Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

segunda-feira, 8 de abril de 2013

50ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus



Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 29-11-1970 
Rio de Janeiro - Brasil

NUMEROSAS CARAVANAS SOCORRISTAS ORGANIZADAS NO ALTO – AS ALMAS CONSOLADORAS SÃO CENTENAS DE MILHARES – O VALOR DA GRANDE CRUZADA DE ESCLARECIMENTO – NOVA CIVILIZAÇÃO ESTÁ DESCENDO À TERRA – O SENTIMENTO DE RELIGIOSIDADE

PARA PODER ASSISTIR a todas as almas que se encontram encarnadas na Terra, o Senhor Jesus organizou desde o século XIX um grande número de caravanas socorristas, as quais foram em seguida convenientemente exercitadas nas diversas modalidades de socorro a ser prestado nos momentos oportunos.

Foram as caravanas socorristas exercitadas para todas as eventualidades imaginadas em que possam desencarnar as almas na Terra, em face dos acontecimentos que podem surgir. Foi prevista a modalidade de socorro as vítimas dos ciclones tão comuns no Oceano Pacífico, às vítimas dos naufrágios, dos desabamentos por efeito dos terremotos, dos desastres aéreos, das enchentes agora tão generalizadas, e ainda a outras modalidades de acontecimentos.

No momento desta Mensagem, por exemplo, último dia do mês de novembro de 1970, todas as almas desencarnadas por efeito do ciclone que varreu o território do Paquistão e parte das Filipinas, foram carinhosamente recolhidas pelas almas caravaneiras que lá se encontravam, desde o início dos acontecimentos.

Foi um trabalho digno do maior apreço das Forças Superiores, pois que vinte e quatro horas decorridas dos fatos ali verificados, todos aqueles milhares de almas aflitas se encontravam confortavelmente instaladas no mundo espiritual. Restava atender então as almas sobreviventes, muitas delas em estado de grande desespero como era natural, tendo entrado em atividade as equipes de almas consoladoras, cuja especialidade consiste em irradiar poderosas vibrações de paz e tranqüilidade sobre as almas aflitas.

Este belo trabalho foi executado com grande eficiência sobre as almas sobreviventes com resultado bastante apreciável. O trabalho realizado junto as almas sobreviventes é em parte semelhante ao executado pelas equipes de bombeiros, destinado a jorrar a  água em abundância sobre as chamas, para debelá-las com presteza. Nas almas sobreviventes aos acontecimentos em referência lavraram também as chamas da aflição e do desespero em face do terrível espetáculo em que foram parte, e da perda de seus entes queridos.

A ação das almas consoladoras processou-se então no sentido de derramar sobre aquelas almas poderosas vibrações de amor e conforto espiritual, levando-as a acalmarem-se e se tranquilizarem quanto ao destino daquelas que partiram.

O trabalho assim realizado foi verdadeiramente intenso, tendo nele tomado parte para mais de duzentas mil almas convenientemente preparadas.

Esta descrição tem por objetivo levar a cada um dos leitores destas Mensagens do Senhor, a certeza de que em casos semelhantes serão igualmente assistidos e confortados pelas equipes do mundo espiritual, as quais permanecem atentas aos acontecimentos deste mundo terreno. Haja, pois, o que houver em qualquer latitude, lá estarão as caravanas de almas socorristas para atender com eficiência e carinho as almas necessitadas.

O Senhor Jesus deseja divulgar este fato a todos os homens e mulheres do presente para que certos estejam do apoio e do socorro do mundo espiritual em todas as emergências. Assegura ainda o Senhor Jesus a todas as almas encarnadas que nada acontecerá no planeta que não esteja previsto de longa data, e também que as almas porventura atingidas já desceram à Terra com essa previsão. 

A recomendação que o Senhor tem a fazer, pois, a todas as almas encarnadas, é no sentido de que procurem espiritualizar-se através da leitura das obras da Grande Cruzada de Esclarecimento, ditadas na Terra por emissários do Senhor e portanto ricas de conselhos e ensinamentos acerca da vida espiritual. 

Esta é a recomendação principal do Senhor Jesus a todas as almas encarnadas, de cuja aceitação e prática uma grande felicidade resultará. É tão necessária e urgente a espiritualização das almas presentemente encarnadas na Terra, que o Senhor Jesus resolveu vir Ele próprio a este plano físico para incrementar este trabalho.

É que uma nova civilização já está descendo à Terra, devendo as almas não espiritualizadas da civilização atual aguardar alguns séculos de estágio no mundo espiritual antes que possam voltar ao solo terreno.

Em seguida o Senhor Jesus deseja abordar um tema de grande interesse para todas as almas viventes na atualidade terrena. Trata-se do que diz respeito a separação de casais que aqui se uniram pelos laços matrimoniais para uma vida inteira de entendimento, amor e felicidade. Verifica então o Senhor Jesus a verdadeira avalancha de separações por meios legais ou não com grave prejuízo para os descendentes desses casais.

