Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 28 de maio de 2013

80ª MENSAGEM DE ENSINAMENTOS ESPIRITUAIS - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol II




Ditada Pelo Apóstolo Thomé
Em 14-3-1971
Rio de Janeiro - Brasil

A PALAVRA DO SENHOR JESUS – JAMAIS FOI DITA NA TERRA PALAVRA TÃO PRECISA E NECESSÁRIA AO PROGRESSO DAS ALMAS ENCARNADAS – INSPIRADA HÁ SÉCULOS, SEM ÊXITO, ÀS DIVERSAS CORRENTES RELIGIOSAS

A PALAVRA QUE O SENHOR JESUS está difundindo na Terra através destas Mensagens, deve ser ouvida e meditada por quantos tiverem a ventura de conhecê-la em sua presente vida terrena. Jamais alguém veio dizer na Terra para conhecimento dos seres humanos, uma palavra tão precisa e necessária quanto esta palavra do Senhor Jesus, para ajudar o progresso de todas as almas presentes na Terra. É, portanto, esta palavra do Senhor, a palavra mais autorizada e oportuna que os homens e mulheres podem conhecer.

O Senhor Jesus justifica o relativo atraso espiritual em que uma grande parte da população terrena ainda se encontra, com a falta do necessário esclarecimento quanto a missão que cada ser humano veio desempenhar no solo terreno. Isto já tem sido dito em outras palavras, mas nunca será demais repeti-lo no interesse de todos os leitores destas Mensagens. Efetivamente, o conhecimento das leis espirituais e o seu cumprimento por parte de todos os homens e mulheres, é lhes tanto ou mais necessário do que o seu pão de cada dia. 

Conhecendo detalhadamente as leis espirituais e o seu funcionamento na Terra e no Espaço, estão as criaturas a pautar os diversos atos de sua vida em harmonia com essas leis, e por isso em condições de bem cumprirem na Terra os compromissos assumidos no Alto perante as Forças Superiores ao receberem permissão para descer mais uma vez ao solo terreno.

Muito se tem escrito na Terra no sentido do esclarecimento das almas encarnadas, quanto ao que todas devem seguir para merecerem a ajuda e proteção das Forças Superiores; esta palavra do Senhor Jesus, porém, vem apoiando e reforçando as almas encarnadas de maneira a que fiquem conhecendo minuciosamente o que devem e precisam de conhecer para que possam viver uma encarnação cem por cento vitoriosa. 

O Senhor Jesus deliberou instalar-se no solo terreno com vários objetivos, sendo estes dois os principais: extinguir os conflitos armados que tanto mal têm produzido às populações e esclarecer detidamente as almas encarnadas acerca de como alcançarem mais rapidamente a sua redenção. 

Dizendo redenção, o Senhor Jesus refere-se ao volume de conhecimentos e luzes que compete às almas adquirirem na Terra, ou seja, o curso de aprendizado terreno que há milênios perseguem. Pode bem dizer-se que dois terços pelo menos das almas que se encontram presentemente na Terra já deviam ter completado o curso de aprendizado terreno há três ou quatro séculos, o que, entretanto, não fizeram por estes dois motivos: primeiro pelo esquecimento de sua memória espiritual que deixaram guardada no seu plano espiritual, e segundo pela falta de esclarecimentos que não lograram encontrar na Terra. 

Chegou, porém, o tempo de tudo saberem a respeito dos compromissos assumidos no Alto, e como cumprí-los a partir de agora. Para isso veio ao solo terreno o próprio Senhor Jesus, empenhado em ajudar com a Sua palavra iluminada as almas de boa vontade que quiserem seguí-la.

Deseja o Senhor dizer ao ouvido espiritual de todas as almas que se encontram na Terra, que aquelas que não puderem concluir o seu curso de aprendizado terreno para alcançarem a sua redenção, terão de estagiar no mundo espiritual durante alguns séculos até que uma nova oportunidade se apresente de poderem voltar a Terra em nova encarnação. Este fato é que determinará que boa parte das almas que aqui se encontram atualmente, e que pouco ou nada se têm interessado pelo seu aprimoramento moral, tenham de estagiar longamente ao regressarem da Terra. Mas há outra parte substancial de almas encarnadas realmente preocupadas com a sua ascensão na escala espiritual, que são as em vias de alcançarem a própria redenção.

Com estas almas conta o Senhor Jesus para servirem de guias espirituais das almas que descerão à Terra, após receberem no Alto um curso rápido de como procederem em sua próxima tarefa. Mas o grande desejo do Senhor Jesus seria poder contar com a totalidade das almas encarnadas para o desempenho de tão bela tarefa, a de assistir e guiar outras almas encarnadas. Daí o esforço do Senhor em dirigir Sua palavra à humanidade terrena através destas Mensagens, como se fosse um explicador particular junto a todos os alunos desta escola terrena.

