Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

domingo, 16 de novembro de 2014

Capítulo I - Livro: Elucidário – pelo espírito de Paulo de Tarso através do médium Diamantino Coelho Fernandes.







Uma fase decisiva para a Terra - Necessidade da autocensura - Origem dos miasmas invisíveis - Necessidade de sua extinção - Profilaxia dos maus pensamentos - A prece como remédio insuperável para esse fim



A vida dos seres humanos onde quer que se encontrem, seja nesta pequena esfera terrestre, também denominada “vale de lágrimas” pelas lutas e dificuldades que oferece aos seus habitantes, seja nos demais planos de vida espalhados pela imensidade do espaço cósmico, consiste exclusivamente do desdobramento de esforços para atingirem este grandioso e belo objetivo: evolução.



Por evolução se deve entender a aquisição de conhecimentos pelo estudo da vida em todos os aspectos, e em seguida da experiência resultante da prática dos vários conhecimentos acumulados pelos seres humanos. Sucede muito freqüentemente deixarem-se estes empolgar pelos atrativos que a vida lhes oferece, empenhando-se mesmo numa espécie de porfia com vistas à posse do maior volume de bens materiais, na ilusão de que isso lhes trará felicidade e bem-estar por toda a sua vivência terrena. Isto tudo, porém, não passando de mera ilusão, decorre precisamente da inferioridade do grau evolutivo daqueles que assim se deixaram envolver pela idéia de superioridade aos seus contemporâneos.



Está chegando para esta esfera, como de resto já chegou para muitas de suas co-irmãs do espaço cósmico, uma fase verdadeiramente decisiva a envolver e conduzir todas as almas a um destino incomparavelmente mais belo e mais feliz do que o atualmente estabelecido neste pequeno mundo. A fase em referência já teve início em numerosos pontos, devendo estender-se aos demais em todas as regiões da esfera terrestre, de maneira a levar à totalidade da sua população os benefícios iniciados e em pleno desenvolvimento em regiões previamente escolhidas.



O homem está sendo solicitado a meditar sério sobre os objetivos reais da vida terrena, com a observação de sua temporaneidade, haja visto que ninguém até hoje aqui permaneceu indefinidamente, mas todos seguiram o caminho traçado pela lei evolutiva universal. Dizendo homem, desejo significar com esse termo também a mulher, porque a vida universal não distingue na sua evolução o sexo, mas unicamente o Espírito. Assim pois, a fase que nesta esfera se desenvolve em ritmo bastante acelerado, tanto implica no que diz respeito ao homem como à mulher.  Isto porque sendo ambos apenas Espíritos em busca de aprimoramento moral e evolução espiritual, aqui se encontram século após século, ora em corpo masculino ora feminino, conforme as circunstâncias relacionadas com a missão que receberam e devem desempenhar em cada uma de suas encarnações.



Muito já foi realizado a partir do começo do século XX, no sentido de introduzir na mentalidade humana conhecimentos e aptidões bem mais avançados do que os dos séculos passados. Isto se realizou, entretanto, com real dificuldade em face da persistência da inclinação dos seres humanos para objetivos de algum modo contrários à sua felicidade. Agora, porém, com a transformação da estrutura desta pequena esfera no sentido da elevação das condições da vida humana a um nível desconhecido na Terra, há imprescindível necessidade de que os seres humanos se disponham a fazer a sua parte. E qual deverá ser, então, essa parte que cumpre aos seres humanos executar? Nada mais do que tratarem, primeiramente, de estabelecer uma espécie de autocensura a todos os seus pensamentos, para que seus atos se afiram pela correção e equilíbrio moral. Em segundo lugar, procurarem os seres humanos esquecer-se um pouco de si mesmos em seus momentos de alegria, felicidade e grandeza, para se lembrarem que não são mais do que dedos da mesma mão da qual fazem parte todos os seus contemporâneos, Espíritos que vieram ao solo terreno num corpo físico, em busca, igualmente, de progresso e felicidade espiritual.



Deste princípio a ser estabelecido por todos os viventes humanos, resultará, no final, um grande benefício para todos. O volumoso enxame de miasmas que dos planos invisíveis tanto procuram infiltrar-se no ambiente terreno para dele se alimentarem à guisa de parasitas, irá declinando à medida em que os seres humanos forem elevando o nível de seus pensamentos e ações. Nenhum de vós, leitores, poderá fazer sequer uma pálida idéia da ação nefasta dos miasmas sobre a vossa felicidade e bem-estar terrenos. Sendo tal espécie de miasmas produzida e alimentada pelos pensamentos inferiores do mundo terreno, o que vale dizer, emitidos pelos homens e mulheres que nele vivem, esses miasmas se desenvolvem, crescem e se agigantam de tal maneira que conseguem muitas vezes passar ao domínio de certas criaturas, levando-as a fazer, não o que tais criaturas desejam, mas aquilo que esses miasmas quiserem. E como em sua inconsciência e irresponsabilidade, esses miasmas se alimentam exclusivamente dos sentidos, ei-los a influírem muitas vezes decisivamente para a perda das criaturas às quais se afeiçoam e dominam por uma existência inteira.



