

Poderá algum dos leitores destas Mensagens desejar indagar do Senhor Jesus se não haverá um meio eficaz de libertar as almas escravizadas, do poder das falanges onde se encontram. O Senhor Jesus deseja esclarecer a todos os seus estimados leitores que tratando-se de efeitos de uma causa, que foi a encomenda remunerada de alguma espécie de maldade aos semelhantes enquanto na Terra, as almas escravizadas costumam padecer por muito tempo de sua situação, a menos que um fato inesperado dali as liberte. 

Privadas da consciência de si mesmas como ficou dito, estas almas não raciocinam sobre a própria situação e apenas têm disposições para cumprir cegamente as tarefas que lhes forem cometidas pelos seus superiores. O fato é bastante triste ao ser observado do mundo espiritual, mas o único recurso utilizado pela Divindade no sentido de as libertar, é projetar focos de luz sobre elas, das luzes recebidas através das preces proferidas na Terra em favor das almas necessitadas. 

Vede, estimados leitores, no que aí fica, a grande utilidade das vossas preces em favor das almas necessitadas do mundo espiritual. Uma parte substancial das vossas preces à Divindade é utilizada em projetar luz sobre as almas escravizadas que se contam por milhares nos planos próximos à Terra. Sua libertação costuma ocorrer nos momentos em que as mesmas são colhidas na prática de alguma tarefa maléfica, por Entidades iluminadas e daí conduzidas a alguma organização de trabalhos espiritualistas para serem doutrinadas. 

Isto será para as almas assim recolhidas na prática do mal, a própria libertação, dado que uma vez ingressadas nas organizações espiritualistas elas aí se esclarecem, arrependem-se de todo o mal que houverem feito, e, para alegria sua, terminam recobrando a consciência, cultura e preparo intelectual que porventura possuírem. Fatos desta natureza se têm verificado com a libertação de numerosas almas escravizadas ao se desprenderem do corpo, quando os seus Protetores espirituais nada puderam fazer por elas, em face do seu compromisso com as falanges do mal. 

As demais, aquelas que permanecerem no cativeiro, terão de aguardar oportunidades semelhantes para que possam libertar-se. Quanto ao ser humano que se tornou profissional da maldade de parceria com as entidades invisíveis, sobre esses filhos não deseja o Senhor Jesus pronunciar-se neste momento, tão triste e lamentável é a situação que os aguarda após deixarem o corpo na Terra. 

Constantemente tais elementos são também escravizados por tempos indeterminados pelo fato de se tornarem elementos de grande utilidade para as falanges do mal. O Senhor Jesus apenas recomenda aos estimados leitores que orem por esses irmãos.