Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

5. CONTATO COM AS FORÇAS DO BEM – Livro: As Forças do Bem.



Havia entre os povos da antiguidade, o que vale dizer povos das eras primitivas, a convicção de que quando o homem era visitado pela morte, seu corpo permanecia como um todo, por séculos em fora, nada mais existindo além daquele corpo então sem vida nem movimentos.

Todas as homenagens eram assim prestadas ao corpo e somente ao corpo, porque se desconhecia qualquer possibilidade da existência de algo mais além do organismo físico do homem.

Com o perpassar dos milênios, contudo, instrutores espirituais baixaram à Terra em várias épocas, a pregar a existência da Alma ou Espírito em conexão com o corpo, e também que, com a morte deste, desprendia-se a Alma, que voltava a uma região desconhecida, que era designada de várias maneiras. Os ensinamentos dos instrutores foram se desenvolvendo pouco a pouco, até divulgarem a região espacial como o local para onde seguiam as almas desencarnadas, chegando-se finalmente aos ensinamentos atuais, designando os diversos planos do Além como o destino das almas ou Espíritos, após o encerramento de mais uma trajetória terrena.

Sabendo-se, por conseguinte, que a morte não é o fim, e que o túmulo é apenas uma passagem deste para outro plano de vida, forçoso é convir em que se ao desencarnar o homem como a mulher, neste mundo de Deus, terão de ir viver noutro plano, necessário se torna saber como ali serão recebidos e de que recursos poderão necessitar para se manterem. Isto é tanto mais importante quando já sabemos de sobra que tudo no Universo trabalha continuamente, trabalha sem cessar, desde o próprio Criador ao mais simples e humilde de seus mensageiros. Trabalha na Terra o mais ínfimo dos seres animados, o animal microscópico, em busca de alimento, trabalham os pássaros de Deus para obterem seu sustento, assim como o resto da criação até ao homem, sempre com o mesmo e único objetivo: buscar o alimento do corpo.

Ora bem. Dessa escala infinita de seres que se movimentam para comer, é o homem o único que, tocado pela idéia ambiciosa de riqueza e poder, não se contenta em trabalhar só para comer, mas também para amealhar valores e bens materiais, e de tal modo o fazem milhões e milhões deles, que não raro sacrificam a própria saúde, privam-se de uma alimentação regular para não interromperem, ou mesmo para prolongarem suas horas de ganhos.

Um conselho altamente benéfico para o Espírito, e salutar para o corpo desses homens, é o que nestas linhas eu lhes quero deixar, para que não venham a defrontar-se no amanhã que não tarda, com problemas talvez de solução impossível para eles. É este o conselho, que não é meu, mas de nosso Divino Mestre Jesus, e já repetido em toda a Terra por numerosos de seus enviados: a Terra é simplesmente uma estância de passageiro aprendizado para todos os Espíritos encarnados. Ninguém permanecerá na Terra além do período que lhe foi predeterminado para obter elementos necessários à sua evolução espiritual. Viva o homem a sua vida de integridade e pureza moral, para fortalecer o Espírito em sua trajetória multimilenar, até atingir o grau de perfeição que terá de alcançar um dia, como o próprio Jesus e outros iluminados profetas já alcançaram. Para isto, dispense o homem e também a mulher, maior atenção aos bens do Espírito que aos da matéria, e verá como tudo mais lhe chegará por acréscimo. O que à Terra pertence, na Terra tem de ficar, e a ninguém é dado prever o dia de seu regresso ao mundo espiritual. Prazeres, luxo, ostentação, diversões, vaidades e ambições de riqueza, podem ser comparados aos anestésicos que apenas retiram a consciência do paciente por alguns minutos. Transposto esse lapso de tempo, tudo volta ao que era, sem nenhuma alteração maior que o fato que dera motivo à anestesia. Tudo aquilo, pois, não passa de ilusões procuradas pelo homem, como vós mesmos dizeis, para vos distrairdes.

Neste plano de vida, irmãos meus, só dois meios de ação vos são realmente úteis à vossa felicidade: trabalhar e orar. Esta vida é demasiado curta para comportar qualquer espécie de distração ou desvio de pensamento. No mundo espiritual, no qual reingressareis mais dia menos dia, não existe necessidade de distração para os Espíritos, que não seja o cumprimento de tarefas fraternais e comunhão mental harmônica com as Forças do Bem, que irradiam poderosos eflúvios em todas as direções. E como sabem os iluminados que esses maravilhosos eflúvios constituem verdadeiro néctar para aqueles que puderem recebê-los, é essa a única e encantadora distração a que todos nos dedicamos, sempre que nossas tarefas no-lo permitem.

Pois bem, irmãos meus; tanto quanto nós outros no Espaço, também vós podeis receber na Terra os eflúvios maravilhosos das Forças do Bem, assim estejais em condições e desejosos de os receberdes. Quando, e como? — perguntareis. Muito facilmente. Adquiri desde agora o hábito da meditação diária na hora de deitar. Deixai que vosso pensamento se eleve por momentos — dez a quinze minutos — às regiões superiores do Universo, e imaginai-vos em seguida em contato com as Forças do Bem, e cedo verificareis com alegria, que todo o vosso ser se inunda de eflúvios de indizível bem-estar e felicidade. Essa prática, além de atrair luz e harmonia para vossos Espíritos, inspirar-vos-á, um mundo de novos ideais sublimes, e trar-vos-á ainda saúde para o vosso corpo, preparando-o para resistir a numerosas enfermidades terrenas.


Fazei isto ainda que por experiência, e eu vos asseguro que jamais a permutareis pela melhor das distrações a que habitualmente vos entregais. Eis o conselho que aqui vos deixa, o vosso dedicado — Irmão Tomé.