Já se estudou detida e empenhadamente nos planos espirituais uma maneira de se promover o extermínio dos miasmas invisíveis que tanto afetam a vivência e felicidade dos seres humanos. Desse estudo algo foi conseguido e posto em prática no sentido desejado com relativo sucesso. Verificou-se porém, que a produção de novos elementos dessa espécie por parte dos seres humanos em seus pensamentos eivados de inferioridades, superava de muito o número dos elementos exterminados por via do processo espiritual.



Vou tentar esclarecer o meu pensamento com uma imagem muito vossa conhecida. Imagine, caro leitor, que em certo lugar da sua confortável habitação, melhor dizendo, ao fundo da área contígua à sua residência, exista um depósito de matéria em desagregação, um monturo autêntico, que é foco de toda espécie de germes nada agradáveis ao seu conforto. Desse monturo se elevarão frequentemente enxames de moscas e mosquitos que se dirigem  de preferência ao ambiente do lar, atraídos pelo odor dos alimentos, aí se instalando confortavelmente. O que daí resulta não necessito descrever aqui. Sua luta e de todos os seus torna-se constante, viva, tenaz, para livrar o lar de tão indesejáveis hóspedes. Suas noites em certa época deixam de ser tranqüilas em face da invasão desses miasmas visíveis, ansiosos de se alimentarem dos glóbulos sanguíneos dos seres humanos residentes no lar. Você e os demais, já maiores, procuram defender-se enxotando os indesejáveis para fora. Mas, e as crianças? Como dormem um sono mais profundo, tornam-se as vítimas fáceis desses indesejáveis miasmas visíveis, tenham eles a forma que tiverem. Você então, meu caro leitor, chega finalmente à solução única no sentido de se libertar e aos seus  desses perigosos miasmas: manda extinguir o foco formado pelo despejo constante de matérias orgânicas em decomposição, e determina que outro seja o caminho a seguir dai em diante. Com tal providência extinguiu-se o foco de miasmas visíveis, passando o seu lar a viver na tranqüilidade desejada.

Se nos transportamos para o plano mental, iremos verificar que a origem e o alimento dos miasmas invisíveis reside exclusivamente na inferioridade dos pensamentos irradiados pelos homens e mulheres do plano terreno. Cada pensamento originado do número infinito das inferioridades humanas dá origem também à formação não de um apenas, mas de numerosos miasmas no plano mental, os quais aí se desenvolvem, crescem e se agigantam, repito, graças ao alimento constante de pensamentos iguais que recebem, e então, formando verdadeiras legiões, descem ao plano físico onde o ambiente os favoreça, E ei-los a pertubarem aqueles que lhes sejam afins, e de maneira tal que nenhum de vós, enquanto no corpo, podereis sequer imaginar.

Há por conseguinte, que tratar cada homem ou mulher de extinguir a parte que puder, dessa espécie de alimento mental irradiado em seus pensamentos diários. Desejo esclarecer-vos a todos, neste momento, que nem sempre são os seres humanos os responsáveis pelos pensamentos de nível inferior que irradiam. Tal categoria de pensamentos decorre muito freqüentemente de pensamentos semelhantes captados no ambiente, ou irradiados por outrem sobre os seres humanos em causa, ou deles vítimas,

ou mesmo da aproximação de miasmas do plano mental que desceram ao solo terreno. O que devem em tais casos fazer aqueles que se sentirem envolvidos por essa categoria de pensamentos, é jogar sobre eles um jato de luz espiritual, o que se consegue pela irradiação de uma prece dirigida às forças invisíveis do bem, e logo verificarão que os maus pensamentos se desvanecem.



Conhecendo como conheço o que a respeito existe no mundo invisível, e desejoso de poder contribuir para a libertação dos meus irmãos encarnados das poderosas falanges de miasmas invisíveis que os atormentam, empreendi este trabalho de divulgação dos meios e modos dos encarnados, no seu exclusivo benefício, procurarem extinguir o enorme monturo que ajudaram a formar no plano mental que lhes fica tão próximo. No dia em que semelhante monturo for extinto, morto estará também o foco de miasmas invisíveis formados no mundo mental. E a partir desse dia os meus irmãos encarnados entrarão no gozo de outro tipo de vida num mundo distanciado do atual, em que numerosos dissabores, sofrimentos e prejuízos de toda a sorte deixarão de existir. Está faltando apenas a profilaxia da eliminação de todo e qualquer pensamento desagradável, inferior, imundo ou inconveniente, fonte que tem sido de muitos males de que têm padecido os Espíritos encarnados no solo terreno.



