Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

CAPÍTULO L - ORGANIZAÇÕES SOCORRISTAS - Livro: Derradeira Chamada. Psicografado por Diamantino Coelho Fernandes. Ditado pelo Irmão Thomé.




As coisas que maior importância devem merecer por parte de todos os Espíritos encarnados na Terra, são exclusivamente as que se relacionam com o progresso espiritual de cada homem e mulher. Já tenho frisado bastante este particular, mas nunca será demasiado voltar a ele, face ao valor decorrente do mesmo para a felicidade de todos os terrenos. Repetirei, pois, que o acúmulo de bens terrenos só poderá beneficiar seus possuidores em uma única circunstância: a do bem que daí possa resultar para os menos favorecidos da fortuna. Bem certo é, sem dúvida, que o industrial, por exemplo, que fornece trabalho e salário a seus operários, permitindo-lhes adquirir o sustento e a educação dos filhos, está prestando um bom serviço a Nosso Senhor, contanto que os salários pagos correspondam em verdade ao esforço e merecimento de cada um. O fato de alguém proporcionar trabalho remunerado a seus semelhantes na Terra, representa em verdade uma modalidade de prestação de serviços ao Senhor, e Ele o reconhece e recompensará devidamente quem isto fizer. 

Claro que assim não procederá aquele que proporcione ocupação remunerada a outros filhos de Deus, mas o faça em condições tais que o trabalhador seja obrigado a viver em situação deplorável com os seus, enquanto a fortuna material do empresário se multiplique continuamente, à custa do sacrifício de seus obreiros. Espíritos que assim procederem, e dizendo Espíritos digo homens, estarão preparando situações bastante equívocas para si próprios quando tiverem de regressar da presente romagem terrena. Acrescentarei aqui, que homens possuidores de coração bem formado, o que equivale a dizer Espíritos já possuidores de alguma luz, e portanto, cultivando no íntimo o princípio do amor ao semelhante, são aqueles que, reverenciando igualmente a Nosso Senhor Jesus, destacam-se hoje em dia por toda a parte por espírito de justiça para com seus operários e servidores. 

Tende presente, vós todos que estas páginas compulsardes, que em meio a esse operário anônimo das grandes cidades de todo o planeta, abrigam-se irmãos nossos possuidores de adiantado grau evolutivo, e apenas cumprem muitos deles sua última existência terrena que os conduzirá a mundos melhores. Vivem nesse meio operarial terreno, inúmeros Espíritos que foram médicos, engenheiros, magistrados, não poucos cientistas e profissionais livres de passadas eras, buscando em sua presente encarnação humilde, algo muito importante para a sua redenção. 

Poderá parecer-vos esquisito, Espíritos que possuíram títulos universitários voltarem à Terra como simples operários, mas devo assegurar-vos que se está cumprindo ai, ainda, a grande Lei Evolutiva a que todos estamos sujeitos. Os Espíritos que baixam à Terra seguidamente, século após século, estão subordinados ao mesmo princípio espiritual que rege a aquisição de experiência própria em todos os setores. Médico numa existência, engenheiro na seguinte ou vice-versa, advogado, magistrado, dentista ou o que for, o Espírito apenas adquire experiência nesse ramo, devendo voltar na encarnação seguinte para seguir uma profissão diferente, até que possa reunir a experiência que a grande escola terrena pode fornecer. Pode dar-se, entretanto, que ao fim desse longo curso de aprendizado terreno lhe falte, digamos, um pouco de humildade, que é sempre sinônimo de bondade, e daí o Espírito receber o tipo de encarnação necessária para complementar a sua evolução. São já bastante numerosos os casos verificados em diversas latitudes da Terra, em que homens que se iniciaram na vida como modestos operários, desprovidos quase todos de um grau adiantado de instrução, atingiram a grande altura como industriais, inventores, políticos e administradores graças exclusivamente ao seu gabarito espiritual para usar expressão tão em voga presentemente entre vós. A quase totalidade dos instrumentos do progresso de que presentemente desfruta o vosso planeta, deve-se a personalidades que traziam em sua memória espiritual, o conhecimento de quanto na Terra puderam realizar. Seus nomes aí estão nas páginas de vossa história contemporânea, sendo fácil constatar o que digo através dos dados biográficos de cada um deles.
 