Isto acontece infelizmente por toda a parte, e sobretudo nas cidades mais populosas, onde a intensidade da vida retira de todas as almas o tempo de que deviam dispor para estarem juntas no lar, e trocarem idéias em torno de sua própria vivência. O fato tem sido examinado pelas Forças Superiores, desejosas de averiguar a razão fundamental de tantos desentendimentos, tendo chegado a conclusão de que tudo decorre da falta de religiosidade nos corações.

O sentimento de religiosidade tem o mérito de inspirar os homens e as mulheres no sentido do bem, da fraternidade e do amor, podendo realizar o milagre da vivência harmoniosa e feliz dos casais unidos no plano terreno. A existência do sentimento de religiosidade possui ainda o mérito de forrar os corações contra a penetração de certas idéias contrárias à felicidade do homem como da mulher, idéias que ainda pululam no ambiente terreno. A falta deste sentimento de religiosidade é que desguarnece os corações, permitindo o acolhimento das idéias malsãs ao ponto de impelirem as almas unidas para a separação.

Mal sabem estas que terão de prestar contas no Alto às Forças Superiores por seus desvios e faltas, estando-lhes reservadas situações possivelmente desagradáveis. O homem como a mulher não tem o direito de abandonar aos azares do mundo os mimosos seres que a Divina Providência, a seu pedido lhes confiou, só porque ambos se desentenderam no encaminhamento da vida do lar. E por que se desentendem homens e mulheres na vida do lar? Não juraram perante o sacerdote que se haveriam de amar até á morte? Não receberam para isso as bênçãos de Deus no ato solene de sua união matrimonial? Somente, portanto, o desvio de um ou de outro dos cônjuges poderá dar lugar ao desentendimento e a separação. 

Esta separação devidamente analisada, tem demonstrado provir da prática de desvios morais por demais lamentáveis na vida do casal. Separam-se então as duas colunas do lar para evitar a continuação dos atritos, sem a necessária preocupação com as crianças que desceram nesses lares, com a certeza de que neles haviam de encontrar a harmonia e o amor. 

As Forças Superiores muito se abatem a qualquer separação ocorrida nos lares terrenos, anotando porém os fatos para o necessário julgamento oportuno. Tem verificado as Forças Superiores que a responsabilidade pessoal dos atritos domésticos e conseqüente separação dos casais, reside em noventa e oito por cento dos casos em atos praticados pelo homem, para apenas dois por cento da mulher.

É oportuno lembrar a propósito, que as situações construídas numa existência se prolongam nos seus efeitos às existências futuras, onde as situações costumam inverter-se em face da lei de conseqüência. Assim, um homem que em sua encarnação presente menospreza os direitos de sua companheira ao ponto de preferir separar-se dela para viver sua completa independência, poderá encontrar-se proximamente, isto é, em sua próxima vivência terrena, em face de situação completamente adversa sendo ele então a vítima do insucesso doméstico. 

A lei de conseqüência é uma das leis divinas que atua em todos os setores da vida universal, preparando para todos os viventes as situações em que cada ser humano possa viver situação idêntica aquela que haja proporcionado ao semelhante.

É muito comum ouvir-se entre vós o relato de fatos ocorridos com criaturas humanas, em que as vítimas sofrem toda a sorte de violências por parte dos algozes ditos desalmados. Há aí que meditar um pouco em torno do fato, podendo chegar-se à conclusão de que o mesmo terá sido nada mais do que o resgate de falta semelhante ocorrida em passadas existências, em que a vítima de hoje poderá ter sido o algoz de ontem. Isto é mais do que certo, porquanto, se o fato não devesse acontecer, os Protetores espirituais da vítima não teriam permitido que o fato ocorresse, já que seus poderes são ilimitados. 

Com o fato ocorrido, uma falta semelhante terá sido resgatada,e a harmonia se terá instalado para sempre na alma da criatura sacrificada. No caso da separação dos casais, seja qual for o motivo, há de existir um fator secular, se for o caso, em que a parte sacrificada no presente terá sido causadora, de situação análoga. Ou então, o causador da separação de agora ver-se-á em situação adversa em futuro próximo ou remoto.

O Senhor Jesus lança então um apelo a todos os casais para que se respeitem, se entendam e se amem verdadeiramente em beneficio próprio, da própria felicidade e da felicidade daqueles seres que a Divina Providência lhes confiou.

Na separação dos casais, tudo decorre da falta de religiosidade.

Pesquise livremente o valor das Obras da Grande Cruzada de Esclarecimento.

O sentimento de religiosidade (ou de elevação) tem o mérito de inspirar ao bem.

CONSIDERAI que a determinação, o esforço e o amor conjugados tornaram possível esta Obra, que do Cristo vem, e que tivestes a felicidade de ler.