Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

14ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus





Ditada pelo Apóstolo Thomé Em 26-7-1970 Rio de Janeiro - Brasil

POR UMA PAZ DEFINITIVA – OS CONFLITOS ARMADOS – A CHAVE MÁGICA – O CONFLITO ASIÁTICO CONFLITOS EM PERSPECTIVA

O SENHOR JESUS está percorrendo com Sua equipe de as- sessores as principais nações do planeta aquelas que podem influir e decidir sobre o estabelecimento de uma paz definitiva entre todas as nações do mundo.

O grau evolutivo já atingido pelas almas encarnadas neste século, é de ordem a permitir-lhes uma verdadeira compreensão das leis divinas, e impedir que novos conflitos venham a ser deflagrados no mundo terreno. E para evitá-los o Senhor tomará as medidas que se fizerem necessárias, inclusive, em derradeira instância, a chamada de regresso ao mundo espiritual das almas responsáveis pela direção das nações capazes de promover novos conflitos armados.

A vida de todos os seres humanos é intocável, porque ab- solutamente necessária à evolução de cada um deles, e não pode ser jogada na fogueira das guerras criadas e alimentadas pelos homens sob qualquer pretexto.

Cessaram, pois, os tempos em que as Forças Superiores se conformavam em acompanhar do Alto o desenvolvimento dos conflitos deflagrados pelas nações poderosas, a pretexto de defender interesses da humanidade, como os dois maiores registrados ainda neste século.

Isso não mais acontecerá. A nação ou nações que se inclinarem para esse tipo     de solução para os seus problemas políticos, incorrerá em grave risco para si própria, por mais poderosa se considere, podendo ver-se finalmente vencida e ocupada por aquelas a quem provocar ou agredir.

O mundo terreno foi criado, preparado e aperfeiçoado com a finalidade de se tornar a escola evolutiva de todas as almas que nele aportam, vindas do mundo espiritual, tal como as vossas crianças se dirigem às escolas terrenas.

Para que as crianças possam assimilar os ensinamentos recebidos nas vossas escolas, elas necessitam de um ambiente de paz e tranqüilidade, sem o qual jamais progrediriam.

Imaginai se por hipótese que se deflagrassem conflitos escolares com a perturbação e prováveis sacrifícios de vidas das crianças. Claro que nenhum progresso haveria entre elas, e nada ou muito pouco lograriam assimilar do muito que necessitam de aprender. Transportai a imagem para o conjunto dos seres humanos que povoam a Terra, e tereis um resultado igualmente lamentável.

Os conflitos armados a ninguém beneficiam e a todos pre- judicam, sejam quais forem as conseqüências finais. Os homens do presente momento da história terrena já viveram em seu passado multimilenar o suficiente para se capacitarem das vantagens que advirão para as nações que dirigem, em se entenderem fraternalmente com os dirigentes de outras nações para a solução dos respectivos problemas.

O recurso à guerra para esse objetivo deve ser inteiramente afastado por impróprio, inconveniente, e absolutamente contrário à felicidade de todos os povos. O Senhor Jesus está empenhado em fazer compreender a todos os chefes de Estado e respectivos assessores, que uma responsabilidade tremenda recairá sobre quantos entenderem de apelar para as armas, para a solução dos seus problemas.

Gravem, todos esses homens responsáveis, que os filhos das nações vizinhas ou distantes são também filhos de Deus e como eles próprios, participando ocasionalmente da mesma família terrena.

Por conseguinte, a nação A que decidir fazer a guerra à nação B, C, ou H, estará  ferindo e matando autênticos irmãos porque filhos do mesmo Deus, e isto tem um nome que todos os leitores conhecem.

O Senhor Jesus, criando e dirigindo ele próprio esta NOVA ORDEM, deseja cientificar a todos os homens responsáveis pelo governo do mundo terreno no plano físico, que são os governantes de cada uma das nações em que a Terra se divide, o Senhor Jesus deseja cientificar a todos, que um grande risco recairá sobre aqueles que, apelando para os tempos idos, decidirem jogar seu poderio militar e econômico sobre outras nações, seja a que pretexto for.

As Forças Superiores em tal emergência, colocar- se-ão prontamente ao lado das nações agredidas, e de tal maneira que a derrota dos agressores será o resultado final. Esta declaração do Senhor não tem absolutamente o sentido de ameaça, porque o Senhor jamais a faria, dado que apenas de- seja  incentivar o amor e a fraternidade na Terra.

Esta declaração do Senhor tem, porém, o sentido de advertência a quem se julgar em condições de atacar e humilhar seus irmãos mais fracos, a pretexto de defender os próprios interesses.

Mas o Senhor Jesus deseja oferecer a todos os governantes do mundo terreno a chave mágica que poderá abrir as portas do entendimento entre as nações, do qual resultará, afirma-o o Senhor Jesus, a paz, a harmonia e a felicidade geral entre todos os povos do mundo. A chave que o Senhor Jesus oferece a todos os governantes é capaz de os ajudar decisivamente na solução de todos os problemas.

