Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 21 de março de 2013

37ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus





Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 17-10-1970
Rio de Janeiro – Brasil

SÉRIO PROBLEMA RESOLVIDO PARA SEMPRE – TRABALHO NOTÁVEL DAS ORGANIZAÇÕES ESPIRITUALISTAS – MEIOS DOS ENCARNADOS ALIVIAREM AS SAUDADES DAS ALMAS QUE PARTIRAM – UM ESCLARECIMENTO DO SENHOR SOBRE A CONFISSÃO E A COMUNHÃO

PARA O MAIOR BEM de todas as almas encarnadas, encontram-se em contato com o solo terreno muitos milhares de Entidades de grande evolução, ajudando, inspirando e protegendo os homens e as mulheres em suas lidas e atividades habituais.

Esta circunstância faz parte da vinda do Senhor Jesus à Terra, com a finalidade de afastar vários perigos do ambiente terreno, perigos decorrentes da permanência no meio das almas encarnadas, de numerosas influências negativas que só desejam prejudicá-las.

É este um problema de muitos séculos que agora ficará resolvido para sempre. O fato de terem vivido na Terra muitos milhares de almas inteiramente voltadas para a vida material, sem se importarem com os objetivos reais de sua vinda ao solo terreno, determinou que muitas delas aqui ficassem após a desencarnação, dada a sua falta de preparação para a vida espiritual.

Ficaram então essas almas perambulando daqui para ali, até que à elas se reuniram muitas outras formando falanges de almas desocupadas. Em tal situação, faltando-lhes a fé no coração, e a luz espiritual que não trataram de adquirir, esta categoria de almas adaptou-se ao ambiente terreno, nada de bom podendo proporcionar às almas encarnadas. 

A conseqüência de suas atividades tem sido a perturbação levada a muitos lares e pessoas, por toda a parte, causando não pequenos sofrimentos com suas irradiações negativas.

Tal situação, porém, já está desaparecendo e em breve todas as almas perturbadas serão instaladas no mundo espiritual para a sua própria tranqüilidade. O Senhor Jesus reconhece e agradece a obra já bastante volumosa levada a cabo pelos milhares de pequenas organizações de trabalho espiritual, pelo muito que tem contribuído para o esclarecimento e condução daquelas almas para o mundo espiritual sob a orientação de abnegados trabalhadores invisíveis. 

Efetivamente, muito tem feito as organizações espirituais, sobretudo neste grande país¹, em seu trabalho paciente e continuado de esclarecimento das almas em tal situação. Chegou porém o momento em que todas essas almas devem regressar ou ser conduzidas ao Espaço a fim de se poderem reencontrar após longos anos de ausência, desde que foram autorizadas a reencarnar. 

E com o regresso de todas elas ao Espaço, ficará o solo terreno inteiramente livre das influências negativas que tantos males tem causado à população de almas encarnadas. Este trabalho está sendo realizado em todas as regiões do planeta, já se podendo avaliar por milhões o número de almas que permaneciam em contato com o solo terreno.

Essa informação oferecida pelo Senhor Jesus aos felizes leitores desta Mensagem vem reforçar a Sua recomendação a todos os filhos e filhas que vivem na Terra, no sentido de que estabeleçam ligação bem estreita com a Divindade por meio da oração, a única maneira de poderem regressar prontamente ao seu plano de vida espiritual após a separação do corpo.

Este assunto requer a maior atenção de todos, homens e mulheres, para a sua maior felicidade, a fim de que não lhes suceda o que a muitas e muitas almas tem sucedido. Havendo a ligação espiritual com a Divindade e uma dose maior ou menor de fé no coração, todas as almas que encerrarem a sua vilegiatura na Terra, vamos dizer assim, ver-se-ão conduzidas em leito de arminho ao seu plano de vida espiritual, onde serão recebidas por milhares de parentes e amigos com a alegria de se reverem novamente.

Fiquem certos todos os leitores destas Mensagens do Senhor, que a morte só é triste para as pessoas que ficam na Terra, e por isso choram o parente ou amigo desaparecido. Para as que partem, porém, a situação é muito diferente, desde que a alma tenha cumprido os preceitos que a trouxeram à Terra. As almas assim preparadas fazem apenas uma pequena viagem que muitas nem sentem por haverem entrado numa sonolência reconfortante.

Para estas almas a desencarnação e o regresso ao seu plano espiritual, representa algo de muito agradável. Uma imagem disto vós a tendes freqüentemente na Terra quando ides receber algum amigo ou parente que regressa de viagem mais ou menos longa pelo exterior. Nesse momento há somente risos, alegrias e abraços pela satisfação de reverdes essas pessoas.

