Passa já da hora o vosso despertar espiritual . . . Saiba que a tua verdadeira pátria é no mundo espiritual . . . Teu objetivo aqui é adquirir luzes e bênçãos para que possas iluminar teus caminhos quando deixares esta dimensão, ascender e não ficar em trevas neste mundo de ilusão . . .   Muita Paz Saúde Luz e Amor . . . meu irmão . . . minha irmã

terça-feira, 23 de abril de 2013

63ª mensagem de ensinos espirituais - Livro: Nova Ordem de Jesus - Vol I




Ditada pelo Apóstolo Thomé
Em 16-1-1971
Rio de Janeiro – Brasil

RETORNO DAS ALMAS AO MUNDO ESPIRITUAL E SUA PRESTAÇÃO DE CONTAS – EXAME DOS ATOS MAUS PARA OS QUAIS NÃO EXISTE ABSOLVIÇÃO – ENCARNAÇÕES DE RESGATE – HOMICÍDIO O MAIS GRAVE DE TODOS OS CRIMES – EXPIAÇÃO PELO MESMO PROCESSO

PARA CONHECIMENTO DOS LEITORES destas Mensagens, o Senhor Jesus oferece-lhes hoje um assunto absolutamente novo em matéria de ensinamentos espirituais no mundo terreno. O Senhor Jesus deseja ministrar o maior número possível de conhecimentos aos Seus leitores, com o objetivo de os esclarecer o quanto possível durante a sua vivência no corpo. 

Tratará então o Senhor do processo em curso no mundo espiritual através do
qual são ali recebidas e encaminhadas as almas regressadas da Terra. O primeiro passo do referido processo é o encaminhamento das almas à presença das Forças Superiores para a necessária prestação de contas dos seus atos na Terra, em confronto com o compromisso assumido antes de reencarnarem.

É este um dos passos mais importantes para as almas regressadas, através do qual se esclarecerá o quanto tiverem feito de bom ou de inútil para si próprias, mas também o que de mau tiverem feito contra a sua felicidade espiritual.

A circunstância do esquecimento da memória espiritual nas almas que reencarnam, ou pelo menos uma grande parte dela, serve de atenuante para a falta de cumprimento de algo a que se tenham comprometido realizar na Terra. As Forças Superiores sabem disto e por isso absolvem de tal falta as almas que nela incorreram em sua vivência terrena. Os atos bons, meritórios, praticados na Terra pelas almas em julgamento, são lhes creditados imediatamente e aí recompensados com o número de onças de luz correspondentes. 

Vem então a terceira fase do julgamento que é o exame de atos maus, inconvenientes ou prejudiciais aos semelhantes, praticados pelas almas na Terra. Para estes não existe absolvição possível nas leis espirituais também chamadas leis Divinas. 

No capítulo das leis Divinas que trata das consequências dos atos de nível inferior praticados pelas almas encarnadas, existem apenas graduações para o respectivo resgate em novas encarnações. Essas graduações apresentam-se bastante dolorosas em vários casos, e muitas almas se lamentam e choram ao contemplá-las já agora como juízes de si mesmas no mundo espiritual, onde os fatos verificados na Terra assumem maiores proporções.

Há por exemplo o capítulo que trata do respeito à vida e integridade do semelhante, a ninguém sendo permitido infringi-lo. Um atentado contra a vida do semelhante, forçando-lhe a desencarnação prematura, leva a alma que tal atentado houver praticado, a uma separação das demais no mundo espiritual, porque o atentado praticado por ela produziu uma mancha característica no seu perispírito, identificando-a como homicida onde quer que se apresente. 

Por tal motivo as almas portadoras dessa mancha são determinadas a viver por largo período num plano onde muitas outras se encontram em situação idêntica. Esta classe de almas não permanece, porém, indefinidamente no plano destinado às almas que praticarem homicídios na Terra. Elas recebem nesse plano os mais belos ensinamentos de ordem moral, em toda a sua permanência no plano, e quase todas se ilustram e engrandecem moralmente. 

E como necessitam de evoluir como as não faltosas, um dia serão convi-dadas a voltar à Terra para um novo estágio evolutivo, convite que todas aceitam emocionadas. A carta-de-vida que então recebem para cumprir na Terra, traz exarada a possibilidade de serem vítimas elas próprias do homicídio em forma de resgate, possibilidade que estas almas sinceramente desejam e aceitam como o meio de se livrarem da mancha que conduzem. 

