Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

domingo, 19 de maio de 2013

76ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol II



Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 28-2-1971
Rio de Janeiro - Brasil

ESFORÇOS DO SENHOR JESUS PELA MANUTENÇÃO DA PAZ – IMPRESSIONANTES PROTÓTIPOS DE SERES HUMANOS COMO ADVERTÊNCIA AOS GOVERNANTES – PEDIDO DE UM GOVERNANTE AO SENHOR JESUS PARA ESTABELECER A PAZ

O SENHOR JESUS, instalado no solo terreno desde alguns meses com Sua numerosa equipe de assessores, muito tem feito no sentido de solucionar problemas que poderiam criar situações bastante desagradáveis em vários pontos da Terra. Um desses problemas, pela sua importância na vida de grande parcela da população terrena, é o que se relaciona com a manuntenção da paz entre diversas nações.

O mundo terreno tem estado por vezes à beira do precipício devido às atitudes bélicas de várias nações, ou mais precisamente dos seus dirigentes. Muito tem sido feito pelo Senhor Jesus e Sua luminosa equipe de assessores para evitar que o pior acontecesse, envolvendo boa parte do planeta em novo conflito armado.

Todo o trabalho do Senhor Jesus tem sido desenvolvido junto aos dirigentes das principais nações, no sentido de os conduzir à meditação sobre as conseqüências que teriam de recair sobre cada um deles, se em prática chegassem a pôr suas idéias guerreiras.

Em reuniões constantes e desde muito, o Senhor Jesus vem reunindo os responsáveis pelo governo de várias nações, para que eles se entendam, primeiro espiritualmente, e depois acertem os passos necessários à manutenção da paz. Dificuldades vultosas tem o Senhor Jesus encontrado para harmonizar espiritualmente esses homens, todos eles com os olhos postos na História, desejosos que nela fiquem os seus nomes como grandes chefes de povos terrenos.

E tão arraigada esta idéia se encontra na mente de vários governantes, que a única maneira de os convencer a abandoná-la, foi a que o Senhor Jesus resolveu apresentar a alguns deles, os que podiam decidir entre a guerra e entendimento pacífico.

O Senhor fez que se materializassem ao lado da mesa da reunião, onde se encontravam os Espíritos dos dirigentes de algumas das principais nações da Terra, estes protótipos dos seguintes seres humanos: uma figura representando um homem privado do uso normal dos dois membros inferiores, locomovendo-se com dificuldade, apoiado em duas muletas, ao lado desta, outra figura humana ostentando defeito físico que a impedia também de se locomover livremente em virtude de certa deficiência na coluna vertebral; outra ainda, ostentando mais grave defeito nos membros inferiores, obrigando-a a mover-se apoiada nos dois joelhos; outra figura havia ostentando a falta dos dois braços, mas apenas as duas mãos com um punho rente aos respectivos ombros. 

Senhor Jesus convidou os governantes presentes a examinarem aquelas figuras ali presentes, protótipos que representavam os corpos físicos de muitos outros governantes do passado que haviam lançado seus governados à guerra de morte a outros povos. O Senhor Jesus esclareceu que a maioria dos governantes do passado transformados em chefes guerreiros, responsáveis por numerosos conflitos armados que a História registra, vieram à Terra em encarnações semelhantes aos protótipos ali presentes, tendo alguns deles reencarnado mais de uma vez em tais condições.

Convidou, então, o Senhor Jesus, os governantes presentes a examinarem atentamente aquelas figuras humanas, e escolherem em seguida a de sua preferência, em caso de se tornarem responsáveis pela deflagração de um novo conflito armado. O resultado foi o que o Senhor Jesus esperava: todos se confessarem impressionados com o que viam, afirmando então que tudo haveriam de fazer para evitar novos conflitos armados com a responsabilidade das nações que dirigiam.

O Senhor Jesus indagou se nenhum dos presentes teria tido oportunidade de encontrar na Terra algum ser humano vivendo em corpos semelhantes aos protótipos presentes, recebendo resposta afirmativa de quase todos, com a afirmação de que só então podiam compreender a causa de tão defeituosas encarnações. O Senhor Jesus aproveitou o ensejo para mais este esclarecimento: Meus filhos, todas as almas que descem à Terra após haverem esperado dezenas e dezenas de anos a sua oportunidade, trazem consigo as mais belas idéias de trabalho e progresso para si e também para a coletividade. Encontrando-se, porém no uso do seu livre arbítrio, as almas encarnadas passam a cultivar determinadas ambições de superioridade sobre os demais, e muitas delas conseguem atingir as culminâncias, elegendo-se dirigentes autoritários das nações onde nasceram, com o que sentem realizadas as suas aspirações. 

