Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 27 de junho de 2013

96ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol II




Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 9-5-1971
Rio de Janeiro - Brasil

ASPIRAÇÕES E NECESSIDADES DOS SERES HUMANOS - DOIS SÉCULOS DE ESPERA POR NOVA OPORTUNIDADE – O SENHOR SE REÚNE COM GOVERNANTES TERRENOS PARA IMPEDIR NOVOS CONFLITOS – RETIRADA DO CORPO SE NECESSÁRIO

PARA ATENDER DE PERTO às necessidades e aspirações das almas encarnadas, o Senhor Jesus decidiu instalar-se no solo terrenoEstando presente no ambiente terreno acompanhado de Sua numerosa equipe de assessores espirituais, o Senhor Jesus tem oportunidade de registrar os pensamentos emitidos pelos seres humanos em torno de quanto possa constituir suas aspirações e necessidades. 

E registrando estes pensamentos, está o Senhor habilitado a providenciar o que dos mesmos conste para o bem-estar e felicidade de todas as almas encarnadas. A grande preocupação do Senhor Jesus está em contribuir da melhor maneira para o prolongamento da vida terrena de todas as almas que aqui se encontram encarnadas, para que todas elas aproveitem o máximo possível em progresso moral e experiências, dado que tão cedo, nos dois próximos séculos, talvez nenhuma delas tenha oportunidade de voltar à Terra. 

Por esta razão é que o Senhor se empenha em ajudar de toda maneira as almas encarnadas em sua vida atual, que o Senhor Jesus está tratando de prolongar o quanto possível. Espera entretanto o Senhor que cada alma encarnada faça a sua parte, devotando-se com amor ao desempenho de suas atividades terrenas sem descurar os compromissos assumidos no mundo espiritual, de se manter em permanente contato com a Divindade, conforme tem sido dito e repetido noutras Mensagens.

Outro dos objetivos mais importantes da vinda do Senhor Jesus ao plano terreno, em torno do qual o Senhor está desenvolvendo grande atividade, é por fim de uma vez aos graves desentendimentos entre várias nações, ao ponto de tentarem resolvê-los pelo processo guerreiro. Este processo deve terminar para sempre na Terra, cuja população já se distingue por uma notável elevação espiritual, e não pode mais estar sujeita à destruição pela guerra. 

Se para impedir a deflagração de novos conflitos armados for necessário retirar da Terra alguns dirigentes de nações desejosos de fazer a guerra a outras nações, o Senhor Jesus o fará onde for necessário, entregando o comando dessas nações a governantes capazes de as conduzir em paz com todas as demais. 

O livre arbítrio foi concedido ao homem para se conduzir livremente em suas atividades terrenas de modo a fixar a sua responsabilidade. O livre arbítrio, porém não confere ao homem o direito de tentar destruir ou esmagar os seus contemporâneos pelo emprego de uma força ocasionalmente em suas mãos. 

O mundo espiritual encontra-se por isso atento aos movimentos e atitudes dos governantes de todas as nações, para intervir quando necessário for para evitar o pior. Estejam, por conseguinte avisados todos os governantes da Terra acerca do que lhes possa acontecer se tentarem jogar o poderio de suas nações contra nações mais fracas. Devem ter em mente os governantes da Terra que a sua ascensão a esse posto de destaque entre os seus irmãos representa em muitos casos uma prova para eles, da qual poderá resultar ou um novo degrau alcançado na escala do seu progresso espiritual, ou se falharem na prova, isto poderá representar novas encarnações terrenas marcadas pelo sofrimento. 

O mundo espiritual observa atento os movimentos e atitudes dos homens elevados a essas posições de mando, as quais devem ser por eles consideradas mais como posto de sacrifício do que de gozo material.

O Senhor Jesus continua com Suas reuniões noturnas no plano espiritual, nas quais são chamados a tomar parte os dirigentes das principais nações, a fim de apresentarem as razões de suas atitudes em relação a outras nações. Graças a essas reuniões já pode o Senhor registrar várias mudanças de atitudes de alguns governantes, e o empenho demonstrado em solucionar pacificamente problemas que julgavam levá-los à guerra com outras nações. 

Deseja o Senhor Jesus assinalar para que bem firmado fique na memória de todos os seres humanos, que a guerra representa o atestado do atraso espiritual de quem a provoca, e isso lhe valerá bem doloroso sofrimento futuro em novas reencarnações. Os homens que têm regressado ao Além após haverem promovido a guerra quando governantes de nações poderosas, são recebidos por multidões de almas cobertas de luto, e por elas apostrofados de assassinos, sanguinários, maus e criminosos.

Ao ouvirem tais expressões provenientes das almas por eles sacrificadas, tais governantes são tomados de pavor e suplicam aflitivamente às Forças Superiores que os livrem daquela multidão. A proteção lhes é concedida pelas Forças Superiores, sendo essas pobres almas conduzidas a lugares distantes onde possam repousar a consciência dos efeitos de suas atividades na Terra. 

