Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

CAPÍTULO XL - ESPETÁCULO MONUMENTAL - Livro: Derradeira Chamada. Psicografado por Diamantino Coelho Fernandes. Ditado pelo Irmão Thomé.




Os dias que correm com celeridade correspondente à velocidade da esfera terrestre, são dias excepcionalmente relevantes na história da humanidade deste século. Os dias que correm na direção do porvir grandioso que se aproxima deste pequeno mundo de Deus, hão de ser recordados com saudade por todos os Espíritos presentemente encarnados na Terra. Quando daqui a cem, duzentos ou mais anos, cada um de vós se dispuser a meditar um pouco sobre o que ficou para trás, os dias que correm hão de despertar fundas saudades em vosso coração. 

Recordareis então, talvez melancolicamente, momentos como este em que tivestes sob os olhos este manancial de conselhos espirituais, que Nosso Senhor Jesus vos mandou trazer pelo humilde mensageiro que vos fala, e nesse momento vosso Espírito colherá uma ou outra das seguintes conclusões: ou bendirá o momento em que decidiu aceitar e pôr em prática os conselhos do Senhor, e nesse pensamento se sentirá imensamente engrandecido e feliz, ou, para seu pesar, se arrependerá amargamente de os haver menosprezado, reconhecendo-se impossibilitado de acompanhar a onda de vida dos primeiros, o que será motivo para que todos os lamentemos.
Eu quero crer, porém, que se algum dos meus estimados irmãos leitores vier a encontrar-se na segunda posição aqui descrita, haverá de tal modo arrepender-se da não aceitação destes conselhos, e com tamanha decisão o fará, que seu apelo a Nosso Senhor poderá trazer-lhe a consolação necessária para lutar consigo próprio pela recuperação destes dias perdidos. Se seu arrependimento demonstrar sinceridade para consigo mesmo, seu Espírito encontrará certamente a maneira de se recuperar do tempo perdido. Melhor será, por conseguinte, iniciar a marcha desde agora em direção à própria felicidade, do que tentar fazê-lo mais tarde quando as dificuldades se tornarem maiores, com a perda do corpo físico deixado na Terra. Vamos, então, por mãos à obra desde agora aqueles que o não fizeram antes, enquanto têm os pés firmados no solo terreno.  

O mundo espiritual apresenta neste momento uma grande movimentação de pensamentos e vontades em ação, que não me é possível descrever na linguagem terrena. São muitos milhões de almas pertencentes ao ciclo da Terra, que executam tarefas concernentes à transformação do planeta, que os menos afeitos a esse gênero de atividades - e há muitos Espíritos nesse caso - se declaram perplexos com esse espetáculo monumental. São especialistas na construção de aquedutos interiores da esfera terrestre, empenhados em calcular, medir, aprofundar ou elevar os níveis da preciosa linfa que deve fluir abundantemente por toda a crosta terrestre; são os donos da chama incumbidos do aquecimento indispensável nas camadas do subsolo, para promover a germinação e crescimento das plantas, inclusive do grande número das que estão sendo cultivadas alhures e serão transplantadas na Terra; são os Senhores do Vento e das Tempestades a prepararem a continuidade do fenômeno em toda a superfície terrena, para o arejamento e consequente purificação da sua atmosfera. São ainda os Senhores das Águas, Espíritos cujo poder consiste na movimentação do volume liquido das fontes, dos rios e dos mares, para o abastecimento, movimentação e atendimento necessário em todos os recantos do globo terráqueo.

Veremos ainda no mundo espiritual várias outras categorias de especialistas em grande atividade, das quais mencionarei aqui os Senhores da Atmosfera, numa linguagem mais compreensível para todos os terrenos. A esta categoria de Espíritos incumbe igualmente uma importante tarefa, qual seja o cálculo, peso e medição da atmosfera que deve prevalecer em cada setor da vida terrena, para permitir a existência de seres humanos e animais de todas as espécies, num mundo prestes a receber categorias espirituais bem mais elevadas do que as atuais.

É isto, em largas pinceladas, o que está em plena atividade no mundo espiritual para preparar o planeta para ingressar em seu novo estágio de mundo espiritualizado, onde deverão reencarnar Espíritos de grande evolução, cujos corpos necessitarão de condições mesológicas bem mais refinadas, que lhes permitam o desempenho das grandes e luminosas tarefas que trazem consigo.

