Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

sábado, 1 de junho de 2013

84ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol II


Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 28-3-1971
Rio de Janeiro - Brasil

OS DOIS ELEMENTOS INDISPENSÁVEIS ÀS ALMAS QUE REGRESSAM DA TERRA – COMO ADQUIRÍ-LOS – POR QUE PERMANECEM DESENCARNADAS NO SOLO TERRENO MILHARES DE ALMAS: FALTA-LHES LUZ E FÉ – A ESCOLA DA 

PARA PODEREM OS HOMENS e as mulheres compreender devidamente o valor dos ensinamentos, conselhos e sugestões trazidos pelo Senhor Jesus através de Suas Mensagens, será necessário que uns e outras façam uma pausa em suas atividades da vida material, e pensem um pouco no seu regresso ao mundo espiritual, de onde vieram para a Terra. Façam então essa pausa nas suas preocupações de todas as horas e meditem um pouco no momento de se despedirem do corpo e regressarem ao seu plano de vida espiritual. Lembrem-se do viajante ou do turista em vésperas de empreender viagem ao estrangeiro, necessitando de prover-se de quanto possa vir a necessitar sobretudo da moeda que tudo lhe facilitará no país que pretende visitar. Tanto o viajante como o turista, informaram-se minuciosamente das condições que irão encontrar em seu itinerário e trataram de se preparar para cumpri-las. 

O regresso das almas encarnadas ao seu plano de vida espiritual requer a mesma preocupação de todas enquanto no corpo, preocupação muito mais fácil de realizar do que a do viajante ou do turista. Os elementos principais que uma alma precisa adquirir enquanto no corpo são apenas estes dois, e bem fáceis de adquirir, fé e luz espiritual. Adquirindo a fé, as almas encontrar-se-ão munidas do principal elemento, aquele que lhes permitirá desferir vôo em direção do seu plano de vida no Além. A fé, já foi dito em Mensagem anterior, é o combustível que acionará o vôo da alma ao se despedir do corpo que construiu e usou na Terra. Como, entretanto, necessitará de orientar-se nesse vôo, a alma precisa de luz espiritual, um elemento que não se compra com o dinheiro nem se toma de empréstimo. Cada alma encarnada deve, por isso, alimentar a preocupação diária de aumentar a própria luz espiritual para poder orientar-se no vôo a desferir ao separar-se do corpo.

Todas as almas que se encontram na Terra em mais uma reencarnação, sabem perfeitamente do que aí fica, porque essa particularidade foi por elas estudada no Alto, enquanto aguardavam sua oportunidade de reencarnar. O assunto está, porém, olvidado em sua memória física, e só pode ser despertado por meio de alguns minutos de meditação diária. O Senhor Jesus tem abordado suficientemente a necessidade das almas encarnadas se habituarem à oração e meditação diária, exatamente para aumentarem a sua luminosidade. Este ato reverte realmente em luz para as almas que oram, cujo valor bem hão de apreciar em dado momento de sua vida.

A razão de se encontrarem almas desencarnadas aos milhares se movimentando no solo terreno, sem possibilidade de desferirem aquele vôo em direção ao plano espiritual a que pertencem, reside precisamente na ausência dos dois elementos fundamentais para isso: a fé no coração e a luz espiritual. Sabem, porém, as Forças Superiores que são a própria Divina Providência, que uma razão existe para a permanência desses milhares ou milhões de almas no solo terreno, após haverem-se desligado do corpo. Essa razão reside na falta de ensinamentos espiritualistas por parte das religiões terrenas, que nada sabem em relação à vida espiritual.

Não é suficiente ensinar aos homens e mulheres adeptos desta ou daquela religião que procedam corretamente em suas vidas para merecerem o céu quando a morte chegar. Suficiente não é também amedrontar os adeptos com os sofrimentos do purgatório ou com as chamas do inferno segundo as infrações cometidas contra as leis divinas. Estes argumentos tiveram a sua época de influência sobre os seres humanos, sobretudo nos primeiros séculos da era cristã, quando a população terrena ainda se encontrava em certo grau de obscuridade acerca da vida espiritual.

Hoje, porém, tais argumentos estão superados, nenhuma influência exercendo sobre as mentes humanas. Chegaram, pois, os tempos de falar claro ao coração de todos os seres humanos, dizendo-lhes tudo quanto à vida espiritual. Sabendo as almas encarnadas que sua vivência no solo terreno está limitada a apenas poucas dezenas de anos, ao fim dos quais deverão regressar ao lar que deixaram no seu plano em determinada região do mundo espiritual, as almas logo passam a preocupar-se com o fato, e tratarão de procurar conhecer todos os detalhes a respeito.