Em seguida quero deixar convosco uma norma a ser utilizada na profilaxia dos maus pensamentos, que é a seguinte: — Quando vos assaltar um tipo de pensamento a impressionar os sentidos relacionados com o lado inferior da vida humana, o sexo, por exemplo, pensamento que em geral vos sugere atitudes que jamais adotaríeis em público, esse é forçosamente um pensamento de nível inferior que em nada poderá contribuir para a vossa tranqüilidade e felicidade. Em geral, tal espécie de pensamentos envolve a sugestão de sua prática, com a projeção correspondente que faz passar em vossa mente. Se lhes derdes curso, tal pensamento pode vir a influir de maneira preponderante em vosso procedimento, de conseqüências bastante tristes ou lamentáveis. Esse pensamento, por conseguinte, é de origem e de nível indesejáveis para vós.



Outro tipo de pensamento indesejável e possivelmente perigoso, é aquele que possa sugerir-vos uma atitude contrária a qualquer irmão encarnado, atitude que possa levar-vos à prática de violências ou atos que possam acarretar para vós até a perda da vossa liberdade ou mesmo da vida do corpo. É muito freqüente essa espécie de pensamentos jogados sobre mentes desprevenidas, incitando-as à prática de algo que de certo acarretará sofrimento ou remorsos se forem recebidos e agasalhados. Pensamentos dessa espécie circulam abundantemente no ambiente terreno e podem ser captados pelos passantes, mesmo sem terem sido jogados sobre eles. São tais pensamentos os causadores de grande número de infelicidades que se contam por toda parte, a prejudicarem a felicidade, a paz e a tranqüilidade dos seres humanos. Há, portanto, necessidade de que todos estejam prevenidos contra semelhante espécie de pensamentos.



São numerosas as características de pensamentos indesejáveis, porque absolutamente prejudiciais às felicidade das almas encarnadas. Citarei ainda aquela em que de vós pode sentir-se tentado a locupletar-se do que a outrem pertença, e isto pode suceder de diversas modalidades. Há, por exemplo, o caso em que um ser humano sinta-se inclinado para determinada criatura sabidamente incompatível com essa inclinação porque pertencente como cônjuge a outro ser humano, e por conseguinte, inteiramente fora de razão de quem tentar possuí-la. Esse pensamento é por natureza mau, inferior e perigoso, pelas conseqüências desagradáveis que pode acarretar para quem lhe der agasalho. O certo, portanto, é tratar de se livrar dele quem o captar ou quem dele tiver sido vítima, porque nada mais significa do que um caminho de sofrimento. O recurso à prece é em tais casos o caminho certo, aquele que pode livrar a criatura humana assim visada à manutenção do equilíbrio moral de que necessita e veio buscar neste plano de vida.



Acontece não raro surgirem disposições atrativas entre seres humanos e de tal modo, que verdadeiras loucuras se têm verificado entre seres dos dois sexos. O fato tem explicação plausível em vidas anteriores, em que esses seres se encontraram no mesmo plano de vida. Se, entretanto, numa encarnação posterior, como talvez se verifique na presente, tiver seguido cada qual o seu caminho, e pela vontade do Pai se tenham ligado a outros irmãos, é indubitavelmente porque assim se tornou melhor para a felicidade de ambos, e não há como isto receberem como uma determinação superior. Em tais casos, ainda a prece se apresenta como o melhor recurso de que deve lançar mão aquele que mais inclinado se sentir para o seu semelhante.



Existem numerosas outras modalidades de pensamentos a sugerir inclinações, tentações e atitudes no meio terreno, provindas das mesmas fontes mentais e existentes em todos os tempos, todas elas porém, muito fáceis de identificar pelos Espíritos encarnados. Partindo do princípio de que a prece é o remédio insuperável para todas as dificuldades e problemas da vida humana, é a ela que todos devem recorrer quando seu coração lhes indicar que algo está ocorrendo que pode conduzir a um caminho perigoso. Apelai para a prece, leitores meus, na certeza de que os vossos problemas são meros fantasmas que desaparecerão imediatamente após haverdes recorrido à prece dirigida às forças superiores do Universo, que é Deus, pura e simplesmente.