O Alto nada faz para impedir que isso se verifique, principalmente porque as Forças Superiores sempre depositam sua confiança e melhores esperanças no lado bom de todas as criaturas humanas, vendo ascender à governança de uma nação terrena, uma alma possuidora de belas virtudes que podem influir e ajudar essa criatura no sentido do melhor desempenho de sua árdua tarefa; mas ficam também em atitude de observação quanto ao desempenho dessa tarefa. 

Se, a certa altura, a alma governante se deixar envolver pelas idéias fantasiosas inspiradas pelo grupo de assessores invisíveis que desejam perdê-la, e ela se lança a certos empreendimentos guerreiros contra outras nações com o sacrifício dos seus governados, a única atitude das Forças Superiores em relação à alma governante é retirar-lhe o seu apoio, passando a ajudar aquelas que se tornaram vítimas da mesma.

Esta alma governante, tais sejam os recursos de que o seu país disponha, poderá atingir sucessos guerreiros, e chegar a submeter outras nações. Isto tudo, entretanto, não elimina a sua responsabilidade como deflagradora do conflito, condenando-a de antemão a reencarnações dolorosas como conseqüência dos males que houver levado a outras almas. Tais encarnações, esclareceu o Senhor, correspondem a qualquer dos protótipos presentes, já usados na Terra por numerosas almas.

Os dirigentes das nações terrenas presentes à reunião, mostraram-se profundamente impressionados com o relato do Senhor, tendo indagado respeitosamente do Senhor Jesus se aquela seria a regra em todos os conflitos havidos na Terra, ao que o Senhor Jesus esclareceu: - Nem todos. Alguns - muito poucos - conflitos surgiram na Terra movidos por almas valorosas que aqui reencarnaram portadoras de tal missão, que era despertar as energias de várias populações para o sentido construtivo da vida, quando essas populações passaram a viver uma vida puramente instintiva. Em casos
tais, as Forças Superiores despacham para a Terra uma ou mais almas valorosas com a missão de despertar as nações adormecidas para que se levantem da letargia e lutem por sua defesa.

No desenvolvimento deste esforço de defesa, as almas se dirigem aflitas ao Pai Celestial e se voltam então para a espiritualidade. Isto já tem acontecido na Terra - esclareceu o Senhor Jesus - e os autores da propagação do conflito, como emissário das Forças Superiores, são agraciados no mundo espiritual com o galardão que bem mereceram no desempenho de sua difícil tarefa no solo terreno.

O resultado das reuniões havidas, que são várias, entre os governantes de diversas nações com o Senhor Jesus, é que um entendimento válido se estabeleceu entre eles, com a promessa feita ao Senhor Jesus de que tudo empreenderiam em favor da manutenção da paz na Terra. As reuniões prosseguem quinzenalmente com o revesamento das almas governantes de nações terrenas, pois que o Senhor Jesus deseja que todas participem desses entendimentos. 

A alma governante de poderosa nação do Continente americano, confidenciou ao Senhor Jesus o seu imenso desejo e o seu grande empenho em estabelecera paz na Terra, e para isso vem empreendendo esforços guerreiros fora de sua própria índole. Esclareceu essa alma a sua impressão de que, se o seu país se retirar da região onde tem lutado militarmente, a paz geral estará em sério perigo de subversão pelas forças inimigas da paz.

Rogava, então, ao Senhor Jesus, a Sua ajuda para terminar o conflito já tão demorado em que o seu povo se encontra seriamente comprometido. O Senhor Jesus, perfeitamente ciente desse fato, prometeu interceder para encerrá-lo. O Senhor Jesus, chamando em particular outra das almas presentes, governante de uma nação das mais importantes, com ela se manteve em entendimento particular, como tem feito, aliás, com diversas outras almas, quando necessita dizer-lhe algo em particular. 

Essas reuniões iniciadas pelo Senhor Jesus no começo do ano de 70, às quais têm comparecido dezenas de almas de todas as regiões terrenas, conseguiram estabelecer um entendimento fraterno entre vários dirigentes terrenos sob a supervisão do Senhor Jesus, e, com o seu prosseguimento regular, espera o Senhor Jesus consolidar a paz e a harmonia de todos os povos terrenos para que o planeta possa ingressar no século XXI com suas populações em absoluto regime de paz e tranqüilidade.

O século XXI deverá assinalar o ingresso de todas as populações terrenas na era de sua espiritualização com as almas voltadas para a Divindade, de quem estarão recebendo um permanente fluxo de inspiração e amor que a todas proporcionará uma vivência realmente tranqüila e feliz. E como não pode haver felicidade em meio da infelicidade geral, é necessário que todos os governantes ocasionais das nações terrenas se capacitem de que a sua própria felicidade depende muito intimamente da felicidade dos seus governados.

A felicidade não está em nós; está em fazermos os outros felizes.

“A oração evita os desvios” – Ore também pela paz mundial.