O atraso espiritual em que se encontra parte da população atual da Terra é devido à falta de conhecimento das leis divinas, sua ação e reação mantendo-se numa situação de quase indiferença a essas leis. O fato é tão alarmante que se tem verificado encontrarem-se até magistrados dos mais austeros em oposição aos ensinamentos espirituais, porque a religião que professam sustenta a inexistência do Espírito. Homens desta categoria, habituados ao estudo e aplicação das leis humanas por dever de profissão, sustentam com a sua religião que o Espírito não existe, e muito menos a possibilidade de intercâmbio entre os seres humanos e os seres espirituais.

E se, portanto, até magistrados se conservam ignorantes das leis espirituais e seu intercâmbio com seres humanos, não é de surpreender que outras, grandes camadas da população pensem desta mesma forma. É, por conseguinte, necessário dizer bem alto e claro ao ouvido espiritual de todas as almas encarnadas que elas são Espíritos vindos do mundo espiritual, e daqui hão de regressar um dia ao plano de onde vieram. É preciso dizer ainda, a todas a almas encarnadas, que sua vinda à Terra não consistiu em juntar bens de fortuna nem entesourar dinheiro, mas sim, e unicamente, em se aprimorarem moralmente o quanto puderem, e angariar novas luzes para o seu diadema espiritual. 

Estes os dois grandes objetivos a serem perseguidos pelas almas encarnadas: aprimorar-se moralmente, o que redundará na implantação da fé em seu coração, e adquirirem novos focos de luz para si próprias. Para que as almas possam encontrar o roteiro necessário que lhes permita, ou que as ajude a alcançar estes objetivos, bastar-lhes-á tomarem contato com as obras da Grande Cruzada de Esclarecimento enviada pelo Senhor Jesus à Terra, nas quais encontrarão todos os ensinamentos de que necessitarem. Recomendado lhes é, também, a aproximação de alguma organização espiritualista onde aquelas obras sejam lidas e divulgadas, do que resultará talvez uma melhor compreensão do assunto.

O que não é mais possível ao homem, é conservar-se confinado entre o trabalho e as diversões pagãs, nas quais a personalidade espiritual muito sofre e se atrasa. Disponha-se o homem de qualquer categoria a dedicar de uma a duas horas diárias à leitura das melhores obras espiritualistas com o mesmo cuidado e interesse como se aguardasse um chamado de regresso ao mundo espiritual para dentro de alguns dias. Assim procedendo, estará o homem se ilustrando espiritualmente, por mais alta e aprimorada que seja a sua cultura material. Para entrar no mundo espiritual a única cultura que pode proporcionar às almas uma situação de grande tranqüilidade, felicidade e bem-estar, é o conhecimento das leis espirituais ou divinas, e sua perfeita aceitação pelas almas.

A propósito o Senhor Jesus passa a narrar sucintamente um fato bastante expressivo. Partira da Terra uma alma que se tornara notável pelo seu saber, pela sua cultura, tendo sido figura das mais notáveis em várias reuniões internacionais, como representante do seu país. Esta alma possuía uma inteligência das mais notáveis, a qual lhe havia permitido aprender idiomas a sós, para entender e responder a todos os apartes que lhe fossem dirigidos. Trata-se, como se vê, de uma alma realmente extraordinária por sua inteligência, assim venerada pelos seus compatriotas. 

Esta alma desencarnou, foi conduzida carinhosamente ao mundo espiritual onde muito se admirou ao constatar a perfeita organização lá existente. Verificando que entre o grande saber adquirido na Terra, faltava-lhe algo de que não podia prescindir, solicitou aos seus amigos espirituais que lhe permitissem adquirir esse algo que lhe faltava. Disse-lhe então um dos seus Guias espirituais.

– Meu filho, a fé não se adquire assim rapidamente. A fé é uma plantinha muito tenra cuja semente deve brotar no íntimo de cada um. Para adquirires, pois, a fé, como tanto desejas, necessitas de ingressar numa das escolas especializadas existentes neste plano. Eu acredito que, com a poderosa inteligência que possuis, bem depressa lograrás adicionar a fé aos teus vastos conhecimentos.

A alma aceitou, agradecida, o conselho do seu Guia espiritual e passou a frequentar a escola da fé. Lá foi encontrá-la, anos mais tarde, um admirador seu conterrâneo, que muito se surpreendeu ao encontrar o amigo como aluno da escola primária da fé. 

Disse-lhe, porém, o amigo:– Eu tive necessidade de me matricular nesta escolinha, por haver verificado que todo aquele meu saber sem a iluminação da fé, de nada valia neste mundo espiritual.