Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

quarta-feira, 22 de maio de 2013

79ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol II



Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 13-3-1971
Rio de Janeiro - Brasil

TODOS OS SERES HUMANOS SÃO ESPÍRITOS VINDOS À TERRA NUMEROSAS VEZES – DEBILIDADE DE ENSINAMENTOS RELIGIOSOS MINISTRADOS ATÉ AGORA – DA NECESSIDADE DA ESPIRITUALIZAÇÃO URGENTE DE TODAS AS ALMAS ENCARNADAS

O SENHOR JESUS tem observado de perto as diversas religiões terrenas, no que respeita aos ensinamentos por elas ministrados aos seus numerosos adeptos, verificando com pesar a ausência do ensinamento indispensável que deveria constar do programa de todas as religiões. O ensinamento indispensável cuja ausência o Senhor Jesus muito lamenta, é aquele que deve dizer a todos os homens e mulheres que todos eles são Espíritos encarnados em busca de novas luzes espirituais. Não basta ensinar aos adeptos de qualquer religião que se mantenham em um nível de vida moralmente impecável para poderem ganhar o reino do Céu, porque tal ensinamento, por abstrato que é, não consegue firmar o necessário objetivo na mente das criaturas.

Há necessidade de esclarecer as almas encarnadas acerca dos objetivos que as trouxeram mais uma vez ao solo terreno num corpo de carne, para, cientes desta grande verdade, pautarem os seus atos e atitudes em harmonia com os seus objetivos. É necessário, pois, dizer a todos os seres humanos que eles são Espíritos, e como tais necessitam de cultivar esta idéia em seus procedimentos na Terra. Sabendo-se que a memória física recorda apenas os fatos verificados na encarnação presente, é necessário esclarecer todas as criaturas humanas acerca de sua origem espiritual, e também dizer-lhes não ser esta a sua primeira estada na Terra com os mesmos objetivos de angariar novas luzes espirituais.

Atribui então o Senhor Jesus à ausência deste ensinamento no programa de quase todas as religiões terrenas, o atraso espiritual em que ainda se encontram alguns milhões de seres humanos. Sucede ainda, conforme o Senhor Jesus está verificando em várias regiões, ser bastante reduzido o número de adeptos que efetivamente seguem os ensinamentos da sua religião, por considerarem que podem bem viver sem eles. Verifica o Senhor por este fato, a debilidade dos ensinamentos religiosos ministrados pela maioria das religiões terrenas, os quais não conseguem despertar o interesse dos seus adeptos. Há necessidade, por conseguinte, de serem tais ensinamentos reformados, a fim de poderem despertar o sentimento religioso que mora em todos os corações, que é o sentimento da espiritualidade.

O Sentimento da espiritualidade que reside no fundo de todas as almas que vivem a sua presente encarnação, terá uma força decisiva no encaminhamento de sua vivência, em harmonia com as leis divinas, que são também as leis espirituais. Dizendo-se desde tenra idade às criaturas que elas se encontram ocasionalmente na Terra para adquirir novas luzes para o seu diadema, e que isto só acontecerá em face da vida moral que deverão viver na Terra, isto exercerá desde a infância uma influência que se projetará pela vida em fora levando as criaturas a escolherem devidamente os caminhos a seguir, e a prática dos seus atos na Terra.

Dizendo-se a todos os homens e mulheres que ao fim da presente existência todos hão de regressar ao plano de vida espiritual de onde vieram para a Terra, e mais, que da Terra só poderão conduzir as suas boas ações como única bagagem; isto passará a influenciar de tal maneira o comportamento moral dessas criaturas, que elas, instintivamente selecionarão todos os seus atos na Terra. Dizer, ainda, aos adeptos de todas as religiões que a morte só existe para o corpo porque a alma, ou seja a verdadeira criatura, tendo vida infinita como a própria Divindade, uma vez separada do corpo que se tomou imprestável, segue em direção ao plano que deixou no Além ao descer à Terra, onde passará a viver espiritualmente enquanto aguarda nova oportunidade de reencarnar.

Considera o Senhor Jesus necessária e urgente a reforma dos ensinamentos religiosos ministrados pelas religiões terrenas, as quais se devem empenhar, antes de tudo, em falar à alma das criaturas, suas adeptas. Isto feito, hão de verificar as religiões o crescimento notável do seu quadro associativo, pelo fato dos novos ensinamentos falarem diretamente à alma e não ao cérebro dos adeptos. Sendo efetivamente almas encarnadas todas as criaturas humanas, elas acorrerão muito mais depressa aos ensinamentos de cunho espiritualista pela correspondência em que seu íntimo se estabelece com sua verdadeira origem.