Outros muitos dessa categoria espiritual estão reencarnando entre vós, portadores também de novos instrumentos de progresso de que a Terra está carecendo. Acompanhai com a necessária atenção, pois, aqueles que se encontram em vossos lares e procurai adivinhar em cada um suas tendências e aptidões, a fim de poderdes melhor cooperar nos empreendimentos a que se destinam. Dar-vos-ei em seguida a maneira de poderdes adivinhar essas tendências. Voltai-vos diariamente para o Senhor Jesus, e pedi-lhe em vossas orações que vos oriente no sentido de que possais ser elementos realmente úteis àqueles filhos que a Providência Divina vos confiou, e podeis contar que sereis esclarecidos a respeito. Assim procedendo estareis de fato procurando dar fiel cumprimento à vossa missão nesse particular, objeto que foi, já, da constituição do lar que possuís. Nosso Senhor não somente vos esclarecerá devidamente, como vos recompensará generosamente pelo empenho demonstrado em contribuir para o êxito da missão de quantos reencarnaram em vossos lares. 

Em seguida ocupar-me-ei, irmãos e amigos muito estimados, de assunto bastante interessante para todos vós, Espíritos encarnados, totalmente olvidados da vida espiritual. Desejo ocupar-me então do que tem constituído problema bem sério para quantos regressam ao plano espiritual carentes de esclarecimentos acerca do que vão encontrar. 

Existem nos planos próximos à Terra numerosas organizações socorristas, destinadas a receber e agasalhar os Espíritos desencarnados em consequência de morte violenta, devida a acidentes em terra ou do mar, os quais em sua grande maioria não admitem a hipótese de haverem desencarnado. Sabido como é que todo Espírito ao desencarnar leva consigo o seu corpo fluídico, ou perispírito, que consiste na forma perfeita do corpo que formou e deixou na Terra, cada Espírito desencarnado sente-se tão perfeito em sua aparência espiritual como se na Terra estivesse em corpo físico. Isso contribui para que os desencarnados nas hipóteses acima se recusem a principio em aceitar a idéia de que morreram, que é aqui o termo adequado, sentindo-se apenas machucados se o fato aconteceu em terra ou grandemente aflitos se a morte ocorreu no mar.  

As organizações socorristas existentes nesses planos próximos à Terra, desdobram-se num labor admirável, no sentido de recolher esses irmãos, aflitos uns, desesperados outros, conduzindo-os às casas hospitalares muito semelhantes às existentes na Terra, onde os acomodam e tratam de prestar-lhes o tratamento de urgência.

Presentes estão sempre nesses hospitais diversas turmas de médicos e enfermeiros para intervir imediatamente no que se fizer necessário à recuperação do acidentado. Não estranheis que eu vos diga, por ser verdade, que nesses hospitais se praticam frequentemente intervenções cirúrgicas de urgência, muito semelhantes às dos vossos hospitais, usando-se inclusive a anestesia geral em determinadas circunstâncias, com o fim de eliminar o sofrimento do Espírito recém- desencarnado. Bem posso avaliar vossa surpresa face ao que digo, mas explicarei que isso se torna imprescindível à tranquilidade do acidentado. Nenhum conhecimento tendo adquirido na Terra acerca da passagem do plano físico para o espiritual, quase todos os desencarnados por meios violentos recusam aceitar o fato, e sofrem horrivelmente com isso. Encontrando-se, porém, num hospital e sendo conduzido à sala de operações, anestesiado pela equipe de médicos e enfermeiros presentes, esse irmão pode perder a consciência de seu estado por certo lapso de tempo, abandonando a aflição ou estado de desespero em que se encontrava. 

Esses irmãos assim tratados acordam em seu leito numa enfermaria onde encontram um conforto talvez desconhecido, e vão sendo então medicados e preparados para a sua recuperação total, o que sempre acontece. Alguns aceitam prontamente o fato consumado em toda a sua dureza em face da saudade dos que ficaram na Terra, e vão se adaptando lentamente à vida espiritual. Outros, entretanto, persistem em se julgar apenas acidentados gravemente, e reclamam insistentemente a presença dos que lhe são caros, como se ainda estivessem na Terra. As organizações socorristas, preparadas como se encontram para o desempenho de tão elevado mister, possuem meios de conduzir esses irmãos à realidade da situação, o que pode suceder ao cabo de alguns meses de tratamento e recuperação. Casos existem em que, para convencer definitivamente esses irmãos de que realmente desencarnaram, torna-se necessário proporcionar-lhes um passeio ao seu ambiente doméstico, recurso definitivo embora isso lhes proporcione certo abalo emocional. Urna vez, porém, convencidos da realidade, estes irmãos desencarnados em consequência de acidente, o que vale dizer de morte violenta, entram imediatamente em contato com a vida espiritual em sua plenitude, não tardando a maioria deles a render graças ao Senhor pela tranquilidade espiritual que passaram a gozar. Resta-lhes apenas a saudade dos seus; a prece, entretanto, que em seu novo plano de vida elevam ao Senhor pela felicidade dos que ficaram na Terra, aproxima-os constantemente e isto os compensa da saudade da separação. 

E se os que ficaram na Terra orarem também diariamente pelos que partiram, a felicidade será então recíproca e todos a gozarão juntos algum dia no plano espiritual.