Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

16. AQUISIÇÃO DA LUZ ESPIRITUAL - Livro: As Forças do Bem.



Os homens criaram um regular número de instrumentos em todos os setores de atividade, que representam, sem dúvida, um notável adiantamento à vivência da vida na face da Terra. Com os novos instrumentos formaram máquinas, motores e numerosa série de aperfeiçoamentos nos diversos setores da vida humana. Fizeram, pois, o bastante para merecer a gratidão dos contemporâneos e também dos pósteros. Isto tudo, está claro, no que diz respeito à parte material da vida terrena. Só, e exclusivamente, neste particular.

Outro setor muito mais importante, contudo, bem pouco progrediu por iniciativa do homem, que não teve tempo de dele se ocupar, atarefado como tem estado no anteriormente citado: o setor dito espiritual, aquele precisamente que constitui o objetivo das sucessivas reencarnações. Muito poucos são os homens deste século que se têm preocupado com o progresso da alma, a fagulha divina que dá calor e movimento ao corpo, e que necessita de apurar cada vez mais o seu poder irradiante, que é a sua luminosidade. Alguns homens realmente se preocupam com este setor, é verdade, e algum progresso se fez nestes seis decênios, se bem que apenas a terça parte do que deveria ter sido feito.

Para cooperar, pois, com os homens, no desenvolvimento dos trabalhos espirituais na Terra, estão hoje em dia vivendo entre vós encarnados, alguns milhares de Espíritos de grande evolução, procurando aproximar-se de quantos possuam aptidões para receber sua palavra falada ou escrita, a fim de ajudar os demais a progredirem também, se o desejarem. Pena é que o cérebro físico, de tão grande impermeabilidade às idéias vindas do Alto, não as receba com a necessária clareza ou nitidez, para que possa cada ser humano melhorar pouco a pouco seu nível moral e, portanto, espiritual, a seu próprio benefício.

Aqueles que como eu tiveram a felicidade de encontrar num terreno as três condições indispensáveis ao êxito de sua tarefa: boa-vontade, aptidão e mediunidade, erguem louvores a Nosso Senhor por isso. É como o lenhador que para a derrubada da mata que lhe foi entregue, tem a felicidade de encontrar ou receber um machado de boa têmpera e em perfeitas condições de trabalho, cujo rendimento lhe proporciona alegrias em todos os instantes em que põe sua ferramenta em ação. Este é bem o caso: não só é minha ferramenta de boa têmpera, como está pontualmente à minha disposição para a realização do nosso trabalho conjunto.

Desejo entretanto, dizer a todos que estas páginas compulsarem, que a faculdade de trabalhar como intermediários dos Espíritos de Deus não constitui absolutamente nenhum privilégio. Não, meus irmãos; aquele de vós que desejar cooperar com os enviados do Senhor; visando ao adiantamento dos encarnados, pode realizar esse belo desejo, começando por se exercitar no manejo do lápis, sempre, de preferência depois do pôr do Sol. A partir das oito horas da noite e até às dez, por exemplo, essa tarefa torna-se mais fácil pela tranqüilidade operada nas vibrações dos planos próximos à Terra. Darei aqui uma regra que pode ser seguida por quem deseje exercitar-se na arte maravilhosa da psicografia, como intermediário dos Espíritos de Deus. É a seguinte: sentar-se comodamente à mesa em que resolver operar, a qual deve estar em lugar sossegado, silencioso. Deve estar munido de lápis e papel liso, branco. Em seguida deve elevar uma prece a Deus ou a Jesus, prece que tanto pode ser o Pai Nosso como formulada pelo próprio, pedindo a proteção das Forças do Bem para o exercício que pretende realizar. Feito isto, pegue do lápis e disponha-se a escrever. Pode parecer à primeira vista que nada tem para escrever, mas trace sobre o papel a palavra ou letras que ocorrerem à mente, porque em verdade alguém as está ditando. Escrevendo a primeira palavra, as demais lhe ocorrerão com facilidade crescente, até que, ao fim dos primeiros exercícios estará escrevendo correntemente.

Recomenda-se que para exercícios tais deve-se estabelecer dia e hora certos cada semana, tendo em vista que os Espíritos de Deus também têm suas ocupações a que não podem faltar. E se um filho da Terra lhes pede ajuda para trabalhar, eles que não a negam a ninguém, necessitam de estar sempre certos do dia e hora para não faltarem, e não faltam mesmo. Um conselho, porém: não tentem brincar com os Espíritos, quer perguntando-lhes aquilo que eles não têm permissão de responder, nem chamando-os apenas para um passatempo divertido. Eles não têm tempo nem permissão para divertir os encarnados, mas unicamente para ajudar, e ajudam realmente.

Este capítulo, um tanto à margem dos conselhos que venho transmitindo semanalmente, foi necessário para atender ao natural desejo de grande número de meus leitores, de poderem servir de intermediários de outros enviados como eu, e sê-lo-ão de fato. Muitas coisas há no Espaço para transmitir aos viventes da Terra, e do maior interesse para eles; aguarda-se apenas o desenvolvimento das aptidões mediúnicas latentes em todos os seres humanos, para que tais coisas possam ser grafadas no papel. Todos os homens e todas as mulheres são portadores de faculdades mediúnicas latentes, que se desenvolvem facilmente desde que haja boa-vontade, e espírito de cooperação com os mensageiros do Senhor. Havendo tais disposições, eles próprios se encarregarão do resto, proporcionando aos encarnados que os ajudarem uma ajuda cem vezes maior.


Eis, irmãos meus, um meio ao alcance de todos para a aquisição da luz espiritual, o que vale dizer, da verdadeira felicidade. Despede-se por hoje e vos abençoa o vosso dedicado — Irmão Tomé.