Queridos irmãos leitores: se algum de vós desejar firmemente contemplar por segundos este espetáculo maravilhoso que vos descrevo um tanto alinhavadamente, eu me proponho a ajudar-vos nisso. Bastará que vos prepareis convenientemente antes de deitar, isto é, fazer vossa prece habitual com fervor, ao fim da qual pedireis ao Senhor Jesus que permita a este mensageiro conduzir-vos a algum ponto do mundo espiritual, donde possais contemplar o grandioso espetáculo de trabalho que ali se realiza, e ficai certos de que vosso Espírito voará comigo ao alcance desse objetivo. Não importa o numero de irmãos que desejem ver esse grandioso espetáculo. Milhares que sejam, isso não importa; todos verão satisfeito esse desejo com a necessária permissão do Senhor Jesus. E eu terei uma satisfação imensa em conduzir o maior numero de meus estimados leitores a esse objetivo. E amanhã, quando esse amanhã chegar para cada um de vós, havemos de rememorar felizes, a grandiosidade do espetáculo que houverdes contemplado. 

O Senhor Jesus permitiu-me incluir o assunto acima nas páginas deste segundo volume, com o fim de poder proporcionar a todos os leitores e estimados irmãos encarnados, algumas sensações absolutamente novas para vossos Espíritos, das quais resultarão novas luzes para os que delas puderem participar. Desejo assegurar-vos meus queridos, que ainda que vossa memória física não recorde prontamente o que no Alto tiverdes observado neste particular, vosso Espírito se recordará, e, mais dia menos dia, uma imagem do espetáculo se apresentará em vossa mente, recordando-vos então do que se trata. Experimentai pois. 

Para concluir o capítulo quero contar-vos um fato recente verificado no Alto, do qual todos podereis recolher grandes ensinamentos para vossos Espíritos ávidos de conhecimentos. 

Caminhavam as atividades espirituais o seu curso normal em determinado setor do plano espiritual, quando anunciada foi a chegada a esse plano de certo personagem vindo da Terra, onde durante mais de meio século de atividades, exercera, por assim dizer, o poder incontrastável de uma grande nação, como chefe absoluto de um povo de muitos milhões de almas. Sua chegada, embora esperada desde algum tempo, foi objeto de grande curiosidade de uma multidão de Espíritos desejosos de ver de perto aquela grande figura que regressava da Terra. Era grande, por isso, a curiosidade em a verem de perto. 

Desligado na Terra o fio prateado que prendia o Espírito ao corpo físico, sobreveio o estado de inconsciência peculiar a quantos na vida terrena deixaram de lado os postulados da fé, para encararem apenas os próprios interesses com todo o cortejo de lutas, vaidades e injustiças, e no caso presente até um rosário de crimes contra seus governados estava a pesar na consciência do desencarnado. Em tal estado, foi sua alma transportada ao plano a que pertencia, no qual ficou repousando até que o despertar se produzisse, o que sucedeu ao cabo de três a quatro dias. E então foi possível aos Espíritos presentes verificar o que sucedeu desde esse momento àquele irmão que tão poderoso fora na Terra. 

Uma nuvem ameaçadora de abutres tentava apossar daquela alma apavorada ante o perigo que a ameaçava. O que para muitos dos presentes pareciam abutres, para o recém-desencarnado tinha nomes de pessoas por ele mandadas sacrificar na Terra para manter seu poder, e citava-lhes os nomes implorando misericórdia. Seus protetores ali estavam invisíveis para protegê-lo contra as almas de suas vítimas sedentas de vingança, impedindo que esta se consumasse. Outras nuvens, constituídas pelo volume negativo do peculato praticado por esse poderoso irmão, escurecia-lhe a visão – gritava ele, implorando que o tirassem de tal situação, pelo amor de Deus.   
  
Tempo decorreu durante o qual o irmão em causa defrontou, horrorizado e aflito, a sombra de suas más obras na Terra, a quem a Providência Divina concedera a pedido seu, a direção de uma grande nação. Eu gostaria de prosseguir no relato, inclusive trazendo-vos  seu prolongamento e conclusão porém, sendo o fato recente, algum tempo ainda decorrerá antes que os crimes cometidos por sua ordem ou sob sua responsabilidade, hajam sido resgatados. Talvez possa concluir a narrativa ainda no presente volume, se permissão me for concedida para isso.