A seguir deseja o Senhor Jesus abordar um assunto da maior importância para quantos dele tomarem conhecimento. É que começa a desenhar-se no ambiente terreno uma idéia surgida em alguns núcleos religiosos, desejosos de sustar a divulgação desta palavra do Senhor indistintamente a todas as almas encarnadas. A idéia que começa a desenhar-se no ambiente terreno reflete o descontentamento de alguns núcleos religiosos em face desta palavra clara, franca do Senhor Jesus, quando, no entender dos dirigentes desses núcleos, ela deveria vir por seu intermédio.

O Senhor Jesus apressa-se em declarar que isto seria também do Seu agrado, e desde pelo menos de quatro a cinco séculos que a inspiração do Senhor foi lançada igualmente sobre todas as correntes religiosas da Terra para que a recebessem e difundissem por todo o orbe. A inspiração do Senhor chegou a ser compreendida por algumas das correntes religiosas, as quais a debateram em reuniões secretas, finalizando por achá-la impraticável em face dos princípios firmados em seus cânones. O Senhor Jesus resolveu então reunir no mundo espiritual os maiorais de cada uma das correntes religiosas, a fim de explicar-lhes as razões da inspiração irradiada sobre eles, em face do aceleramento dos tempos e a necessidade de dizer às almas encarnadas todas as verdades autênticas acerca das leis espirituais. 

De alguns dirigentes de organizações religiosas ouviu o Senhor Jesus que a difusão da inspiração recebida importaria na derrogação dos princípios religiosos em que assentavam suas organizações, princípios adotados por elas desde muitos séculos, e isto eles dirigentes desejavam preservar. O Senhor ouviu atentamente os argumentos acima, mas insistiu na adoção da idéia inspirada, pela sua grande utilidade em favor da humanidade terrena.

O Senhor Jesus terminou por conceder um século de prazo para o atendimento à Sua inspiração, dizendo aos dirigentes reunidos que, em último caso, viria Ele próprio divulgar a Sua palavra de esclarecimento a todas as populações terrenas. Regressando aos respectivos núcleos, os dirigentes religiosos, conservando a memória das reuniões mantidas no Alto com o Senhor Jesus, ouviram de alguns companheiros a sugestão de que tudo não passaria de um sonho extravagante, sob a afirmação de que o Senhor Jesus não iria querer modificar um passado milenar de serviço divino, tal o que suas organizações vinham prestando na Terra em nome do Senhor. 

Os tempos fluíram sem que algo se fizesse, e os dirigentes de então foram regressando ao Alto, onde então se convenceram do acerto da inspiração do Senhor Jesus, e lamentando sua desídia em aceitá-la e pô-la em prática. O Senhor ouviu-os atentamente, dizendo-lhes por fim: – Tudo acontecerá a seu tempo. Estão partindo para o solo terreno alguns filhos que espero ascenderam ao posto de dirigentes religiosos na Terra, e nesse posto concordarão em difundir a idéia inspirada por mim.

Efetivamente quadros de dirigentes religiosos têm sido renovados nestes três últimos séculos, sem que a inspiração do Senhor lograsse maior atenção, se bem que algumas modificações tenham sido operadas no campo religioso, bem pouco entretanto, no sentido desejado pelo Senhor. Em tais condições, deliberou o Senhor Jesus reunir no Alto o Seu corpo de assessores e algumas outras Entidades de grande saber espiritual, a fim de resolver o problema premente do esclarecimento da população terrena.

Isto verificou-se na última década do século XIX passado, tendo ficado deliberado virem inicialmente as luminosas Entidades que ditaram as obras da chamada pelo Senhor Jesus: a Grande Cruzada de Esclarecimento, a fim de prepararem o terreno para a vinda do pessoal do Senhor Jesus para ditar essas Mensagens através da Sua NOVA ORDEM, o que está realmente acontecendo. O fato do assunto desagradar a algumas correntes religiosas não tem maior importância para o Senhor Jesus, uma vez que nenhuma força ou iniciativa humana poderá deter esta campanha de esclarecimento empreendida pelo Senhor a todo o mundo terreno. O que poderá suceder, e sucederá realmente, será ter o Senhor Jesus de chamar de regresso ao mundo espiritual para um repouso conveniente, este ou aquele dirigente religioso que, julgando-se prejudicado pela NOVA ORDEM DE JESUS, entenda poder combatê-la ou paralisá-la.

A quem tal pretender, promete o Senhor Jesus oferecer-lhe acomodação condigna no mundo espiritual, para que deixe prosseguir em paz a Sua NOVA ORDEM que tanto bem está proporcionando às almas encarnadas.