No Alto sucede cousa muito parecida.Tem acontecido muitas e muitas vezes encontrarem-se aguardando a chegada de alguém que regressa da Terra até milhares de almas desejosas de participarem de sua recepção. Isto sucede então em meio Às demonstrações de alegria pelo regresso desse alguém, enquanto no lar terreno os seus familiares se cobrem de luto. Nada, porém, de luto nem tristeza, pelo fato de uma alma ter cumprido o seu programa de vida terrena e regressado ao mundo espiritual.

Compreende-se tal sentimento gerado pela saudade do ente que partiu. Quando a humanidade se houver espiritualizado um pouco mais, a partida de um parente ou amigo estimado será encarada com absoluta tranqüilidade, pela certeza de que o mesmo apenas se retirou do corpo para regressar ao lar deixado no mundo espiritual.

Sabendo-se ademais, que é perfeitamente possível comunicarem-se as almas da Terra com aquelas que partiram, isto abrandará ou eliminará de todo a saudade recíproca, trazendo grandes satisfações. 

O meio de se conseguir isto já foi dado pelo Senhor em Mensagens anteriores, encontrando-se ao alcance de todas as pessoas. Para as almas que partiram a satisfação é muito maior pelas saudades enormes dos seus queridos que ficaram na Terra.

E como a prática do intercâmbio espiritual nenhum ônus impõe às pessoas que a exercem, tudo aconselha a que se preparem devidamente para ela quantos contam parentes e amigos no mundo espiritual. Através desse intercâmbio muitas alegrias e desenvolvimento espiritual resultarão, contribuindo eficientemente para o progresso evolutivo dos seus praticantes.

Em seguida o Senhor Jesus deseja ministrar um importante esclarecimento aos estimados leitores de Suas Mensagens. É um esclarecimento a respeito do fato muito comumente verificado no mundo terreno quanto à prática da chamada sagrada comunhão segundo a liturgia religiosa.

Não foi o Senhor Jesus o criador nem o inspirador deste preceito, porquanto não foi o mesmo incluído na Sua Doutrina do amor ao próximo. Declarando o Senhor Jesus não ter sido o criador nem o inspirador do preceito religioso, deseja tão somente esclarecer os Seus seguidores, de que a chamada sagrada comunhão tem apenas e simplesmente o valor que em sua própria fé lhe atribuírem os usuários. Deseja o Senhor Jesus que bem claro fique não se encontrar no referido preceito nem o Seu corpo, nem no vinho o Seu sangue, há muito desaparecidos da Terra.

Aqueles, porém, que bem se sentirem com a prática do preceito religioso podem continuar a praticá-lo. Para entrarem, porém, em comunhão autêntica, real, verdadeira, com o Senhor Jesus, bastar-lhes-á atraí-lo em suas preces sinceras a qualquer hora ou local, na certeza de que O terão prontamente a seu lado. Isto é o que cumpre às religiões ensinar com empenho a todos os seus adeptos, para que os mesmos se habituem a entrar em contato com o Senhor em suas necessidades.

É também ao Senhor que as almas devem confessar suas faltas, uma vez arrependidas, a fim de poderem receber o necessário perdão. O Senhor Jesus não legou poderes a nenhuma agremiação ou confraria religiosa para proceder em Seu nome, a todas recomendando entretanto, que ensinem os seus fiéis a se dirigirem diretamente ao Senhor para d’Ele receberem o socorro ou alívio de que necessitarem. 

O Senhor Jesus deseja reafirmar solenemente nesta Mensagem a todas as almas, encarnadas, que acompanha de perto a vivência de cada uma, conhecendo por isto suas necessidades e sofrimento. 

Apenas para que possa intervir em favor de cada uma, necessário se torna o chamamento para isso, numa prece partida do coração da alma. Uma alma que não ora, que não chama pelo Senhor, pode ser considerada uma residência fechada, onde o sofrimento possa existir. 

E se a residência está fechada, a ninguém, nem mesmo ao Senhor é dado o direito de intervir enquanto os moradores não abrirem a porta. Só então, após a abertura da porta poderá entrar o socorro porventura necessário. Para que alguém possa receber o socorro do Senhor Jesus será bastante solicitá-lo por meio da prece, o que equivale à abertura da porta para o Senhor entrar.

podem ficar certas todas as almas encarnadas que até agora jamais
uma alma deixou de receber do Senhor Jesus o socorro solicitado por meio da prece sincera do seu coração. E assim há de ser por todo o sempre.

A prática do intercâmbio espiritual encontra-se na Mensagem n° 19 e em outras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

¹ Brasil