Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

127ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS Ditada pelo Apóstolo Thomé Em 28 8-1971 Rio de Janeiro - Brasil NENHUMA ALMA PELA PRIMEIRA VEZ NA TERRA – AUSÊNCIA DE RELIGIOSIDADE, AUSÊNCIA DE FÉ – APELO DO SENHOR AOS DIRIGENTES RELIGIOSOS - ALMAS SEM FÉ SÃO LÂMPADAS APAGADAS – NECESSIDADE DOS EXERCÍCIOS RESPIRATÓRIOS


O SENHOR JESUS prossegue em suas observações no meio terreno, percorrendo com Sua equipe de assessores espirituais todas as nações da Terra, para bem se inteirar das necessidades e aspirações das almas nelas encarnadas. Tem por isto o Senhor Jesus verificado a ausência da fé em grande número de almas, cuja vivência consiste em levantar de manhã para o trabalho, alimentar-se e deitar-se no fim do dia sem qualquer pensamento de religiosidade ou de agradecimento à Divindade. Esta prática já ficou há muito sepultada nas dobras do passado de todas as almas que se encontram na Terra, quando de sua vivência em planeta bastante inferior. Nesses tempos que longe vão e já não podem ser recordados na memória atual, as criaturas se iniciavam no uso de corpos de forma humana, carecentes, porém, das noções de religiosidade ainda ausentes nesse mundo inferior. Isto aconteceu há muitos milênios, ocorrendo em seguida a promoção das almas à vivência no plano espiritual da Terra, onde todas as almas iniciaram a sua preparação para encarnar neste planeta. A esse tempo, entretanto, todas as almas haviam recebido ensinamentos espirituais peculiares ao mundo terreno, numa preparação para a sua primeira Vida na Terra. Sucede que nenhuma alma se encontra hoje pela primeira vez encarnada na Terra, mas vinda ao solo terreno há muitos e muitos séculos, onde todas aprenderam a dirigir-se à Divindade para agradecer a proteção recebida em cada dia que passa.

É portanto para lamentar, e muito, o que o Senhor Jesus tem observado em todo o planeta, ou seja, a ausência do sentimento de religiosidade em muitos corações, cujas criaturas se esquecem de seus compromissos com a Divindade. Este fato tem entristecido bastante o Senhor Jesus em face dos acontecimentos que se estão registrando por toda parte, resultando na partida de muitas almas de regresso ao mundo espiritual. A ausência de religiosidade importa na ausência de fé nos corações, circunstância que muito dificulta o recolhimento das almas e sua condução para o respectivo plano de vida espiritual. Por esta razão é que as almas socorristas encontram dificuldades em atender e recolher numerosas almas, cujos corpos tenham sido vitimados pelos acontecimentos.

O Senhor Jesus faz aqui um apelo à direção dos vários credos religiosos de todo o planeta, no sentido de que iniciem sem demora uma campanha de esclarecimento aos seus adeptos, para que todos iniciem a prática da oração à Divindade no momento de se deitarem, para que possam receber da Divindade a proteção necessária em sua vida, e o socorro espiritual em face de alguma eventualidade. A oração noturna é de grande valor para todas as criaturas humanas, podendo ser considerada um verdadeiro seguro espiritual das almas que oram, não apenas ao longo de sua vivência no corpo, como também após a sua partida da Terra.

Vede, estimados leitores, o empenho do Senhor Jesus em fazer compreender a todas as almas encarnadas, a necessidade da prática da oração diária à Divindade, como um meio ainda de aumentar a sua felicidade enquanto na Terra. É que o Senhor Jesus pretende promover a vivência em mais belos planos do mundo espiritual, se possível, todas as almas que se encontram na Terra, mas para isso torna-se imprescindível a existência do princípio de religiosidade em todos os corações. O princípio de religiosidade traduz a existência da fé, sem a qual as almas não passam de simples objetos materiais. A existência da fé nos corações humanos serve inclusive de elemento indicador da maior ou menor elevação das almas identificando-as perante a Divindade.

Uma alma desprovida de fé torna-se de tal maneira materializada que ao desencarnar não dispõe das condições necessárias à sua elevação ao mundo espiritual, vendo-se forçada a permanecer no solo terreno sem rumo nem possibilidade de elevação. É o que sucede então? Muitos milhares de almas em tais circunstâncias desencarnam e aqui permanecem tentando falar aos seus familiares que não podem escutá-las, e elas sofrem bastante com isso por longo tempo até que algum acontecimento possa envolvê-las e conduzi-las para o Além. Mas acontece não raro serem essas almas arrebatadas no solo terreno por certas organizações de Entidades devotadas à prática do mal, e transformá-las em almas escravizadas ao seu serviço. Nestas condições as almas que não souberam ou não quiseram cultivar o princípio da fé na suposição de não precisarem dela, vêem-se arrebatadas e obrigadas a praticarem o mal sob as ordens de outras almas maldosas.