Isto deve ser feito sem mais demora pelas diversas religiões que se prezem desse nome, ou terão de desaparecer pelo abandono dos respectivos adeptos. O século XX teve numerosas práticas que deram alguns frutos aproveitáveis, mas no século XXI deve ser reformada a base da espiritualização das almas encarnadas. Algumas religiões terrenas têm sido de tal maneira contrárias à espiritualização das almas, sob o fundamento de serem as almas criadas no ventre materno juntamente com o corpo, que já se tornou incontável o número de almas que ao chegarem de regresso ao mundo espiritual se mostram surpresas ao defrontarem parentes e amigos que conheceram na Terra, e serem informadas de sua existência milenar, tal qual aquelas almas que as receberam no Alto. Nesses momentos é que as almas constatam constrangidas, os ensinamentos errados que na Terra receberam dos seus mentores religiosos, e que por eles também os lamentam.

De maneira que, diz o Senhor Jesus, há que reformar fundamentalmente o ensino, dito religioso, ministrado na Terra, devendo o mesmo passar a basear-se em quanto possa contribuir para despertar o sentimento de espiritualidade em todas as almas. Esta reforma terá de imediato o efeito de despertar nas almas encarnadas o interesse pelos novos ensinamentos, por lhes falarem de sua transitoriedade como seres humanos, e de sua vida infinita. 

Tais ensinamentos terão o mérito de despertar as criaturas humanas para a verdadeira finalidade de sua presença no solo terreno, reduzindo conseqüentemente em todas elas os seus sentimentos de ambição, de ódio e de violência para com os semelhantes.

Com esta nova doutrina espiritualista ensinada francamente aos seus fiéis, verão as organizações religiosas crescerem substancialmente seus quadros associativos assim como uma pequena multidão de frequentadores aos respectivos templos. O Senhor Jesus agradecerá de todo o coração que tal reforma se realize sem demora, reservando-se para agraciar no mundo espiritual com um belo galardão os mentores e dirigentes religiosos que a Sua palavra ouvirem e atenderem. 

O mais rápido progresso da humanidade terrena está a exigir dita reforma nos ensinamentos religiosos. O Senhor Jesus está acompanhando também de perto, tudo o que diz respeito aos programas de ensino em todas as regiões da Terra, tendo constatado a existência de programas de ensino que se tornam bastantes difíceis de vencer por numerosos alunos, pelo fato de se basearem em pontos grandemente cansativos para a mente dos alunos. Sugere a propósito o Senhor Jesus a simplificação desses programas de ensino até o curso secundário ou de humanidades, considerando que uma grande maioria dos alunos desse curso se destina desde logo ao trabalho empresarial, e apenas um terço, provavelmente, se destina às universidades.

Para estes então, se criará um curso de aprimoramento geral de conhecimentos, dos quais esses alunos irão necessitar na Universidade. Mas sugere também o Senhor Jesus que se inclua no curso de humanidades uma aula de espiritualidade, ministrando aos alunos os conhecimentos fundamentais à espiritualização de todos os seres humanos. Estes conhecimentos terão o mérito de despertar nos alunos, ao menos numa boa parte deles, a recordação dos seus conhecimentos e experiências acumulados em sua memória espiritual, devendo suceder que em não poucos deles se despertará através dessa aula, a sua verdadeira missão terrena.

Isto fará inclusive, que bem se firme no coração dos jovens a idéia religiosa de não se encontrarem pela primeira vez no solo terreno, aonde vieram com objetivos dos mais elevados. Esta aula terá ainda o mérito de conciliar a mentalidade dos jovens com a totalidade dos seres humanos seus contemporâneos, modificando em não poucos deles algumas idéias errôneas trazidas do berço ou do ambiente doméstico. As aulas de espiritualidade valerão para todos os jovens dos cursos de humanidades, pelo estabelecimento de um autêntico equilíbrio psíquico que muito os ajudará a vencer na vida prática prestes a iniciar-se.

Mas os conhecimentos espirituais ainda servirão, e muito, para contê-los ao longo de sua vivência terrena contra a realização de certos atos ou operações que poderiam tornar-se-lhes grandemente nocivos. Conhecedores dos princípios que regem a vida do homem à luz da espiritualidade, os jovens de hoje saberão como bem encaminhar seus passos no caminho da vida, e ainda como vencer-se a si mesmos em determinados momentos. Nas aulas de espiritualidade, que não devem ser sectárias, mas apenas cristãs, deve recomendar-se aos jovens a prática ininterrupta da oração e da meditação diária ao deitar, para se reconciliarem assim com a Divindade, que os ajuda e protege em suas eventualidades.

Firme em seu coração a possibilidade de conhecer sua verdadeira missão.

(Leia a Mensagem número 126 também)

O estudo do espiritualismo estabelece um autêntico equilíbrio psíquico.

JÁ LESTES 79 MENSAGENS
Continuai ornamentando vosso diadema, com luzes colhidas
nesta alameda de ensinamentos!