Em regra todas as almas nestas condições regressam ao Espaço em consequência de homicídios dos quais se tornaram vítimas, desta vez para o seu bem e felicidade espiritual. Observando vós o que na Terra se passa neste particular, podereis ajuizar agora que a vítima de um homicídio nem sempre é uma vítima inocente, mas uma alma que acaba de resgatar grave falta do passado. Conheceis certamente o princípio espiritual de que quem com ferro fere com ferro será ferido, e tal princípio se cumpre desde os primórdios em todos os mundos do Universo.

Surgem frequentemente como vítimas da maldade que ainda se abriga nos corações humanos, criaturas simples, mansas, até indefesas, cujo fato muitas vezes comove a sociedade, pela crueldade de que foram vítimas. Em noventa e nove por cento desses casos podeis estar certos de que o fato apenas resgatou uma dívida da alma então vitimada, a qual terá lavado a mancha correspondente.

Comentários tem sido feitos em torno de certos fatos desta espécie, estranhando-se que os Protetores espirituais das vítimas não tenham tratado de protegê-las contra a maldade que as atingiu. Há uma explicação para isso que é a seguinte: a alma vitimada já desceu à Terra com essa ocorrência exarada em sua carta-de-vida, como conseqüência de falta por ela praticada no passado. Cientes disto, os Protetores espirituais não têm poderes para impedir que o fato se realize, e apenas se empenharão em amenizar as conseqüências. Esta é a explicação para as ocorrências com criaturas ditas inocentes, vitimadas pela maldade humana.

Quem, entretanto, deve ser digno da vossa compaixão são aqueles que serviram de algozes, porque apenas construíram uma situação de infelicida-de e sofrimento idêntico no futuro. Sabeis todos vós, estimados leitores, que a lei de Causa e efeito se encontra presente em todos os momentos da vida humana para anotar os fatos verificados e preparar fatos idênticos como reparação. 

No dia em que todos os homens e mulheres se inteirarem da existência da lei de Causa e efeito e em conseqüência de tal conhecimento se dispuserem a praticar somente boas ações para com seus irmãos encarnados, nesse dia o mundo terreno se transformará num autêntico paraíso, para usar uma lingua-gem que muito aprecias. 

O roubo, o homicídio, a violência, o engano, a sedução e tantas outras moda-lidades de infração às leis espirituais, geram situações e fatos análogos para os seus autores, os quais, escapando por vezes à punição pelas leis terre-nas, terão de voltar à Terra para os resgatar na própria carne por assim dizer. 

Convém esclarecer, a propósito, que a circunstância de um ser humano cumprir pena imposta pelas leis humanas em consequência de grave ou simples falta por ele praticada, não o impede de vir a passar como alvo da mesma falta numa encarnação futura. É que as leis humanas são indepen-dentes das leis espirituais, possuindo cada uma delas os seus cânones. Um ser humano pode cumprir, por exemplo, a pena máxima na Terra, ficando absolvido da falta perante a humanidade. Regressada, porém, essa alma ao mundo espiritual, portadora da mancha correspondente a falta praticada, ela seguirá o destino mencionado linhas acima, até que possa voltar à Terra para se tornar vítima da mesma falta, a única maneira de poder livrar-se da man-cha desagradável que contraiu no passado.

Vede, estimados leitores, como é perfeita a Justiça Divina, e como seria feliz a humanidade se todos os homens e mulheres se esforçassem em conhecê-la. Até quando - podereis acaso indagar - haverá crimes na Terra para impor punições às almas que reencarnam ? Esta pergunta será respondida com o que ficou dito acima, e mais com a espiritualização das almas. 

O estudo das leis espirituais é tão útil e necessário a todos os seres huma-nos quanto o ar que respiram. Conhecendo as leis espirituais que regem a vida em todos os mundos do Universo, a humanidade terrena se encontrará em condições de amar a vida terrena e bem assim aos seus contempo-râneos como verdadeiros irmãos. 

Quando isto puder tornar-se realidade na Terra as almas encarnadas obser-varão com alegria que já não há cegos nem aleijados porque todas as almas presentes no solo terreno são felizes e evoluídas, porque terão cessado os atentados de toda a sorte contra outras almas encarnadas.

Nesse dia que vem próximo, todos os homens e mulheres considerarão os mais felizes os momentos em que se recolhem para orar à Divindade que os observa do Alto, e sobre eles lança a graça de Suas bênçãos. No dia em que todos os homens e mulheres isto fizerem como uma necessidade diária, o mundo terreno se transformará verdadeiramente naquele paraíso da fábula.

Os Protetores espirituais não têm poderes para impedir certos fatos.

A lei de Causas e Efeitos se encontra presente em todos os acontecimentos.