Eis por que o Senhor Jesus adotou como um dos objetivos ao se instalar no solo terreno, o esclarecimento de todas as almas encarnadas quanto à necessidade da prática da oração diária à Divindade, estabelecendo e revigorando o princípio da fé em seus corações. Uma alma desprovida do belo sentimento da fé pode ser comparada a uma lâmpada apagada a qual ninguém ilumina, nem mesmo a si própria. Torna-se por isso apenas um objeto que para nada serve ao progresso espiritual que veio buscar na Terra, após uns cem ou duzentos anos de espera por sua presente encarnação.

Observando o fenômeno mais de perto o Senhor Jesus constatou que as almas desprovidas de fé pertencem a certas criaturas privadas de desenvolvimento espiritual, as quais tudo julgam e observam à luz de um raciocínio deformado, emitindo conclusões as mais absurdas por falta de iluminação espiritual. Uma dessas conclusões muito comuns às almas desprovidas de fé, é a contestação da existência de um Ser Supremo a dirigir e orientar a vida universal. Igualmente não aceitam essas almas a sobrevivência após a morte do corpo, afirmando no seu julgamento defeituoso que tudo acaba na sepultura. Daí a grande surpresa ao constatarem a sua separação do corpo que foi dado à sepultura, encontrando-se, entretanto, na posse de outro corpo, um corpo fluídico ou perispírito, que lhes dá a sensação de continuarem no seu veículo físico. Assim convictas e não possuindo a chama da fé a iluminar-lhes o raciocínio, as almas em tais circunstâncias podem perambular dezenas e dezenas de anos no solo terreno sem qualquer resultado benéfico, até que algum acontecimento as conduza para as organizações espiritualistas para seguirem o caminho que necessitam seguir.

O Senhor Jesus deseja declarar a todas as almas materialistas, que são as almas desprovidas de fé, que se encontra à disposição de quantas desejem experimentar chamá-lo para iniciarem a implantação da fé em seus corações. O Senhor sabe que existem presentemente encarnadas no solo terreno numerosas almas nestas condições, firmes na sua convicção de que ninguém sobrevive ao corpo. Para elucidá-las a respeito, o Senhor Jesus coloca-se Ele próprio à disposição desta categoria de almas, desejoso de poder recebê-las um dia já portadoras da chama sagrada da fé.

Em seguida o Senhor abordará outro tema de grande interesse para todas as almas presentemente encarnadas, que é a necessidade geral do desenvolvimento da capacidade respiratória para manter e prolongar a saúde do corpo. Para isso o Senhor Jesus recomenda a prática da respiração todas as manhãs ao levantar, de par com alguns exercícios físicos, igualmente de grande valia para a manutenção da saúde e bem-estar de todas as criaturas humanas. Existem à venda por toda parte diversos métodos de respiração e exercícios físicos, podendo cada qual adquirir o que mais lhe agradar, porque todos conduzem ao mesmo fim. Com a prática de alguns exercícios físicos e da respiração, o ser humano consegue eliminar todas as manhãs os resíduos porventura acumulados nos órgãos respiratórios e renovar todo o ar dos pulmões, para que estes forneçam um novo suprimento de oxigênio ao coração. O exercício respiratório tem o mérito inclusive de aumentar a capacidade dos pulmões para que este órgão possa receber e armazenar maior quantidade de ar puro a ser enviado ao coração. Trata-se, por conseguinte, de uma prática bastante agradável, esta de executar um exercício de respiração que pode durar de dez a quinze minutos todas as manhãs, o qual se constituirá numa autêntica medicina para o prolongamento da saúde no corpo. O essencial para a prática deste exercício é que o faça em lugar bem arejado, defronte de janela aberta ou ao ar livre se possível, para que o ar ingressado nos pulmões se encontre livre de resíduos de qualquer natureza. As pessoas que se entregarem à prática da respiração todas as manhãs, terão a satisfação de constatar não só a ausência de resfriados, como também este fato: assistirem ao decorrer dos meses e anos isentos de enfermidades de vulto, enquanto vários amigos e conhecidos vão entregando seus veículos à sepultura. 

O esforço de todos os seres humanos no prolongamento de sua permanência na Terra é um dever que lhes assiste perante as Forças Superiores, considerando a dificuldade de conseguirem tão cedo uma nova oportunidade. Esse esforço valerá ainda no mundo espiritual ao regressarem da Terra, um bom número de pontos em seu favor ao serem suas almas julgadas a respeito do bom desempenho que tiverem dado à sua encarnação. A falta de empenho ou esforço das almas em prolongarem a sua permanência na carne com saúde e boa disposição, pode vir a ser considerada como um desleixo, e isso atuará desfavoravelmente no momento em que tiverem de pleitear uma nova descida à Terra. Tudo aconselha, por conseguinte, ao exercício da respiração e exercícios físicos desde a mocidade até à velhice.