Esta chave é a oração. Sim, estimados leitores e amigos, a oração à  Divindade proferida pelos dirigentes das nações da Terra, pedindo Sua ajuda e inspiração, operará o milagre de clarear de tal maneira o ambiente, por mais umbroso, e preparando as mentes dos demais dirigentes para o entendimento fraternal de verdadeiros irmãos.

A oração à Divindade é a chave mágica, a melhor maneira dos dirigentes das nações terrenas encontrarem soluções felizes para os seus problemas, isto em paz, harmonia e tranqüilidade geral.

Outros tipos de soluções não serão mais tolerados pelas Forças Superiores do mundo espiritual, as quais se encontram sujeitas todas as nações terrenas. Ocorre no momento que passa um grave conflito em terras da Ásia¹, onde muitos milhares de almas já foram sacrificadas, em torno de que?

Existe, porventura, um motivo justo para esse grave conflito? Absolutamente. Trata-se efetivamente de um conflito de natureza política, movido por visíveis ambições de ambos os lados. As almas nele sacrificadas, entre os mortos, feridos e estropiados, valem muito mais do que as áreas porventura conquistadas  militarmente.

São almas que vieram ao mundo para progredir, aprender, iluminar-se, e foram jogadas na terrível fogueira, perdendo uma encarnação que demorou nada menos de um século a conseguir.

Este é um lado apenas do conflito. O outro lado, o lado material, consumindo valores que melhor emprego teriam se colocados a serviço do bem comum, seja na construção de mais escolas e hospitais, é tão imenso por sua vez, que todos o lamentamos.

Trata-se, por conseguinte, de mais um conflito humano destituído de finalidade defensável. Seus responsáveis, aque- les que o deflagraram e alimentam, serão chamados a depor no mundo espiritual logo que daqui regressarem. Mas ainda é tempo dos homens se entenderem para salvar as vidas que ainda restam. 

É tempo dos homens se munirem de toda a sua sinceridade e se  dirigirem a Divindade para  que os inspire, e intervenha no sentido de por um ponto final naquela verdadeira chacina que tantos milhares de vidas úteis já consumiu.

Apelem, pois, os  responsáveis pelo conflito asiático para a Divindade por meio de sua oração sincera, e, se estiverem bem intencionados, terão a satisfação de verificar a transmutação do ambiente guerreiro em ambiente de paz com a celebração de entendimentos capazes de devolver a tranqüilidade aos corações.

Devem considerar os governantes das nações terrenas que nenhum palmo de solo justifica a perda de uma vida concedida pela Divindade para se desenvolver e evoluir na Terra de século em século. Considerem este fato os governantes e responsáveis pelas nações terrenas, e certamente se convencerão do grande erro que estão praticando os responsáveis pelo conflito asiático.

Outros vários conflitos se encontram em desenvolvimento na mente de certos governantes, arquitetados para  serem defla- grados. O Senhor Jesus deseja esclarecer a esses governantes ocasionais que os seus cálculos poderão falhar e falharão certamente, no momento oportuno, sob a ação das Forças Superiores, que se encontram vigilantes.

Desfaçam esses governantes os seus projetos guerreiros e procurem o ponto de contato  pacífico com as outras nações, porque ele existe, e serão nisso  ajudados pelas Forças Superiores a serviço da Divindade.

As guerras devem estar definitivamente encerradas neste pla- neta, a fim de que suas vibrações se elevem e purifiquem, em conseqüência do entendimento fraternal dos povos da Terra.

Isto acaba de ser determinado no Alto, ao mesmo tempo em que providências estão sendo tomadas para as impedir. Não estranheis portanto, ao terdes notícia da  partida  inesperada de dirigentes e personalidades influentes no governo de algumas nações, porque assim terá sido deliberado no mundo espiritual. Esta medida foi tam- bém deliberada como meio de pôr um ponto em alguma atitude deliberada contra a paz e a tranqüilidade, não apenas de alguma nação estrangeira, mas da própria nação, ante o sofrimento que uma ação guerreira lhe acarretaria.

Os  jovens deste século vieram à Terra portando missões assaz elevadas no engrandecimento e progresso da vida no planeta, e não podem ser sacrificados em holocausto as ambições de domínio alimentadas pelos governantes ocasionais das nações terrenas.

Mister se faz, portanto, o entendimento amigo entre esses governantes, quando apoiados pela Divindade, para solucionarem os respectivos problemas.

Estejam certos os homens elevados à posição de governantes das várias nações terrenas, que a sua vivência pode ser encurtada ou prolongada segundo a ação benéfica ou nefasta que logrem imprimir a gestão que receberam dos seus concidadãos.

Este ponto está sendo observado atentamente pelas Forças Superiores do mundo espiritual, às quais cumprirá intervir quando justo o momento lhes parecer para livrar de provável sofrimento os governados  inocentes. Anotem bem isto os governantes ocasionais das nações terrenas, é o que lhes pede e agradece o Senhor Jesus.

A Vivência da pessoa pode ser encurtada ou prolongada.

Faça pelo melhor!

¹guerra do Vietnã