Que isto possa servir de esclarecimento aos homens que detêm o governo das nações terrenas do momento, e também de quantos enfeixarem em suas mãos determinados poderes e autoridade sobre os seus concidadãos. Devem firmar em suas mentes desde agora, que no mundo espiritual não há homens fortes e nem chefes guerreiros regressados da Terra. No mundo espiritual existem apenas Espíritos grandemente iluminados como resultado de sua bondade, ou Espíritos menos iluminados, de acordo com o seu grau evolutivo.

Os Espíritos grandemente iluminados, distinguem-se pela grandeza dos serviços prestados à humanidade na pregação do bem e do amor ao próximo em dezenas de encarnações em que deram provas de grande humildade e sabedoria. Não se encontra absolutamente entre estes Espíritos nenhum que se haja empenhado nos processos guerreiros na Terra, atividade que não eleva o homem em sua escala espiritual, mas que antes a perturba. 

Se entre estas Entidades alguma se encontra que tenha desempenhado na Terra as altas funções de governo, todos ficamos sabendo que soube conduzir os seus governados pelos caminhos da paz e jamais os terá levado à guerra ofensiva. Realmente algumas Entidades existem entre os Grandes Espíritos que assim procederam como governantes na Terra, e várias missões lhes têm sido confiadas pelo Senhor Jesus, e pelos mesmos desempenhadas com inteligência e amor.

O Senhor Jesus deseja trazer um esclarecimento novo aos Seus estimados leitores, esclarecimento este que decerto importará na sua mais rápida evolução espiritual. Deseja o Senhor Jesus referir-se ao que ocorre no mundo espiritual todas as vezes que surge na Terra um conflito armado. Quando isto acontece, uma grande movimentação se processa no mundo espiritual, e tão intensa que vários milhares de almas são engajadas nessa movimentação.

Numerosas caravanas socorristas são enviadas ao teatro de operações com a missão de recolher e confortar as almas que forem desencarnando em conseqüência dos combates. É esta uma tarefa muito importante, pela circunstância de se julgarem essas almas ainda viventes no corpo, e se esforçarem em prosseguir nos combates. Torna-se então necessário afastar essas almas do local e entregá-las a outro tipo de caravanas que se encontram no Espaço para que as conduzam ao plano espiritual. 

Ali chegadas, as almas desencarnadas na guerra são conduzidas aos hospitais montados para esse fim, e ali permanecem por períodos maiores ou menores segundo o grau de compreensão de cada uma. Chegará então um momento bastante doloroso para a maioria dessas almas, quando necessário se torna cientificá-las do seu estado real, que não estão mais na Terra etc. Isto tem de ser feito de maneira a não constranger demasiado essas almas, e provocar nelas certa perturbação. 

Enquanto este trabalho se processa no Alto, as caravanas socorristas permanecem em sua atividade benéfica no teatro de operações, que nem sempre é um só, mas diversos, onde vão recolhendo uma a uma as almas atingidas mortalmente e são retiradas do corpo. Fácil será imaginar o número de almas socorristas empenhadas nesse trabalho junto aos combatentes dos
dois lados, visto como para o mundo espiritual todas são iguais e possuídoras do mesmo merecimento. 

Para vos dar um exemplo do número de almas em serviço no solo terreno junto aos combatentes, bastará dizer que no conflito armado encerrado em 1945, mais de meio milhão de almas socorristas se encontravam em serviço nos diversos teatros de operações. Somada a esse número as que formavam as caravanas receptadoras no espaço próximo à Terra, e mais aquelas empenhadas nos serviços hospitalares do Além, não haverá exagero em se dizer que para mais de dois milhões de almas se movimentaram, movidas pelo processo guerreiro desencadeado pelos governantes terrenos. Claro que as Forças Superiores identificaram de pronto o grande responsável por aquele grande conflito, o qual já começou a cumprir a sentença a que fez juz pela grande mortandade por ele provocada.

Não param aí, porém, os serviços assistenciais das almas do mundo espiritual em face dos conflitos armados. Há que atender a um número infinito de feridos, desde o instante do ferimento até o seu tratamento nos hospitais de sangue. Sobre o ferimento produzido em cada combatente, as almas socorristas pertencentes a uma categoria especializada, tratam de espargir sobre o local atingido uma pequena quantidade de fluídos espirituais que as mesmas portam consigo para esse fim. Os fluídos assim espargidos sobre o ferimento têm a propriedade de evitar a deterioração do local e apressar a cura. Neste mister as Entidades especializadas acompanham os feridos aos hospitais e aí continuam sua santa tarefa até ao restabelecimento final. 

Deve o Senhor Jesus acrescentar que se tornou necessário preparar no Alto um determinado medicamento fluídico para apressar a cura dos ferimentos produzidos pela guerra, com o qual foi possível evitar o advento da gangrena em muitos milhares de feridos. O que aí fica, já pode dar-vos uma idéia da movimentação provocada pelas guerras no mundo espiritual, e das razões que assistem ao Senhor Jesus para tudo fazer no sentido de evitar novos conflitos armados neste pequeno mundo terreno. Muito preferível será, por conseguinte, retirar do corpo os governantes de atitudes agressivas, se tal for necessário para por fim às guerras na Terra. E o Senhor Jesus o fará.

O livre arbítrio não confere ao homem o direito de destruir seu semelhante.

A guerra e os conflitos demonstram o atraso espiritual dos que os provocam.